Dados do Trabalhos de Conclusão

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO
PSIQUIATRIA E PSICOLOGIA MÉDICA (33009015032P3)
Fatores Associados Ao Abandono do Serviço Pré-Natal e Abrigo Social para Gestantes Usuárias de Substâncias Psicoativas em Maternidade Pública de São Paulo, Brasil
ROSA MARINA AVILLA
DISSERTAÇÃO
26/10/2017

Objetivos: Investigar fatores associados ao abandono do abrigo social e serviço pré-natal de gestantes portadoras de doenças decorrentes do uso de álcool e de outras substâncias psicoativas, atendidas em serviço público, especializado, na cidade de São Paulo, Brasil. Método: Foram analisados dados dos prontuários de 166 gestantes usuárias de drogas, acolhidas num abrigo social, anexo a uma maternidade filantrópica. Todas haviam sido atendidas e entrevistadas por obstetra e psiquiatra no ambulatório pré-natal, através de questionário estruturado, como parte de um programa criado com o objetivo específico de acompanhar o crescente número de gestantes portadoras de doenças decorrentes do uso de substâncias psicoativas e em situação de vulnerabilidade social, durante sua permanência voluntária no local. Resultados: 45,2 % (75/166) das pacientes abandonaram o programa, enquanto as demais ficaram afastadas do uso de drogas e deram à luz na Maternidade. A análise estatística univariada (Tabela 1) mostrou que a chance de abandono era três vezes maior naquelas em que o contato com familiar era nulo (OR 3,28 IC 95% 1,73-6,21), 2,60 vezes maior naquelas em que o número de anos de estudo era menor do que 8 (IC 95% 1,27-5,34), 2,38 vezes maior naquelas que possuíam filho ou filhos vivos de gestações anteriores (IC 95% 1,11-5,10),quase duas vezes maior naquelas cujo companheiro era também usuário de substâncias psicoativas (OR 1,70 IC 95% 0,89- 3,22), 2,09 vezes maior nas que utilizavam crack diariamente (IC 95% 1,10-3,95) e 2,79 vezes maior naquelas em que ocorria poliuso diário de substâncias psicoativas (IC 95% 1,05-7,75). Na análise multivariada, a ausência de de contato com familiares, a ocorrência de companheiro usuário de substâncias psicoativas e o poliuso diário de drogas permaneceram como variáveis significativas na associação com a alta taxa de evasão do serviço. Conclusão: o alto grau de abandono pode ser resultado de múltiplos fatores. As intervenções propostas nos programas prénatais podem não ser totalmente efetivas na retenção das gestantes nos serviços de acompanhamento. Porém, a identificação das pacientes de risco propicia oportunidades de prevenção da evasão.

Prenatal care, Attrition rate, Drug addiction, Pregnancy, Retention
Objectives: To investigate the factors associated with dropout from a social shelter and prenatal care by pregnant women who consume alcohol and other psychoactive substances and who are receiving specialized assistance at a public maternity in the city of São Paulo, Brazil. Method: Records of 166 women who use drugs admitted to a social shelter were analysed. All of them were assisted and interviewed by an obstetrician and psychiatrist during a prenatal care, as part of a Program specially tailored to assist these growing population, by the time that they remained voluntarily living there. Results: Attrition rate was high (75/166, 45.2%). Univariate analysis (Table 1) revealed that the odds of dropping out antenatalcare were over three times greater for those who had no family contact (OR 3.28 95%CI 1.73- 6.21), 2.60 times greater among those with no or primary schoolling only (95%CI 1.27-5.34), 2.38 times greater among those with child(ren) (95CI% 1.11-5.10), 1.70 times greater among those who has also drug problems with the expected child’s father (CI 0.89- 3.22), 2.09 times greater for those who had used crack-cocaine daily (95%CI 1.10- 3.95) and 2.79 times greater among those who reported poly drug use daily (95%CI 1.05-7.75). In multivariate analysis, had no family contact, child’s father had substance use problems, and poly drug use daily remained significant in the model to dertermine factors associated with attrition rates. Conclusion: Attrition rate may be the outcome of issues not fully addressed in prenatal interventions. Identification of who are at risk for dropping out affords services to an opportunity to prevent its occurrence.
Prenatal care, Attrition rate, Drug addiction, Pregnancy, Retention
0
PORTUGUES
UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO
O trabalho não possui divulgação autorizada

Contexto

SAÚDE MENTAL
EPIDEMIOLOGIA E PSIQUIATRIA SOCIAL
Instituto Nacional de Políticas Públicas do Álcool e Outras Drogas

Banca Examinadora

RONALDO RAMOS LARANJEIRA
DOCENTE - PERMANENTE
Não
Nome Categoria
SERGIO MARSIGLIA DUAILIBI Participante Externo
MARIA DE FATIMA RATO PADIN Participante Externo
MARINA CARVALHO DE MORAES BARROS Participante Externo
HOMERO PINTO VALLADA FILHO Participante Externo

Financiadores

Financiador - Programa Fomento Número de Meses
FUND COORD DE APERFEICOAMENTO DE PESSOAL DE NIVEL SUP - Bolsas concedidas no âmbito do acordo CAPES/FUNDECT 21

Vínculo

-
-
-
Não