Dados do Trabalhos de Conclusão

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO
CIÊNCIAS DA SAÚDE APLICADAS À REUMATOLOGIA (33009015031P7)
TRADUÇÃO, ADAPTAÇÃO CULTURAL E REPRODUTIBILIDADE DOS QUESTIONÁRIOS: ARTHRITIS SELF-EFFICACY SCALE (ASES) E ARTHRITIS SELF-EFFICACY SCALE-8 ITEM (ASES-8) PARA O BRASIL.
RAPHAEL VILELA TIMOTEO DA SILVA
DISSERTAÇÃO
24/05/2017

Objetivo: Traduzir, adaptar culturalmente e testar a reprodutibilidade do questionário de auto eficácia Arthritis Self-Efficacy Scale (ASES) para o Brasil. Material e métodos: Primeira etapa: traduzir para a língua portuguesa e a adaptação cultural do ASES. Segunda etapa: reprodutibilidade do questionário para a população brasileira. Foram avaliados pacientes de ambos os gêneros, idade entre 18-60 anos com AR segundo o ACR.A tradução foi realizada por dois professores de inglês e sua versão foi chamada de V1. Back-translation: a V1 foi submetida a duas novas versões em inglês, por outros dois professores de inglês, naturais de países de língua inglesa, que dominavam o português. A versão foi submetida novamente ao comitê de revisão para mostrar equivalência semântica entre o original e a V1. Equivalência cultural: A V1 foi aplicada em 30 pacientes com AR. As questões tinham que ser compreendidas por 80% ou mais dos entrevistados. Reprodutibilidade: a V1 foi aplicada em três tempos diferentes: dois no mesmo dia (avaliador 1- AV1 e avaliador 2- AV2 avaliação inter-avaliador) e a terceira entre 7 e 15 dias pelo avaliador 1 (R1-avaliação intra-avaliador). Validade Construtiva: Pacientes responderam junto ao ASES a Escala numérica de dor (END), Health Assessment Questionnaire (HAQ), Beck Depression Inventory (BDI). Resultados: A consistência interna para ASES (dor, função e sintomas) apresentaram ICC > 0,7 (AV1x AV2 e AV1x R1) para todos os domínios. Alpha de Cronbach (AV1xAV2) de: 0,94/0,95/0,95 e Alpha de Cronbach (AV1xR1) de 0,94/0,98/0,98 para ASES dor, função e sintomas respectivamente. Houve correlações entre: ASES (dor): HAQ (0,02) e END (0,05). ASES (função): HAQ (0,01), END (0,05) e Beck (0,02). ASES (sintomas): HAQ (0,03) e BECK (0,02). Conclusão: A versão em português para o Brasil do questionário ASES foi traduzida e adaptada com uma boa consistência interna e validade construtiva.

Tradução;Validação;Auto eficácia;Artrite reumatóide
Objetivo: Traduzir, adaptar culturalmente e testar a reprodutibilidade do questionário de auto eficácia Arthritis Self-Efficacy Scale (ASES) para o Brasil. Material e métodos: Primeira etapa: traduzir para a língua portuguesa e a adaptação cultural do ASES. Segunda etapa: reprodutibilidade do questionário para a população brasileira. Foram avaliados pacientes de ambos os gêneros, idade entre 18-60 anos com AR segundo o ACR.A tradução foi realizada por dois professores de inglês e sua versão foi chamada de V1. Back-translation: a V1 foi submetida a duas novas versões em inglês, por outros dois professores de inglês, naturais de países de língua inglesa, que dominavam o português. A versão foi submetida novamente ao comitê de revisão para mostrar equivalência semântica entre o original e a V1. Equivalência cultural: A V1 foi aplicada em 30 pacientes com AR. As questões tinham que ser compreendidas por 80% ou mais dos entrevistados. Reprodutibilidade: a V1 foi aplicada em três tempos diferentes: dois no mesmo dia (avaliador 1- AV1 e avaliador 2- AV2 avaliação inter-avaliador) e a terceira entre 7 e 15 dias pelo avaliador 1 (R1-avaliação intra-avaliador). Validade Construtiva: Pacientes responderam junto ao ASES a Escala numérica de dor (END), Health Assessment Questionnaire (HAQ), Beck Depression Inventory (BDI). Resultados: A consistência interna para ASES (dor, função e sintomas) apresentaram ICC > 0,7 (AV1x AV2 e AV1x R1) para todos os domínios. Alpha de Cronbach (AV1xAV2) de: 0,94/0,95/0,95 e Alpha de Cronbach (AV1xR1) de 0,94/0,98/0,98 para ASES dor, função e sintomas respectivamente. Houve correlações entre: ASES (dor): HAQ (0,02) e END (0,05). ASES (função): HAQ (0,01), END (0,05) e Beck (0,02). ASES (sintomas): HAQ (0,03) e BECK (0,02). Conclusão: A versão em português para o Brasil do questionário ASES foi traduzida e adaptada com uma boa consistência interna e validade construtiva.
Tradução;Validação;Auto eficácia;Artrite reumatóide
1
83
PORTUGUES
UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO
O trabalho possui divulgação autorizada

Contexto

TERAPÊUTICA REUMATOLÓGICA
COLUNA VERTEBRAL E REABILITAÇÃO
Programa de Treinamento Resistido Progressivo para Pacientes com Fibromialgia

Banca Examinadora

JAMIL NATOUR
Sim
Nome Categoria
ROZANA MESQUITA CICONELLI Participante Externo
KARINA ROSSI BONFIGLIOLI Participante Externo
CARLA GONCALVES SCHAHIN SAAD Participante Externo

Vínculo

Colaborador
Instituição de Ensino e Pesquisa
Ensino e Pesquisa
Não