Dados do Trabalhos de Conclusão

UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE
MEDICINA VETERINÁRIA ( CLÍNICA e REPRODUÇÃO ANIMAL) (31003010024P0)
ASPECTOS CLÍNICOS E LABORATORIAIS DE CÃES COM SUSPEITA DE CISTITE AO EXAME ULTRASSONOGRÁFICO
TAMIRES RANGEL DE SA MACEIRA
DISSERTAÇÃO
24/05/2017

Os cães com cistite apresentam sinais clínicos tais como hematúria, disúria, polaquiúria ou obstrução uretral, porém muitos permanecem assintomáticos. A localização superficial e as propriedades acústicas da vesícula urinária permitem acesso fácil ao exame ultrassonográfico que pode avaliar o aspecto das paredes e da urina, identificar alterações concomitantes como cálculos, tumores e doenças renais, e realizar a cistocentese guiada. No presente estudo, foram incluídos 29 cães com ou sem sinais clínicos de cistite, desde que apresentassem alterações ao exame ultrassonográfico. Após a cistocentese, foram realizados a urinálise e a urocultura. As fêmeas, castradas, com idade acima de 6 anos e escore corporal ideal predominaram entre os animais com urocultura positiva. A sintomatologia e as alterações sonográficas não apresentaram associação estatística significativa com a urocultura positiva. A presença de leucocitúria maior que 5 células por campo ao microscópio foi indicativo de infecção urinária, já o mesmo não ocorreu na presença de bactéria. As bactérias mais frequentes foram Klebsiella sp, Staphylococcus sp e Escherichia coli. O principal achado sonográfico nos animais com urocultura positiva foi a identificação do material ecogênico isoladamente em 28,8% ou associado a cálculos em 42,8%, em contraste com 7% com parede espessada dos animais com urocultura positiva. Visto a superposição de achados sonográficos entre animais com urocultura positiva e negativa, concluiu-se que o exame ultrassonográfico mostrou-se limitado no diagnóstico de cistite e que na observação de material ecogênico isoladamente ou associado a outras alterações, deve-se coletar amostra de urina para realização de análise do sedimento e da urocultura.

ultrassonografia;cistite;vesícula urinária;canino
Dogs with cystitis present clinical signs such as hematuria, dysuria, polaquaturia or urethral obstruction, but many remain asymptomatic. The superficial location and acoustic properties of the urinary bladder allow easy access to ultrasound examination that can assess the appearance of walls and urine, identify concomitant changes such as stones, tumors and kidney diseases, and perform guided cystocentesis. In the present study, 29 dogs with or without clinical signs of cystitis were included, provided they presented alterations to the ultrasound examination. After cystocentesis, urinalysis and uroculture were performed. Females, castrated, older than 6 years and ideal body score predominated among animals with positive uroculture. Symptomatology and sonographic changes did not present a significant statistical association with positive uroculture. The presence of leukocyturia greater than 5 cells per field under the microscope was indicative of urinary infection, and the same did not occur in the presence of bacteria. The most frequent bacteria were Klebsiella sp, Staphylococcus sp and Escherichia coli. The main sonographic finding in animals with positive uroculture was the identification of the echogenic material alone in 28.8% or associated with calculi in 42.8%, in contrast to 7% with thickened wall of animals with positive uroculture. Considering the superposition of sonographic findings between animals with positive and negative uroculture, it was concluded that ultrasound examination was limited in the diagnosis of cystitis and that in the observation of echogenic material alone or associated with other alterations, a urine sample for the analysis of sediment and uroculture.
ultrasonography;cystitis;urinary bladder;canine
01
69
PORTUGUES
UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE
O trabalho não possui divulgação autorizada

Contexto

CLÍNICA E REPRODUÇÃO ANIMAL
CLÍNICA DIAGNÓSTICA, PREVENTIVA E TERAPÊUTICA EM MEDICINA VETERINÁRIA.
ASPECTO ULTRASSONOGRÁFICO DA VESÍCULA URINÁRIA E SUA COMPARAÇÃO COM A ANÁLISE LABORATORIAL DA URINA DE CÃES COM DOENÇA DO TRATO URINÁRIO INFERIOR

Banca Examinadora

NAYRO XAVIER DE ALENCAR
DOCENTE - PERMANENTE
Sim
Nome Categoria
ANNA PAULA BALESDENT BARREIRA DE SA PACHECO Participante Externo
MARIA CRISTINA NOBRE E CASTRO Participante Externo

Financiadores

Financiador - Programa Fomento Número de Meses
FUND COORD DE APERFEICOAMENTO DE PESSOAL DE NIVEL SUP - Programa de Demanda Social 13

Vínculo

CLT
Empresa Privada
Ensino e Pesquisa
Sim