Dados do Trabalhos de Conclusão

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO
PSIQUIATRIA E PSICOLOGIA MÉDICA (33009015032P3)
Alterações Inflamatórias nos Estados de Ultra-Alto Risco para Psicose
MAIARA ZENI GRAIFF GAMA
DISSERTAÇÃO
10/03/2017

Introdução: Existem evidências de que indivíduos em alto risco de desenvolver esquizofrenia possam ter alterações no sistema imunológico, evidenciadas por aumentos de marcadores pró-inflamatórios observáveis tanto no cérebro quanto na periferia. No entanto, pouco se sabe sobre as alterações imunológicas em indivíduos em estados mentais de risco (EMR) para esquizofrenia. Objetivo: O objetivo do presente estudo foi avaliar os níveis séricos de citocinas pró e anti-inflamatórias em indivíduos em EMR, comparando-os com os de controles saudáveis. Método: Para isso, foi realizado um estudo transversal comparando-se dois grupos: 12 pacientes em EMR e 16 voluntários saudáveis. Todos os sujeitos foram submetidos à entrevista psiquiátrica padronizada. A avaliação diagnóstica foi realizada através da aplicação da SCID-I (Structured Clinical Interview for DSM-IV, Axis I), Global Assessment of Functioning (GAF), Montgomery-Åsberg Depression Rating Scale (MADRS), e Childhood Trauma Questionnaire. Foi realizada uma coleta de sangue para análise de citocinas (Interleucina (IL)-2, IL-4, IL-6, IL-10, Fator de Necrose Tumoral (TNF), (Interferon)-IFN-γ e IL-17) presentes no soro dos pacientes. Os níveis desses biomarcadores foram determinados pela técnica de citometria de fluxo. Resultado: Comparado com o grupo controle saudável, os pacientes em EMR apresentaram níveis aumentados de IL-6 (Z = -2.370, p = 0.018) e níveis diminuídos de IL-17 no soro (Z = -1.959, p = 0.050). Os níveis de IL-17 foram positivamente correlacionados com os valores da GAF Sintomas (rho = 0,632, p = 0,028). Conclusão: Os resultados desse estudo sugerem que os desequilíbrios imunológicos podem estar presentes nas fases iniciais da psicose, incluindo em estágios em risco. As diferenças observadas entre os grupos nesse estudo abrem caminho para novas pesquisas sobre a patofisiologia da esquizofrenia, desenvolvendo novas e mais eficazes estratégias terapêuticas.

Psicose, Estados mentais de risco, Inflamação, Citocinas, Esquizofrenia
Introduction: There is evidence that individuals at high risk of developing schizophrenia may have changes in the immune system, as evidenced by the brain and blood increase of pro-inflammatory markers However, little is known about the immunological changes in individuals at mental state of risk (ARMS) for schizophrenia. Objective: The objective of the present study was to evaluate the serum levels of cytokines in individuals in ARMS, comparing them with those of healthy controls. Method: For this, a cross-sectional study was carried out comparing 2 groups: 12 patients in ARMS and 16 healthy volunteers. All subjects were submitted to a standardized psychiatric interview. The diagnostic evaluation was performed through the application of SCID-I (Structured Clinical Interview for DSM-IV, Axis I), Global Assessment of Functioning (GAF), Montgomery-Åsberg Depression Rating Scale (MADRS), and Childhood Trauma Questionnaire. A blood sample was collected for the analysis of cytokines (IL-2, IL-4, IL-6, IL-10, TNF, IFN-γ and IL-17) present in the patients' serum. The levels of these biomarkers were determined by the flow cytometry technique. Results: Compared with the healthy control group, patients on RRM showed increased levels of IL-6 (Z = -2,370, p = 0.018) and decreased levels of IL-17 in serum (Z = -1.959, p = 0.050). IL-17 levels were positively correlated with values in GAF symptoms (rho = 0.632, p = 0.028). Conclusion: The results of this study suggest that immunological imbalances may be present in the early stages of psychosis, including in stages at risk. The differences observed between the groups in this study open the way to new research on the pathophysiology of schizophrenia, developing new and more effective therapeutic strategies.
1.Ultra high risk. 2.Schizophrenia. 3.Immunologic changes 4.Cytokines. 5.Inflammation.
0
PORTUGUES
UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO
O trabalho não possui divulgação autorizada

Contexto

PSIQUIATRIA
MÉTODOS DIAGNÓSTICOS EM PSIQUIATRIA
ESQUIZOFRENIA – NEUROCIÊNCIA INTEGRATIVA NAS DIVERSAS FASES DA DOENÇA

Banca Examinadora

ELISA MACEDO BRIETZKE
DOCENTE - PERMANENTE
Não
Nome Categoria
FABIANO ALVES GOMES Participante Externo
LEONARDO FRANKLIN DA COSTA FONTENELLE Participante Externo
SHEILA CAVALCANTE CAETANO Docente - PERMANENTE
CLARISSA SEVERINO GAMA Participante Externo

Financiadores

Financiador - Programa Fomento Número de Meses
CONS NAC DE DESENVOLVIMENTO CIENTIFICO E TECNOLOGICO - BOLSAS PARA PÓS-GRADUAÇÃO NÍVEL MESTRADO 24

Vínculo

-
-
-
Sim