Dados do Trabalhos de Conclusão

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO
Interdisciplinar em Ciências da Saúde (33009015070P2)
ANÁLISE DO ESTRESSE PSICOFISIOLÓGICO E DA CORRELAÇÃO DE MARCADORES DE ESTRESSE DURANTE A TEMPORADA DE TREINAMENTO DE ATLETAS PROFISSIONAIS DE FUTEBOL FEMININO
RENATA BOTELHO
DISSERTAÇÃO
16/11/2017

O objetivo do estudo foi avaliar o comportamento da carga interna de treinamento (CIT), creatina quinase (CK), variabilidade da frequência cardíaca (VFC), cortisol e dos estados de humor, e as correlações entre essas variáveis, ao longo de uma temporada de treinamento de atletas profissionais de futebol feminino. Métodos: Foram avaliadas 23 atletas, de uma equipe profissional de futebol feminino, em cinco momentos durante a temporada: basal (M1), pré-temporada (M2), pré- competitivo (M3), competitivo 1 (M4) e 2 (M5). Os instrumentos utilizados foram: estado de humor (Escala de Humor de Brunel - BRAMS), cortisol salivar diurno (CD) e noturno (CN), CK, VFC e a percepção de esforço da sessão. Resultados: As CIT foram maiores em M2 e M5. Quando comparado com o valor basal (M1), os períodos M2 e M3 apresentaram aumentos significativos de CK (p = 0,01), CD (p = 0,01), Tensão e Fadiga (p ≤ 0,05) e do índice SDRR (p = 0,01 – M3). Nos períodos M4 e M5 foram observadas diminuições significativas de CK (p = 0,01), CD (p = 0,02 – M4), Tensão (p = 0,05 - M5) e Vigor (p = 0,01 - M5), e o CN apresentou aumento significativo (p = 0,01). Os índices lnRMSSD e LF/HF, e as escalas Raiva, Depressão e Confusão Mental mostraram não variar nas semanas analisadas. Além disso, as escalas Tensão e Vigor obtiveram correlações moderadas e positivas com o cortisol (r ≥ 0,48) e o índice SDRR (r ≥ 0,43), respectivamente, e a fadiga não apresentou correlação com nenhum marcador de estresse (p ≥ 0,05). Conclusão: As atletas apresentaram alterações significativas nos marcadores de estresse, ao longo da temporada. As escalas Tensão e Vigor do questionário BRAMS mostrou associação com o cortisol e o índice SDRR da VFC, respectivamente. O monitoramente da CT e dos marcadores de estresseé recomendado em jogadoras de futebol feminino, para evitar o acúmulo de estresse excessivo, causado pela temporada de treinamento.

biomarcadores;desempenho atlético;esporte;feminino;futebol;psicofisiologia;sistema nervoso autônomo;treinamento
The aim of the study was to evaluate the correlations between internal training load (ITL), cortisol, creatine kinase (CK), heart rate variability (HRV) and mood states, and the behavior psychophysiological behavior, over a season of professional women's football professional training. Methods: Twenty-three professional female soccer players were evaluated in five moments of the season: baseline (M1), pre-season (M2), pre-competitive (M3), competitive 1 (M4) and 2 (M5). The instruments and procedures used were: profile of mood states (Brunel Humor Scale), salivary cortisol (SC), creatine kinase, heart rate variability and internal training load. SC was collected immediately after waking (CD) and at night (CN), and the other variables were evaluated in the morning (8 - 11 h). Results: the athletes presented psychophysiological changes throughout the training, which were observed by significant alterations in CK, CS, SDRR index and the Stress, Vigor and Fatigue scales, as well as total mood disturbance (p ≤ 0.05), concomitant with an CIT variation (p ≤ 0.05) throughout the study. The M2 and M3 periods were characterized by intensified CK values (p = 0.001; ES > - 1.31 - M2 and M3), CD (p = 0.007, ES > - 1.06 - M2 and M3), Fatigue (p ≤ 0.05 - M2 and M3) and SDRR index (p = 0.01 – ES = 0.80 - M3). In the M4 and M5 periods, significant decreases in CK (p = 0.001, ES > 1.05 - M4 and M5) were observed, CD (p = 0.024, ES = 0.81 - M4) M5) and Vigor (p = 0.01 M5). On the other hand, the SC showed a significant increase in these two periods (p = 0.001, ES > 0.99 - M4 and M5), concomitant with the increase in weekly ITL in M5 (p = 0.040; ES = - 0.32). In addition, the Tension and Vigor scales obtained positive correlations with SC (r ≥ 0.48) and SDRR index (r ≥ 0.43), respectively, and the Fatigue scale showed no correlation with any stress markers (p ≥ 0.05). Conclusion: the training season of female soccer players caused significant changes in the variables CK, SC, SDRR index and the Tension, Vigor and Fatigue scales. The lnRMSSD and LF/HF indices, and the Rage, Depression and Mental Confusion scales did not vary in the analyzed weeks. In addition, the Tension and Vigor scales obtained moderate and positive associations with SC and SDRR, respectively, and that varied over the periods. Monitoring of ITL and stress markers, analyzed by study is recommended in female soccer players to avoid the accumulation of stress caused by the training season.
athletic performance;autonomic nervous system;biomarkers;female;psychophysiology;soccer;sports;training.
1
87
PORTUGUES
UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO
O trabalho não possui divulgação autorizada

Contexto

PROMOÇÃO, PREVENÇÃO E REABILITAÇÃO EM SAÚDE
ESTRATÉGIAS INTERDISCIPLINARES EM PROMOÇÃO, PREVENÇÃO E REABILITAÇÃO
EFEITO DO USO DE ESTIMULANTES DO SISTEMA NERVOSO CENTRAL SOBRE A FADIGA NEUROMUSCULAR

Banca Examinadora

RICARDO LUIS FERNANDES GUERRA
DOCENTE - PERMANENTE
Não
Nome Categoria
CIRO WINCKLER DE OLIVEIRA FILHO Docente - PERMANENTE
CESAR CAVINATO CAL ABAD Participante Externo
MARIA REGINA FERREIRA BRANDAO Participante Externo

Vínculo

-
-
-
Não