Dados do Trabalhos de Conclusão

UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA
CIÊNCIAS VETERINÁRIAS (32006012014P3)
ORIGEM E DISTRIBUIÇÃO DOS NERVOS DO PLEXO LOMBOSACRAL DA PELVE E COXA EM AVESTRUZ (STRUTHIO CAMELUS)
ANGELITA DAS GRACAS DE OLIVEIRA HONORATO
TESE
22/06/2017

A origem, e a distribuição dos nervos do plexo lombossacral (Struthio camelus) foram estudadas em 30 exemplares de avestruzes, machos e fêmeas, com idade aproximada de 30 dias. Seus contingentes arteriais foram marcados com solução corada de Neoprene Látex ¨450¨ a 50% e fixadas em formaldeído a 10%. Executou-se a abertura da cavidade celomática por meio de dissecações para identificação das origens dos nervos do plexo lombar, emergiu do segundo ao quinto, e do sacral, do quinto ao décimo nervo sinsacral, nas regiões cranial e média do sinsacro. O plexo lombar emitiu os nervos: coxal cranial, femoral e obturatório e o plexo sacral o nervo isquiático, o coxal caudal e ramos que emergiram direto do plexo, que ramificam nos músculos iliotibiais cranial e lateral (parte pré acetabular, acetabular e pós acetabular); iliofibular, ambiens, iliotrocantérico cranial, médio e caudal; femorotibiais externo, médio e interno; flexores crurais lateral e medial; caudiliofemoral, parte caudofemoral e iliofemorais (parte interno e externo); isquiofemoral; pubisquiofemoral; obturatórios medial e lateral, localizados na região da pelve e coxa. Para ambos os plexos houve a contribuição do nervo furcal, que surgiu do quinto nervo espinhal sinsacral. Contudo, dados anatômicos sobre o avestruz são raros e necessários devido ao aumento da demanda de consumo dos produtos e subprodutos deste animal. A identificação da origem do plexo lombossacral evidenciados nos nervos espinhais sinsacrais e sua ramificação nos músculos da pelve e coxa do avestruz (Struthio camelus), há uma grande contribuição para o acervo anatômico bibliográfico sobre este animal.

Ave. Inervarção. African black.
The origin and distribution of the lumbosacral plexus (Struthio camelus) nerves were studied in 30 male and female ostriches, approximately 30 days old. Their arterial contingents were marked with stained Neoprene Latex ¨450¨ at 50% and fixed in 10% formaldehyde. The opening of the coelomic cavity was performed by means of dissections to identify the origins of the lumbar plexus nerves, it emerged from the second to the fifth, and from the sacral, from the fifth to the tenth, nerve-sacral nerve, in the cranial and mean regions of the sinsacro. The lumbar plexus emitted the nerves: cranial, femoral and obturatorial coxal, and the sacral plexus the sciatic nerve, the caudal coxal and branches that emerged straight from the plexus, branching into the iliotibial cranial and lateral muscles (pre-acetabular, acetabular and acetabular) ; Iliofibular, ambiens, cranial, middle and caudal iliotrocantérico; External, medial and internal femorotibial; Lateral and medial crural flexors; Caudiliofemoral, caudofemoral and iliofemoral parts (internal and external part); Ischiofemoral; Pubischiofemoral; Medial and lateral obturator, located in the region of the pelvis and thigh. For both plexuses there was the contribution of the furcal nerve, which arose from the fifth sinusal spinal nerve. However, anatomical data on the ostrich are rare and necessary because of the increased demand for consumption of the products and by-products of this animal. The identification of the origin of the lumbosacral plexus evidenced in the sinusal spinal nerves and its ramification in the muscles of the pelvis and thigh of the ostrich (Struthio camelus), there is a great contribution to the bibliographic anatomical collection on this animal.
Bird. Innervation. African black
1
41
PORTUGUES
UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA
O trabalho possui divulgação autorizada

Contexto

SAÚDE ANIMAL
MORFOLOGIA
ESTUDO SISTEMÁTICO DA DISTRIBUIÇÃO DE VASOS E NERVOS EM ANIMAIS DOMÉSTICOS

Banca Examinadora

FREDERICO OZANAM CARNEIRO E SILVA
DOCENTE - PERMANENTE
Sim
Nome Categoria
LAZARO ANTONIO DOS SANTOS Participante Externo
FREDERICO BALBINO LIZARDO Participante Externo
ROSEAMELY ANGELICA DE CARVALHO BARROS Participante Externo

Vínculo

CLT
Empresa Privada
Ensino e Pesquisa
Sim