Dados do Trabalhos de Conclusão

UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE
MEDICINA VETERINÁRIA ( CLÍNICA e REPRODUÇÃO ANIMAL) (31003010024P0)
PERFIL DE CITOCINAS E DA ENZIMA ÓXIDO NÍTRICO SINTASE INDUZÍVEL EM LINFONODO, BAÇO E FÍGADO DE CÃES INFECTADOS NATURALMENTE POR LEISHMANIA INFANTUM E SUA ASSOCIAÇÃO À CARGA PARASITÁRIA E A ASPECTOS CLÍNICO-PATOLÓGICOS
TASSIA CRISTINA BELLO DE VASCONCELOS
TESE
21/02/2017

A leishmaniose visceral é uma doença zoonótica grave transmitida por flebotomíneos infectados, sendo o cão o seu principal reservatório na América do Sul. Nesse contexto, cães naturalmente infectados por Leishmania infantum, oriundos de área endêmica brasileira, foram avaliados de acordo com o seu perfil clínico e histopatológico. A fim de determinar possíveis marcadores de susceptibilidade ou resistência à doença, a carga parasitária, por imunohistoquímica, ou de DNA do parasita e o perfil de expressão de citocinas e iNOS, ambos pela Reação em Cadeia da Polimerase em Tempo Real, foram investigados em linfonodo, baço e fígado. Nos linfonodos, IFN-ɣ e IL-6 foram associadas à desorganização da região cortico-medular, enquanto que IFN-ɣ e TNF-α à ausência de hiperplasia folicular. A via regulatória foi notória com a detecção de IL-10 e sua associação à doença severa. Plasmocitose e histiocitose sinusal foram associadas a cargas elevadas de DNA parasitário. Nos baços foi observada desorganização de polpa branca em todas as amostras analisadas, incluindo aquelas pertencentes a animais com resultados parasitológicos negativos ou não detectáveis nesse tecido, porém sorologicamente positivos e com expressão de IFN-ɣ esplênico, sugerindo decorrer de tempo no processo inflamatório em prol da redução da carga parasitária. No entanto, tal resposta tende a ser subotimizada devido à perda da arquitetura esplênica. Nos fígados foi evidenciado o predomínio de infiltrado inflamatório inespecífico mononuclear leve composto por linfócitos, plasmócitos e macrófagos. Tal órgão foi o principal produtor de citocinas, em relação ao baço, com maiores níveis de IFN-ɣ e IL-10, mas não havendo diferença significativa entre as cargas parasitárias esplênica e hepática. A baixa ou não detecção de iNOS nos três tecidos analisados indica a não ativação de macrófagos pela via clássica, o que favorece a persistência do parasita. Não houve diferenças significativas entre a carga de parasitas ou de DNA parasitário e os grupos clínicos para os órgãos avaliados, sendo notórios animais com cargas elevadas apesar de clínica branda ou ausente. Assim, a apresentação clínica canina não é critério para a avaliação do processo infecioso, o que salienta a importância de animais assintomáticos como reservatório. Além disso, IL-6 foi sugerida como um marcador de doença ativa em linfonodo e baço de cães naturalmente infectados por L. infantum.

Leishmaniose visceral;imunopatologia;infecção canina
Visceral leishmaniasis is a severe zoonotic disease transmitted by infected sandflies, and dogs are its main reservoir in South America. In this context, dogs from a Brazilian endemic area and naturally infected with Leishmania infantum were evaluated according to their clinical status and histopathological profile. In order to determine possible markers of susceptibility or resistance to the disease, the parasite load, by immunochemistry, or parasitic DNA load, and cytokine and iNOS expression profile, both by Real-Time Polymerase Chain Reaction, were investigated in lymph nodes, spleen and liver. In lymph nodes, IFN-γ and IL-6 were associated with disorganization of the corticomedullary region and IFN-γ and TNF-α with the absence of follicular hyperplasia. The regulatory pathway was remarkable with IL-10 detection and its significant association with the severity of the disease. Plasmacytosis and sinus histiocytosis were associated with high loads of parasitic DNA. For spleens, white pulp disorganization was noted in all analyzed samples, including those belong to animals with negative or not detectable parasitological results in this tissue, but with serological positive results and splenic IFN-γ expression, what suggests an elapsed time in the inflammatory process in order to reduce the parasitic load. However, this response tends to be suboptimized due to splenic architecture loss. For liver, a mild mononuclear inflammatory infiltrate composed by lymphocytes, plasma cells and macrophages was predominant. The liver was the main cytokine producer in relation to spleen, with higher significant levels of IFN-ɣ and IL-10, but there was no significant difference regarding splenic and hepatic parasitic loads. The low- or non-detection of iNOS was evidenced in the three analyzed organs indicating non-macrophage activation by the classic pathway, which favor the parasite persistence. There were no significant differences between the parasite or parasitic DNA load and clinical groups for all three tissue types, with mild or no symptomatic animals showing relative high parasitic loads. Therefore, dogs’ clinical status isn’t criteria for evaluating the infectious process, which raises the importance of asymptomatic animals as reservoir. Moreover, IL-6 was suggested as a marker of active disease in lymph nodes and spleens of dogs naturally infected with L. infantum.
Visceral leishmaniasis;immunopathology;canine infection
01
106
PORTUGUES
UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE
O trabalho não possui divulgação autorizada

Contexto

CLÍNICA E REPRODUÇÃO ANIMAL
CLÍNICA DIAGNÓSTICA, PREVENTIVA E TERAPÊUTICA EM MEDICINA VETERINÁRIA.
Leishmaniose Visceral Canina no Parque Estadual da Serra da Tiririca, Fração Niterói, RJ

Banca Examinadora

SAVIO FREIRE BRUNO
DOCENTE - COLABORADOR
Sim
Nome Categoria
LUISA HELENA MONTEIRO DE MIRANDA Participante Externo
FERNANDA NAZARE MORGADO Participante Externo
NAYRO XAVIER DE ALENCAR Docente - PERMANENTE
NADIA REGINA PEREIRA ALMOSNY Docente - PERMANENTE

Financiadores

Financiador - Programa Fomento Número de Meses
FUND COORD DE APERFEICOAMENTO DE PESSOAL DE NIVEL SUP - Programa de Demanda Social 9

Vínculo

Servidor Público
Empresa Pública ou Estatal
Ensino e Pesquisa
Sim