Dados do Trabalhos de Conclusão

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO
CIÊNCIAS SOCIAIS EM DESENVOLVIMENTO, AGRICULTURA E SOCIEDADE (31002013007P9)
Engenhos de Farinha: história, memória e resistência no litoral catarinense
MANUELA VALIM BRAGANHOLO
DISSERTAÇÃO
28/09/2017

Esta dissertação investiga os processos que trouxeram os engenhos artesanais até a contemporaneidade e a construção da articulação em rede e da patrimonialização como estratégias políticas para a continuidade dos engenhos de farinha. A farinha de mandioca foi o alimento básico e a principal atividade econômica do litoral de Santa Catarina, especialmente a partir do século XVIII. Os engenhos de farinha garantiram a segurança alimentar das populações locais e a possibilidade de trocas no mercado interno até meados do século XX. A partir dessa época, a pressão por terras para projetos de desenvolvimento industriais e turísticos, bem como urbanização não planejada dos territórios, modificou as relações de produção e consumo da farinha. A redução das terras cultivadas e a descaracterização dos engenhos tradicionais para o atendimento de normas sanitárias destituiu a farinha artesanal de seu destaque econômico regional, fechando ou transformando o caráter produtivo de muitos engenhos. No século XXI, as farinhadas seguem produzindo farinha, beijus, cuscuz e diversos significados simbólicos, reatualizando tradições das populações litorâneas, contudo. Contemporaneamente os engenhos (re)aparecem em discursos que interligam agroecologia, turismo, gastronomia regional, demandas fundiárias e por valorização cultural. As sociabilidades, tradições e práticas vividas nos engenhos são articuladas entre diversos atores na Rede Catarinense de Engenhos de Farinha, ensejando o reconhecimento como Patrimônio Cultural do Brasil.

engenho de farinha;história econômica, memória, urbanização, litoral catarinense, alimentação, redes.
This dissertation investigates the processes that brought artisanal flourmills to modernity, as well as the construction of networks and patrimonialization as political strategies for the continuity of those flourmills. Cassava flour (manioc flour) was the staple food and the main economic activity in the coastal region of Santa Catarina, according to historical records. Cassava flourmills ensured food security for the local populations and the possibility of exchanges in the domestic market until the middle of the 20th century. The pressure for land for industrial and tourism development projects, however, as well as unplanned urbanization of the territories, changed flour production and consumption relationships. The reduction of cultivated lands and de-characterization of traditional flourmills to comply with sanitary standards have since removed the artisanal flour from its regional economic spotlight, closing or transforming the productive character of many mills. In the 21st century, flour continues to be artisanally produced, along with “beijus”, couscous, and various other symbolic meanings for coastal populations. Contemporaneously, the flourmills (re)appear in discourses that interconnect agroecology, tourism, regional gastronomy, land demands, and cultural valorization. Social relations, traditions and practices performed in and through the flourmills are, thus, articulated among diverse actors in the Santa Catarina Flourmill Network, giving the product its recognition as a Cultural Heritage of Brazil.
Cassava flourmill;economic history, memory, urbanization, coastal Santa Catarina, food, networks
0
PORTUGUES
UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO
O trabalho possui divulgação autorizada

Contexto

DESENVOLVIMENTO, AGRICULTURA E SOCIEDADE
ESTUDOS DE CULTURA E MUNDO RURAL
RURALIDADES E PROCESSOS SOCIAIS NO CAMPO BRASILEIRO

Banca Examinadora

DEBORA FRANCO LERRER
DOCENTE - PERMANENTE
Sim
Nome Categoria
DEBORA FRANCO LERRER Docente - PERMANENTE
MARIA DE FÁTIMA FERREIRA PORTILHO Docente - PERMANENTE

Financiadores

Financiador - Programa Fomento Número de Meses
CONS NAC DE DESENVOLVIMENTO CIENTIFICO E TECNOLOGICO - Bolsa de Mestrado no País GM 24

Vínculo

Colaborador
Instituição de Ensino e Pesquisa
Ensino e Pesquisa
Sim