Dados do Trabalhos de Conclusão

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE LONDRINA
LETRAS (40002012012P8)
A casa-grande de Freyre e suas implicações nas tendas de Amado.
BARBARA POLI ULIANO SHINKAWA
TESE
03/03/2017

Esta tese é um estudo comparativo entre discursos de origens distintas, mas de ideais próximos. Discursos produzidos entre autores de áreas diferentes, porém com um mesmo objetivo: exaltar a mestiçagem. Jorge Amado, leitor assumido de Freyre, expressou literariamente em Tenda dos Milagres alguns dos conceitos de mestiçagem declarados por Gilberto Freyre. Os dois autores foram responsáveis, sem talvez quererem ter sido, pelo ideal ainda hoje alimentado de uma nação unida pela mestiçagem sem barreiras, ou seja, pela mistura de cores e credos sem fim. Tal fato desencadeou, como Healey aponta (1996), a partir de meados da década de 1940, quase uma peregrinação ao Brasil de pesquisadores curiosos para saber como o país teria resolvido um assunto tão sério quanto a discriminação racial. Para mostrar essa aproximação de ideal, praticamente uma crença professada por Freyre e Amado, corroboram para nosso trabalho vários autores como Adolfo, Munanga, Hall, Woodward, Derrida, Bourdieu, Candido, Bosi, DaMatta, Schwarcz, Araújo, entre outros igualmente importantes para trabalhar com as questões de ordem sociológica e antropológica, bem como literária, já que nosso trabalho também observa a confluência de áreas e ideais envolvidos na produção amadiana. A pesquisa traça no decorrer de sua construção pontos em comum, semelhantes e até divergentes no pensamento de Freyre e Amado, no que tange à mestiçagem, além de analisar como o escritor baiano expressou a influência recebida por Freyre na construção do mestiço (ideal) Pedro Archanjo. Entendemos, após o desenvolvimento desta pesquisa, que Jorge Amado recebeu influências de Gilberto Freyre e compartilhou de ideais do escritor pernambucano. Todavia, Amado não reproduziu simplesmente as tendências recebidas, ele as releu. Assim, a mestiçagem é mais que um tema para Jorge Amado, é um instrumento essencial de sua criação literária.

Amado;Freire;Mestiçagem
This thesis is a comparative study between discourses of different origins, but of close ideals. Discourses produced among authors from different areas, but with the same objective: to exalt miscegenation. Jorge Amado, Freyre's assumed reader, literally expressed in Tenda dos Milagres some of the concepts of miscegenation declared by Gilberto Freyre. The two authors were responsible, without perhaps wishing to have been, for the ideal still fed today of a nation united by the miscegenation without barriers, that is, by the mixing of colors and endless creeds. This fact unleashed, as Healey points out (1996), from the mid-1940s, this led almost to a pilgrimage to Brazil of curious researchers to know how the country would have resolved a matter as serious as racial discrimination. To show this approximation of ideal, practically a belief professed by Freyre and Amado, corroborate for our work several authors as Adolfo, Munanga, Hall, Woodward, Derrida, Bourdieu, Candido, Bosi, DaMatta, Schwarcz, Araújo, among others equally important to work with questions of sociological and anthropological as well as literary, since our work also observes the confluence of areas and ideals involved in Amadian production. In the course of his research, Freyre and Amado thought in common, similar and even divergent points in relation to mestization, and to analyze how the Bahian writer expressed the influence Freyre received in the construction of the mestizo (ideal) Pedro Archanjo. We understand, after the development of the research, that Jorge Amado influences Gilberto Freyre, shared the ideals of the Pernambucano writer. However, Amado did not simply reproduce the tendencies received, he re-read them. Thus, miscegenation is more than a theme for Jorge Amado, it is an essential instrument of his literary creation.
Amado;Freire;Miscegenation
1
237
PORTUGUES
UNIVERSIDADE ESTADUAL DE LONDRINA
O trabalho não possui divulgação autorizada

Contexto

LITERATURA COMPARADA
REPRESENTAÇÕES E TEXTUALIDADES
Walter Benjamin, a imagem e o surrealismo

Banca Examinadora

CLAUDIA CAMARDELLA RIO DOCE
DOCENTE - PERMANENTE
Sim
Nome Categoria
FREDERICO AUGUSTO GARCIA FERNANDES Docente - PERMANENTE
MARIA CAROLINA DE GODOY Docente - PERMANENTE
ALBA KRISHNA TOPAN FELDMAN Participante Externo

Vínculo

-
-
-
Não