Dados do Trabalhos de Conclusão

UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA
ARQUITETURA E URBANISMO (53001010042P8)
Cidades médias brasileiras: que perfil é esse?
GLAUCIA MARIA CORTES BOGNIOTTI
DISSERTAÇÃO
19/02/2018

Esta dissertação investiga cidades médias brasileiras e como seus atributos morfológicos, expressos pela centralidade e acessibilidade da malha viária, relacionam-se à sociedade que abriga, implicando potencialidades e limitações peculiares no cenário da rede urbana brasileira. A pesquisa adota como recorte empírico um grupo de cidades brasileiras pesquisado pela Rede de Pesquisadores em Cidades Médias (ReCiMe): Uberlândia/MG, Londrina (PR), Passo Fundo (RS), Chapecó SC, Dourados (MS), Marília (SP), Marabá (PA), Campina Grande (PB), Mossoró (RN). O ferramental teórico, metodológico e técnico da pesquisa reinterpreta conteúdos geopolíticos, econômicos e socioespaciais disponibilizados pela ReCiMe, sobressaindo a Teoria da Sintaxe Espacial. A base de dados de configuração urbana das cidades eleitas foi construída utilizando informações georreferenciadas a partir de Sistema de Informação Geográfica (SIG). A análise dos aspectos topológicos e geométricos, atributos da configuração, parte dos mapas de eixos urbanos e seu processamento em softwares especializados. As questões discutidas são: a) quais os efeitos socioespaciais da malha urbana dessas cidades; b) quais os níveis de acessibilidade detectados; c) que relação o centro urbano antigo estabelece com as áreas de expansão da cidade e os usos do solo. Concluindo, pode-se falar num “tipo de cidades médias brasileiras”? Os achados apontam para a existência senão de um “tipo” ou perfil de cidade média brasileira pelo menos para uma estreita semelhança nos padrões de estruturação socioeconômica e nos motivos que levaram à expansão urbana e ao aprofundamento da desigualdade socioespacial.

cidades médias brasileiras;configuração urbana;sintaxe espacial
This essay focuses on evaluating Brazilian mid-sized cities and how their morphological attributes, expressed by centrality and accessibility of the transportation infrastructure, interact with its population, implying singular limitations and potential for improvements in the urban network setting. This work appropriates of a group of Brazilian cities studied by Rede de Pesquisadores em Cidades Medias (ReCiMe): Uberlândia (MG), Londrina (PR), Passo Fundo (RS), Chapecó (SC), Dourados (MS), Marília (SP), Marabá (PA), Campina Grande (PB) and Mossoró (RN). The theoretical, metodological and technical knowledge used in this study reinterprets geopolitical, economical and socio-spatial data made available by ReCiMe projecting the theory of the social logic of space. The database of the urban network of the elected cities was built upon georeferenced information from Sistema de Informação Geográfica (SIG). The analysis of the topological and geometrical aspects, configuration attributes, part of the urban axis maps and there was made using adequate software. The following questions are addressed: a) what the socio-spatial effects of the urban network in these cities are; b) what the accessibility level is perceived; c) what the relation between the former urban center is, the growing areas of the city and the use of the land. In conclusion, is it possible to define a “type of Brazilian mid-sized cities”? The findings point to the existence of, if not to a “type” of Brazilian mid-sized cities, at least a similar pattern of socioeconomic structure, determinants of urban expansion and magnification of the socio-spatial inequality
brazilian mid-sized cities;urban network;social logic of space
1
239
PORTUGUES
UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA
O trabalho possui divulgação autorizada

Contexto

PROJETO E PLANEJAMENTO
PROJETO E PLANEJAMENTO URBANO E REGIONAL
ARQUITETURA SOCIOLÓGICA - UM OLHAR SOBRE OS LUGARES

Banca Examinadora

FREDERICO ROSA BORGES DE HOLANDA
DOCENTE - PERMANENTE
Sim
Nome Categoria
FREDERICO ROSA BORGES DE HOLANDA Docente - PERMANENTE
ANAMARIA DE ARAGAO COSTA MARTINS Participante Externo
BENNY SCHVARSBERG Docente - PERMANENTE

Vínculo

CLT
Instituição de Ensino e Pesquisa
Outros
Sim