Dados do Trabalhos de Conclusão

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC
FÍSICA (33144010001P7)
CONSEQUENCE S OF A DYNAMICAL GLUON MASS .
JOHN DAVID GOMEZ AGUIRRE
TESE
10/11/2017

Na literatura encontramos argumentos tanto fenomenológicos quanto teóricos que favorecem o congelamento da constante de acoplamento da QCD a valores moderados no regime infravermelho. O acoplamento pode ser parametrizado em termos de uma massa efetiva para o gluon (mg) obtida dinamicamente através das equações de Schwinger- Dyson, cuja soluções são compatíveis com as simulações da QCD na rede. Primeiro nós consideramos o processo de aniquilação elétron-pósitron em hádrons Re+e- até O(3s) e adotamos o método de smearing sugerido por Poggio, Quinn e Weinberg para confrontar os dados experimentais com a teoria. Nós vamos usar como modelo teórico a QCD com uma constante de acoplamento finita no regime de baixas energias. Para encontrar o melhor fit entre os dados experimentais e teóricos, nós realizamos um test de 2, que dentro das incertezas do modelo , tem um valor mínimo quando mg=QCD está entre 1.2 - 1.4. Esses valores concordam com outras determinações fenomenológicas da razão mg=QCD e levam a uma carga efetiva s(0) 0.7. Nós comentamos como essas cargas efetivas poderiam afetar a escala de massa da dualidade global, a qual indica a fronteira entre a física perturbativa e não perturbativa. Calculamos tanto o potencial efetivo aprimorado no caso da QED escalar e da QCD com um escalar sem cor, como também a evolução do acoplamento escalar do Higgs () no Modelo Padrão. Em ambos os casos consideramos pontos fixos. No caso da QCD com o escalar sem carga de cor tanto a barreira associada ao polo de Landau quanto o mínimo do potencial mudam. Por outro lado, encontramos que a existência dos pontos fixos não perturbativos no infravermelho movem a evolução do acoplamento escalar na direcção da estabilidade. Para certos valores da constante de acoplamento da QCD no infravermelho, o potencial do Modelo Padrão pode ficar estável até a escala de Planck.

Potencial efetivo;Pontos fixos;Outras técnicas não perturbativas;Propriedades gerais da QCD
Several phenomenological and theoretical arguments favor a freezing of the Quantum Chromodynamics (QCD) coupling constant in the infrared region at one moderate value. This coupling can be parameterized in terms of an effective dynamical gluon mass (mg) which is determined through Schwinger-Dyson equations, whose solutions are compatible with QCD lattice simulations. First we consider the electron-positron annihilation process into hadrons Re+e- up to O(3s ) and we adopt the smearing method suggest by Poggio, Quinn and Weinberg to confront the experimental data with theory. As a theoretical model we use the aforementioned QCD coupling constant frozen in the low energy regime. In order to find the best fit between experimental data and theory we perform a 2 study, that, within the uncertainties of the approach, has a minimum value when mg=QCD is in the range 1.2 - 1.4. These values are in agreement with other phenomenological determinations of this ratio and lead to an infrared effective charge s(0) 0.7. We comment how this effective charge may affect the global duality mass scale that indicates the frontier between perturbative and nonperturbative physics. We also compute the improved effective potential in the case of scalar QED and QCD with a colorless scalar and compute the Standard Model scalar boson Higgs coupling () evolution. In both cases we consider fixed points. In the case of QCD with a colorless scalar not only the barrier associated to the Landau pole is changed but the local minimum of the potential is also changed. On the other hand we find that the existence of such nonperturbative infrared fixed point moves the evolution towards stability. For the phenomenological preferred IR value of the QCD coupling constant the standard model Higgs potential may be stable up to the Planck scale.
Effective potential;Fixed points;Other nonperturbative techniques;General properties of QCD
1
138
INGLES
UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC
O trabalho possui divulgação autorizada

Contexto

FÍSICA
-
-

Banca Examinadora

ADRIANO ANTONIO NATALE
DOCENTE - PERMANENTE
Sim
Nome Categoria
ADRIANO DOFF SOTTA GOMES Participante Externo
PEDRO GALLI MERCADANTE Docente - PERMANENTE
ARLENE CRISTINA AGUILAR Participante Externo
ALEX GOMES DIAS Docente - PERMANENTE

Financiadores

Financiador - Programa Fomento Número de Meses
UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC - Pró reitoria de Pós Graduação 1
FUNDACAO DE AMPARO A PESQUISA DO ESTADO DE SAO PAULO - Bolsa de Doutorado 43

Vínculo

-
-
-
Não