Dados do Trabalhos de Conclusão

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO
PATOLOGIA (33009015006P2)
MENINGIOMAS COM CARACTERÍSTICAS HISTOLÓGICAS ATÍPICAS: ESTUDO POR ANÁLISE HISTOLÓGICA, IMUNOHISTOQUÍMICA E CLÍNICO-CIRÚRGICA
DEBORA SALLES MARCOS
DISSERTAÇÃO
22/06/2017

Os meningiomas são tumores originados de células da aracnóide e constituem o grupo de tumores intracranianos mais comuns, compreendendo até 36% de todas as neoplasias intracranianas primárias. São classificados pela OMS em benignos (grau I), atípicos (grau II) ou malignos/anaplásicos (grau III). Para a definição histológica e prognóstica da lesão, muitas vezes faz-se necessário o uso de técnicas de imuno-histoquímica, que resolvem a maior parte dos casos que necessitam de diagnóstico diferencial. Objetivos: Realizar revisão histológica de casos de meningiomas atípicos grau II e grau I com necrose espontânea, comparando com grau III; avaliar os fatores histológicos e imuno-histoquímicos de prognóstico dos pacientes, além de correlacionar informações em âmbito clínico-patológico com o seguimento clínico dos pacientes. Método: Realizou-se a revisão de 36 casos de meningiomas benignos com necrose espontânea, atípicos e anaplásicos de pacientes atendidos nos Hospitais São Paulo, Diadema e Pirajussara durante o período de 2001 a 2014. As amostras foram submetidas ao exame imuno-histoquímico com os seguintes marcadores: proteína p53, fator de proliferação celular Ki-67 e receptor de progesterona. Resultados: A expressão encontrada para cada marcador confirmou os relatos da maioria dos estudos já realizados neste âmbito: maior expressão na progressão dos diversos graus de agressividade para p53 e Ki-67 e maior frequência dos receptores de progesterona nos menores graus de agressividade. O grupo dos meningiomas grau I com necrose espontânea mostrou índices prognósticos que se aproximam aos do meningioma atípico. Conclusão: Os fatores histológicos e especialmente imunohistoquímicos mostraram diferenças significativas entre os grupos de meningiomas de graus I e III. O estudo dos marcadores de prognóstico nestes tumores tem se mostrado útil para corroborar os graus de meningioma histológico. O grupo dos meningiomas grau I com necrose ainda necessita de maior estudo e interação dos casos, principalmente com o seguimento dos doentes.

meningiomas atípicos;meio histológico;imuno-histoquímica;clínico-cirúrgico
Meningiomas are tumors originating from arachnoid cells and constitute the most common intracranial tumors, comprising up to 36% of all primary intracranial neoplasms. They are classified by WHO as benign (grade I), atypical (grade II) or malignant/anaplastic (grade III). For the histological and prognostic definition of the lesion, it is often necessary to use immunohistochemical techniques, which solve most of the cases that require differential diagnosis. Objectives: To perform a histological review of cases of grade II and grade I atypical meningiomas with spontaneous necrosis, comparing to grade III; to evaluate the histological and immunohistochemical factors of patients prognosis, while correlating information in clinical-pathological scope with the clinical follow-up of the patients. Method: A review of 36 cases of benign meningiomas with spontaneous, atypical and anaplastic necrosis of patients treated at Hospitals São Paulo, Diadema and Pirajussara from 2001 to 2014. The samples were submitted to immunohistochemical examination with the following markers: p53 protein, Ki-67 cell proliferation factor and progesterone receptor. Results: The expression found for each marker confirmed the reports of most studies already performed in this field: greater expression in the progression of the several degrees of aggressiveness for p53 and Ki-67 and higher frequency of progesterone receptors in the lower degrees of aggressiveness. The group of grade I meningiomas with spontaneous necrosis demonstrated prognostic indexes that approximate those of the atypical meningiomas. Conclusion: Histological and especially immunohistochemical factors showed significant differences between the groups of grades I and III meningiomas. The study of prognostic markers in these tumors has been useful to corroborate the grades of histological meningioma. The group of grade I meningiomas with necrosis still requires more study and interaction of the cases, mainly with the follow-up of the patients.
meningiomas atípicos;meio histológico;imuno-histoquímica;clínico-cirúrgico
01
72
PORTUGUES
UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO
O trabalho não possui divulgação autorizada

Contexto

PATOLOGIA HUMANA E FORENSE
ASPECTOS MORFOLÓGICOS, FISIOPATOGÊNICOS E MOLECULARES DAS DOENÇAS
Meningiomas atípicos: estudo de progressão por meio histológico, imunohistoquímico e clínico-cirúrgico

Banca Examinadora

JOAO NORBERTO STAVALE
Sim
Nome Categoria
GUSTAVO RUBINO DE AZEVEDO FOCCHI Docente
LUCIANO NEDER SERAFINI Participante Externo
MANOEL ANTONIO DE PAIVA NETO Participante Externo

Financiadores

Financiador - Programa Fomento Número de Meses
FUND COORD DE APERFEICOAMENTO DE PESSOAL DE NIVEL SUP - Programa de Demanda Social 23

Vínculo

-
-
-
Não