Dados do Trabalhos de Conclusão

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL
EPIDEMIOLOGIA (42001013074P2)
Utilização de Medicamentos Potencialmente Inadequados por idosos brasileiros
GABRIELE BESTER HERMES
DISSERTAÇÃO
20/03/2017

RESUMO O aumento da proporção de idosos trouxe mudanças importantes no perfil de morbidade geral. Uma maior frequência de doenças crônicas faz com que a prescrição de medicamentos seja cada vez mais extensa e mais complexa nesta população. Estes aspectos, somados às variações farmacocinéticas e farmacodinâmicas relacionadas com a idade e à crescente medicalização, levam ao aumento do risco de problemas relacionados à farmacoterapia, tais como o uso de medicamentos potencialmente inapropriados (MPI) e correspondente aparecimento de reações adversas. Esta dissertação tem como objetivo avaliar o uso de MPI entre idosos brasileiros utilizando a Lista PRISCUS (2010). Os dados analisados são provenientes da Pesquisa Nacional de Acesso, Utilização e Promoção do Uso Racional de Medicamentos (PNAUM), de caráter transversal e amostra probabilística populacional em municípios brasileiros urbanos. Neste estudo, foram analisadas as informações obtidas com a população de idosos (60 anos ou mais) (N=9.019). A variável independente foram os medicamentos utilizados por idosos com 60 anos ou mais. As variáveis intervenientes foram sexo, idade, escolaridade, nível econômico e região geográfica. Também foram analisadas as variáveis presença de doença crônica e médico que trata doença crônica. Uma análise multivariável foi realizada para identificar os fatores para o uso de medicamentos inapropriados. Do total de idosos, 18,1% utilizaram no mínimo um medicamento considerado potencialmente inapropriado, independente de dose, sendo que o grupo de medicamentos para o sistema nervoso correspondeu a 45,8%, sendo a amitriptilina a mais prevalente. O uso de medicamentos inapropriados foi maior em mulheres (20,4%), idosos com 80 anos ou mais (22,2%), idosos com nenhuma escolaridade (21,5%), nível econômico C (18,6%), região Sul do Brasil (22,4%), idosos com doença crônica (DC) (21,8%) e que tratavam a DC com mais de um médico (28%). De acordo com a análise multivariável, a variável que se mostrou associada à maior probabilidade para o uso de medicamentos inapropriados foi o aumento do número de medicamentos. Idosos que utilizam maior número de medicamentos simultaneamente (polifarmácia) têm maior probabilidade de terapia inapropriada. Com o intenso processo de envelhecimento, a tendência é aumentar a utilização de medicamentos na população. Programas de atenção ao idoso devem constar como prioridade dos órgãos públicos de saúde.

Farmacoepidemiologia;Uso de medicamentos;Idoso;Lista de Medicamentos Potencialmente Inapropriados
ABSTRACT The proportion of aged has increased causing important changes in the general morbidity profile. A higher frequency of chronic diseases makes medications prescription more and more extensive and complex in this population. These aspects, coupled with pharmacokinetic and pharmacodynamic variations related to age and increasing medicalization, lead to an increased risk of problems related to the use of medications, such as the use of potentially inappropriate medications (PIM) and corresponding adverse reactions. This dissertation aims at evaluating the use of PIM among Brazilian elders using the PRISCUS List (2010). The analyzed data came from the National Survey of Access, Use and Promotion of the Rational Use of Medicines (PNAUM, in Portuguese), of transversal character and population probabilistic sample in urban Brazilian municipalities. In this study, the information obtained with the elderly population (60 years or more) (N=9.019) was analyzed. The independent variable was the medication used by the 60 years old people or older. The intervening variables were sex, age, schooling, economic level and geographic region. Also, it were analyzed the presence of chronic disease and the doctor who treats chronic disease. A multivariate analysis was performed to identify the risk factors for the use of inappropriate medications. Of the total aged, 18.1% used at least one medication considered to be potentially inappropriate, regardless of dose, and the group of medications for the nervous system corresponded to 45.8%, with amitriptyline being the most prevalent. The use of inappropriate medications was higher in women (20.4%), 80 years old people or older (22.2%), aged with no schooling (21.5%), economic level C (18.6%), South region of Brazil (22.4%), aged with chronic disease (CD) (21.8%) and who treated CD with more than one physician (28%). According to the multivariate analysis, the variable that was shown to be associated with the greatest probability for the use of inappropriate medications was the increase in the number of medications. Aged who use more medications at the same time are more likely to have inappropriate therapy. With the intense process of aging, the tendency is to increase the use of medications by the population. Aged care programs should be a priority of public health agencies.
Pharmacoepidemiology;Aged;Potentially Inappropriate Medication List;Drug Utilization.
132
PORTUGUES
UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL
O trabalho não possui divulgação autorizada

Contexto

EPIDEMIOLOGIA
FARMACOEPIDEMIOLOGIA
-

Banca Examinadora

SOTERO SERRATE MENGUE
DOCENTE - PERMANENTE
Não
Nome Categoria
MARIA CRISTINA WERLANG Participante Externo
ISABELA HEINECK Participante Externo
TATIANE DA SILVA DAL PIZZOL Docente - PERMANENTE

Vínculo

-
-
-
Não