Dados do Trabalhos de Conclusão

INSTITUTO DE PESCA - APTA - SEC. DE AGR. E ABAST. - SP
AQUICULTURA E PESCA (33132011001P9)
ORGANIZAÇÃO DA COMUNIDADE DE PEIXES EM RIACHOS DE ÁGUA PRETA DE MATA ATLÂNTICA
MARCELO HORIKOSHI CANDIDO DA SILVA
DISSERTAÇÃO
20/10/2017

Estudos em escala de mesohabitat são importantes para a compreensão da distribuição de organismos aquáticos, representando uma escala espacial relacionada à ecologia, estrutura e função do ecossistema. Para verificar a influência de três diferentes mesohabitats sobre a composição, estrutura e distribuição da ictiofauna em riachos de águas pretas de mata Atlântica, foram amostrados 14 riachos de águas pretas distribuídos em três sub-bacias da Baixada Santista e em uma do Litoral Norte do Estado de São Paulo. Os três mesohabitats foram classificados de acordo com o substrato (areia, folhiço e tronco), sendo realizada uma caracterização física dos habitats e coletados peixes com um equipamento de pesca elétrica em 41 mesohabitats, resultando na obtenção de 459 indivíduos e 15 espécies. A Análise de Componentes Principais (PCA) dos dados morfo-hidrológicos indicou semelhanças entre os mesohabitats, porém foi possível observar que os mesohabitats de folhiço estiveram associados a uma maior cobertura vegetal e profundidade. Além disso, a PCA realizada com os atributos da comunidade revelou que folhiço e troncos apresentaram maior densidade e biomassa de peixes, o que pode ser explicado pela maior complexidade estrutural, disponibilidade de alimentos e abrigos nestes ambientes. Mimagoniates microlepis foi a espécie mais abundante, apresentando ampla distribuição, enquanto que Astyanax taeniatus, Geophagus brasiliensis e Cyphocharax santacatarinae estiveram restritas ao mesohabitat de folhiço. Conclui-se que mesohabitats de riachos de águas pretas apresentam maior homogeneidade do que a verificada em riachos de águas claras de Mata Atlântica, o que se reflete em alguns atributos da ictiofauna. Todavia, ocorrem semelhanças com riachos de águas pretas da região Amazônica, onde o folhiço representa o local de maior densidade e biodiversidade íctica.

Mesohabitat;Folhiço;Troncos;Mata Atlântica;Ictiofauna;Complexidade Estrutural
Mesohabitat scale studies are important for the understanding of the distribution of aquatic organisms, representing a spatial scale related to the ecology, structure and function of the ecosystem. In order to verify the influence of three different mesohabitats on the composition, structure and distribution of ichthyofauna in blackwater rivers, 14 blackwater rivers were distributed in three sub-basins of the Baixada Santista, and one in the Northern Coast of the State of São Paulo. Mesohabitats were classified according to the substrate (sand, leaf litter and trunks), and a physical characterization of the habitats performed. Fish were sampled in 41 mesohabitats with an electric fishing equipment, resulting in 459 individuals belonging to 15 species. The Principal Components Analysis (PCA) of the morpho-hydrological data indicated similarities between the mesohabitats, but it was possible to observe that the leaf-litter mesohabitats were associated with higher vegetal cover and depth. In addition, the PCA performed with the community attributes, revealed that leaf-litter and trunks presented higher fish density and biomass, which can be explained by the greater structural complexity, food availability and shelter in these environments. Mimagoniates microlepis was the most abundant species, presenting a wide distribution, while Astyanax taeniatus, Geophagus brasiliensis and Cyphocharax santacatarinae were restricted to the leaf-litter mesohabitat. It is concluded that black water river mesohabitats present greater homogeneity than that verified in clear water Atlantic Forest rivers, which is reflected in some fish community attributes. However, there are similarities with Amazonian blackwater rivers, where leaf litter are the sites of highest fish density and biodiversity.
Mesohabitat;Leaf-litter;Trunks;Atlantic Forest;Ichthyofauna;Structural Complexity
1
64
PORTUGUES
INSTITUTO DE PESCA - APTA - SEC. DE AGR. E ABAST. - SP
O trabalho possui divulgação autorizada

Contexto

PESCA
ECOLOGIA AQUÁTICA
ECOLOGIA DA ICTIOFAUNA DE AMBIENTES AQUÁTICOS DO ESTADO DE SÃO PAULO

Banca Examinadora

KATHARINA EICHBAUM ESTEVES
DOCENTE - PERMANENTE
Sim
Nome Categoria
MARIA LETIZIA PETESSE Participante Externo
KATHARINA EICHBAUM ESTEVES Docente - PERMANENTE
CLAUDIA EIKO YOSHIDA Participante Externo

Financiadores

Financiador - Programa Fomento Número de Meses
CONS NAC DE DESENVOLVIMENTO CIENTIFICO E TECNOLOGICO - CAPES 24

Vínculo

CLT
Outros
Profissional Autônomo
Sim