Dados do Trabalhos de Conclusão

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO
PATOLOGIA (33009015006P2)
MANCHAS DE EJACULADO PRÉ E PÓS-VASECTOMIA: PUREZA E QUANTIDADE DE DNA RECUPERADO APÓS 10 ANOS DE ARMAZENAMENTO
CAROLINA MAUTONI
DISSERTAÇÃO
16/03/2017

A ausência de espermatozóides no material colhido das vítimas de estupro pode ser devido a vários fatores, incluindo o fato de que o agressor pode ter azoospermia, condição obtida, por exemplo, como resultado de uma vasectomia bem sucedida. Há ainda situações em que o único material disponível para análise é derivado de vestígios, como manchas de sêmen na roupa da vítima. Os objetivos deste estudo foram: avaliar a possibilidade de obter perfil de STR autossômico e STR-Y em manchas de líquido seminal, armazenados por 10 anos e estabelecer metodologia adequada para casos de vestígios provenientes de agressão sexual, pendentes para análise e inclusão em bancos de dados (BNPG). Material e Métodos: Foram utilizadas amostras biológicas de líquido seminal pré e pósvasectomia, provenientes de 33 indivíduos vasectomizados, preservadas em forma de manchas em tecido de algodão, sendo as mesmas armazenadas adequadamente, em caixas de papelão. Neste estudo, o DNA do material foi extraído pelo QIAmp micro Kit (QIAGEN) e quantificado pela técnica da PCR Real Time, utilizando-se o Quantifiler® Duo DNA Kit seguindo-se as instruções do fabricante. A amplificação foi feita através dos sistemas PowerPlex® ESI 17 Pro System, PowerPlex® 23-Y e PowerPlex® FUSION, analisadas no sequenciador ABI 3500 utilizando o programa Gene MapperTM IDX versão 1.2. Concluímos que é possível obter perfil STR autossômico e STR-Y extraídas de manchas de ejaculado preservadas em tecido de algodão, por longos períodos. O algodão incolor foi uma vantagem no estudo pois facilitou a extração no sentido de não oferecer inibidores de PCR. Ainda sobre essa questão, faz-se necessário enfatizar que mesmo transcorrido grande período de tempo entre a realização das amostras e o atual estudo (10 anos), estas tinham notadamente grau de pureza adequada, e todos os perfis foram obtidos. Os kits comerciais de extração de DNA apresentam reprodutibilidade e aplicabilidade neste tipo de material. Embora em quantidade ínfima de material biológico (mancha contendo 30 uL de líquido seminal de vasectomizados em tecido), a metodologia utilizada na extração de DNA é reprodutível e aplicável nos casos armazenados. Considerando a dificuldade de obtenção de perfil genético em casos de crime sexual, a análise em manchas de tecido deve ser priorizada no universo das amostras acumuladas e estocadas por longos períodos.

Patologia forense;STR-Y;sêmen;crime sexual;vasectomizados
The absence of sperm in the material collected from rape victims may be due to several factors, including the fact that the offender may have azoospermia, condition, for example, as a result of a successful vasectomy. There are also situations in which the only material available for analysis is derived from traces like semen stains on the victim's clothing. The objectives of this study were to assess the possibility of obtaining autosomal STR profile and STR-Y in seminal fluid stains, stored for 10 years and establish appropriate methodology for cases of traces from sexual aggression, pending for analysis and inclusion in databases (BNPG). Materials and Methods: Biological samples of seminal fluid pre and post-vasectomy, derived from 33 vasectomized individuals, preserved in cotton fabric since 2004, and the same was stored properly, in cardboard boxes, were used. In this study, the DNA material was extracted by QIAmp micro kit (Qiagen) and quantified by Real Time PCR technique, using the Quantifiler Duo DNA Quantification Kit following the manufacturer's instructions. Amplification was done through PowerPlex® ESI 17 Pro System, PowerPlex® FUSION and PowerPlex® 23-Y systems, and, analyzed on the ABI 3500 sequencer using the Gene MapperTM IDX version 1.2 program. We conclude that it is possible to obtain autosomal STR and STR-Y profile from extracted stains of semen preserved in cotton fabric for long periods. The colorless of cotton was an advantage for the study and facilitated the extraction in order not to offer PCR inhibitors. Still on this question, it is necessary to emphasize that even large elapsed time between the completion of the samples and the current study (10 years), these were particularly suitable degree of purity, and all profiles were obtained. The commercial DNA extraction kits present reproducibility and applicability of this type of material. Although in infima amount of biological materials (stain containing 30 uL of seminal liquid from vasectomized individuals in fabric), the methodology used in DNA extraction is reproducible and applicable to the stored cases. Considering the difficulty of obtaining genetic profile cases of sexual crime, analysis of fabric stains should be prioritized in the universe of the accumulated samples and stored for long periods.
Forensic pathology;STR-Y;semen;sexual assault;vasectomy
1
72
PORTUGUES
UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO
O trabalho não possui divulgação autorizada

Contexto

PATOLOGIA HUMANA E FORENSE
GENÉTICA DE POPULAÇÕES EM PATOLOGIA FORENSE
Análise de polimorfismos do DNA em manchas de líquido seminal de indivíduos vasectomizados

Banca Examinadora

EDNA SADAYO MIAZATO IWAMURA
Sim
Nome Categoria
GUSTAVO RUBINO DE AZEVEDO FOCCHI Docente
VICTOR EDUARDO ARRUA ARIAS Participante Externo
ELOISA AURORA AULER BITENCOURT Participante Externo
CINTIA FRIDMAN RAVE Participante Externo

Vínculo

Servidor Público
Empresa Pública ou Estatal
Outros
Sim