Dados do Trabalhos de Conclusão

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO
EDUCAÇÃO E SAÚDE NA INFÂNCIA E ADOLESCÊNCIA (33009015084P3)
Atividade física, problemas de comportamento e desempenho escolar em adolescentes de diferentes escolaridades
ROBERVAL EMERSON PIZANO
TESE
05/09/2017

O estudo sobre atividade física (AF) em adolescentes tem despertado interesse de pesquisadores, que a consideram como importante indicador da qualidade de vida, prevendo como será o perfil de população adulta do futuro próximo. Além dos benefícios que traz para a saúde física, estudos têm demonstrado que a AF promove melhoras nos domínios emocionais, sociais e cognitivos dos estudantes. Entretanto, recentes pesquisas não têm apresentado com tanta consistência a associação entre AF, desempenho escolar e problemas de comportamento, ou mesmo, a confirmação de resultados significativos. O objetivo deste estudo foi verificar a associação entre o nível de atividade física (NAF), problemas de comportamento e desempenho escolar de adolescentes nos municípios de São Paulo (SP), Botucatu (SP) e Cáceres (MT). Além disso, buscou-se verificar a predição das variáveis sócio demográficas, participação em educação física e esportes e nível de atividade física sobre problemas de comportamento e desempenho escolar de adolescentes. A pesquisa foi desenvolvida com 1088 adolescentes de 14 a 18 anos, do ensino médio de escolas públicas estaduais. Foi realizada estatística descritiva e análise de regressão logística (Odds Ratio - OR) para verificar possíveis associações variáveis independentes com desempenho escolar e problemas totais (PRT), problemas externalizantes (PRE) e problemas internalizantes (PRI). Destacaram-se como características: 52% dos adolescentes apresentaram NAF alto, 33% apresentaram extrato socioeconômico B2, 48% utilizam a caminhada para ir até a escola, 32% têm responsável da família com nível médio completo/superior incompleto, 34% apresentaram percepção da aptidão cardiorrespiratória satisfatória, 59% não praticam esporte fora do horário escolar, 76% participam das aulas de educação física, 30% apresentam problemas de comportamento e 70% têm desempenho escolar com notas acima de quatro. O sexo feminino se mostrou bom preditor de desempenho escolar. Para problemas de comportamento, o sexo feminino apresentou maior chance para PRI (OR=1,4), a participação nas aulas de educação física (OR= 0,6) e a percepção da aptidão cardiorrespiratória satisfatória (OR=0,6), boa (OR=0,4) e muito boa (OR=0,3) foram fatores de proteção para PRI . O nível de atividade física não se mostrou preditor de problemas de comportamento e desempenho escolar, em nossa amostra como um todo.

Comportamento do adolescente;Saúde do adolescente;aptidão física;percepção;escolaridade;educação e saúde
The study about physical activity (PA) in adolescents has attracted interest from researchers, who consider it as an important indicator of quality of life, predicting how the adult population profile will be in the near future. In addition to the benefits it brings to physical health, studies have shown that physical activity promotes improvements in the emotional, social and cognitive domains of students. However, recent research has not presented with such consistency the association between physical activity, school achievement and behavior problems, or even the confirmation of significant results. The objective of this study was to verify the association between the physical activity level (PAL), behavioral problems and academic achievement of adolescents in the municipalities of São Paulo (SP), Botucatu (SP) and Cáceres (MT). In addition, we sought to verify the prediction of socio-demographic variables, physical education and sports participation and physical activity level on behavior problems and academic achievement in adolescents. The research was developed with 1088 adolescents aged 14 to 18 years of high school in state schools. Descriptive statistics and logistic regression analysis (Odds Ratio- OR) were performed to verify possible associations between predictor variables and academic achievement and total problems (TPR), internalizing (IPR) and externalizing (EPR) problems. For the descriptive results, 52% of adolescents presented a high PAL, 33% presented B2 socioeconomic stratum, 48% used the walk to school, 32% had the education level of the head of the family as full secondary level / incomplete higher education, 34% presented satisfactory perception of cardiorespiratory fitness, 59% did not practice sports outside school hours, 76% participated in physical education classes, 30% presented behavioral problems, and 70% had greater academic achievement than grades 4. Female gender was a good predictor of school performance. For behavioral problems, female presented greater chance to IPR (OR=1,4), participation in physical education (OR=0,6) and satisfactory (OR=0,6), good (OR=0,4) and very good (OR=0,3) perceptions of cardiorespiratory fitness were predictor factors for IPR. Physical activity level was not a predictor of behavioral problems and academic performance in our sample as a whole.
Adolescent Behavior;Adolescent Health;Physical Fitness;Perception;Schooling;Education, and Health
01
99
PORTUGUES
UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO
O trabalho possui divulgação autorizada

Contexto

EDUCAÇÃO E SAÚDE
EDUCAÇÃO E SAÚDE NA INFÂNCIA E NA ADOLESCÊNCIA: PROBLEMAS CRÔNICOS E PERSPECTIVAS ATUAIS
Vulnerabilidades e riscos na adolescência: as várias faces da violência

Banca Examinadora

MARIA SYLVIA DE SOUZA VITALLE
Sim
Nome Categoria
VICENTE JOSE SALLES DE ABREU Participante Externo
GERSON LUIS DE MORAES FERRARI Participante Externo
ALESSANDRO HERVALDO NICOLAI RE Participante Externo
STELLA MARIA PEDROSSIAN VECCHIATTI Participante Externo

Vínculo

Servidor Público
Instituição de Ensino e Pesquisa
Ensino e Pesquisa
Sim