Dados do Trabalhos de Conclusão

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO
MEDICINA (RADIOLOGIA CLÍNICA) (33009015029P2)
MIOSITE DE CORPOS DE INCLUSÃO: CORRELAÇÃO DOS ACHADOS NA RESSONÂNCIA MAGNÉTICA COM PARÂMETROS CLÍNICOS E FUNCIONAIS
JULIO BRANDAO GUIMARAES
TESE
17/08/2017

Objetivo: O objetivo deste estudo foi avaliar os achados de ressonância magnética (RM) em pacientes com o diagnóstico definitivo de miosite de corpos de inclusão (MCI) e correlacionar com parâmetros clínicos e funcionais. Material e métodos: Este estudo incluiu 12 pacientes com MCI comprovada por biópsia. Todos os pacientes foram submetidos a estudo por ressonância magnética (RM) de ambos os membros superiores e inferiores. As imagens foram avaliadas para atrofia muscular, infiltração de gordura e padrão de edema. Os dados clínicos incluíram o início e a duração da doença; a força muscular foi medida usando a escala Medical Research Council (MRC) e o estado funcional foi avaliado utilizando a Escala de Rankin Modificada (mRS). As correlações entre os achados da RM e os diferentes parâmetros clínicos e funcionais foram calculados usando o Teste Spearman e correlação de Pearson. Resultados: Todos os pacientes apresentaram anormalidades no estudo por RM, mais graves nos membros inferiores e nos segmentos distais. O achado de RM mais prevalente foi a infiltração de gordura. Houve correlação estatisticamente significativa entre a duração da doença e o número de músculos infiltrados por gordura (r = 0,65, P = 0,04). O número de músculos com infiltração de gordura correlacionou-se com a soma dos escores de MRC (r = -0,60, p = 0,04) e com mRS (r = 0,48, p = 0,03) e o número de músculos com atrofia também correlacionou-se com a soma dos escores de MRC (r = -0,58, p = 0,04). Conclusão: Nossos resultados sugerem que a maioria dos pacientes com biópsia comprovada e diagnóstico definitivo de MCI apresentam um padrão típico de envolvimento muscular na ressonância magnética, mais extenso nos membros inferiores. Além disso, os achados de RM se correlacionaram fortemente com os parâmetros clínicos e funcionais, uma vez que quanto maior o envolvimento e gravidade do comprometimento muscular na RM, pior são os parâmetros clínicos e funcionais desses pacientes.

1. Miosite.;2 Ressonância Magnética Nuclear 3. Atrofia. 4. Miosite de Corpos de Inclusão.
Objetivo: O objetivo deste estudo foi avaliar os achados de ressonância magnética (RM) em pacientes com o diagnóstico definitivo de miosite de corpos de inclusão (MCI) e correlacionar com parâmetros clínicos e funcionais. Material e métodos: Este estudo incluiu 12 pacientes com MCI comprovada por biópsia. Todos os pacientes foram submetidos a estudo por ressonância magnética (RM) de ambos os membros superiores e inferiores. As imagens foram avaliadas para atrofia muscular, infiltração de gordura e padrão de edema. Os dados clínicos incluíram o início e a duração da doença; a força muscular foi medida usando a escala Medical Research Council (MRC) e o estado funcional foi avaliado utilizando a Escala de Rankin Modificada (mRS). As correlações entre os achados da RM e os diferentes parâmetros clínicos e funcionais foram calculados usando o Teste Spearman e correlação de Pearson. Resultados: Todos os pacientes apresentaram anormalidades no estudo por RM, mais graves nos membros inferiores e nos segmentos distais. O achado de RM mais prevalente foi a infiltração de gordura. Houve correlação estatisticamente significativa entre a duração da doença e o número de músculos infiltrados por gordura (r = 0,65, P = 0,04). O número de músculos com infiltração de gordura correlacionou-se com a soma dos escores de MRC (r = -0,60, p = 0,04) e com mRS (r = 0,48, p = 0,03) e o número de músculos com atrofia também correlacionou-se com a soma dos escores de MRC (r = -0,58, p = 0,04). Conclusão: Nossos resultados sugerem que a maioria dos pacientes com biópsia comprovada e diagnóstico definitivo de MCI apresentam um padrão típico de envolvimento muscular na ressonância magnética, mais extenso nos membros inferiores. Além disso, os achados de RM se correlacionaram fortemente com os parâmetros clínicos e funcionais, uma vez que quanto maior o envolvimento e gravidade do comprometimento muscular na RM, pior são os parâmetros clínicos e funcionais desses pacientes.
1. Myositis.;2 Nuclear Magnetic Resonance 3. Atrophy. 4. Myositis of Inclusion Bodies.
0
PORTUGUES
UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO
O trabalho não possui divulgação autorizada

Contexto

DIAGNÓSTICO POR IMAGEM
DIAGNÓSTICO POR IMAGEM E TERAPIA DO SISTEMA MUSCULOESQUELÉTICO
Diagnóstico por imagem e terapia do sistema musculoesquelético

Banca Examinadora

ARTUR DA ROCHA CORREA FERNANDES
Sim
Nome Categoria
DENISE TOKECHI AMARAL Participante Externo

Vínculo

Colaborador
Instituição de Ensino e Pesquisa
Ensino e Pesquisa
Sim