Dados do Trabalhos de Conclusão

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO
Interdisciplinar em Ciências da Saúde (33009015070P2)
Introdução: o ensino na área da saúde envolve a interseção de duas grandes áreas de conhecimento - educação e saúde - ambas constituídas nas redes do social, cultural, institucional, econômico e político. A partir de 2003, a formação e o ensino na saúde a
SILVIA HELENA ARIAS BAHIA
TESE
25/08/2016

Introdução: o ensino na área da saúde envolve a interseção de duas grandes áreas de conhecimento - educação e saúde - ambas constituídas nas redes do social, cultural, institucional, econômico e político. A partir de 2003, a formação e o ensino na saúde assumiram papel de destaque no contexto das políticas de educação e de saúde; nesse sentido, iniciativas indutoras foram implementadas, dentre as quais o Pró-Ensino na Saúde, que foi estabelecido de forma colaborativa em 2010, pelo Ministério da Saúde (MS), em parceria com o Ministério da Educação (MEC) e a CAPES. Objetivo: Compreender o potencial indutor do Pró-Ensino na Saúde, na perspectiva de uma política de formação no nível stricto sensu e de desenvolvimento de pesquisas sobre o ensino na saúde. Métodos: O estudo utilizou de métodos mistos por meio da integração entre o quantitativo e o qualitativo, através do modelo de integração metodológica do tipo dialógico, sendo construído na perspectiva da triangulação de dados, sendo realizado no período de 2011 a 2016. A produção de dados compreendeu análise documental dos 31 projetos contemplados no Edital 24/2010 e entrevistas semiestruturadas com 17 coordenadores dos projetos. A análise de dados foi empreendida a partir da análise de conteúdo, do tipo temática. Resultados: identificou-se que no âmbito das áreas de avaliação da CAPES, a Ciências da Saúde foi a Grande Área predominante, destacando-se a Medicina e Enfermagem dentre as áreas de conhecimento. Observou-se que a área temática, “formação e desenvolvimento docente na saúde” foi a de maior interesse; e as de menor procura foram as de “gestão do ensino na saúde”, e a de “políticas de integração entre saúde, educação, ciência e tecnologia”. As regiões Sul e Sudeste concentraram o maior número de projetos, abrangendo 32 Instituições e 59 Programas de Pós-Graduação. Realizou-se análise subjetiva do título de 395 pesquisas desenvolvidas. Os termos mais recorrentes foram formação e avaliação, e com menor citação gestão. A análise dos documentos e das vozes dos entrevistados possibilitou caracterizar as potencialidades do Pró-Ensino na Saúde em três temáticas principais: a formação, a pesquisa e a política. No contexto da temática formação emergem duas categorias: respostas à demanda de formação e caminhos formativos. A segunda temática que emerge dentre as potencialidades do Pró-Ensino na Saúde é a pesquisa, identificando-se duas categorias: interfaces entre as linhas de pesquisa, área de concentração e os objetos de estudo; e os desafios para reconhecimento da área científica. A terceira temática refere-se à política: 19 Instituições de Ensino Superior participantes do Pró-Ensino na Saúde já estabelecia e/ou desenvolvia parceria com programas e políticas, dentre os quais, destaca-se à adesão aos Programas de Educação xx pelo Trabalho em Saúde (Pet-Saúde) e o Programa Nacional de Reorientação da Formação Profissional em Saúde (Pró-Saúde). As dificuldades ou nós críticos identificados no desenvolvimento dos projetos se direcionaram a questões de relações institucionais e gerenciamento de recursos: vínculo do projeto a Programa de Pós-Graduação, uso dos recursos, apoio operacional, coordenação do Programa e (des)conhecimento dos pares institucionais. As fortalezas centraram-se, na perspectiva dos coordenadores, no financiamento, nas parcerias institucionais e na formação de redes colaborativas. Em relação às parcerias com o serviço registrou-se o desejo em estreitar relações, assumindo que há muito a construir, como, também, enfatizou-se a importância do estabelecimento de redes de pesquisa e o alcance das conexões que as mesmas possibilitam. Conclusões: o Pró-Ensino na Saúde fortaleceu o processo formativo qualificado e de pesquisas no ensino na saúde, na expectativa de que estas possam realizar transformações no cotidiano da academia e do serviço de saúde. Neste contexto, assume-se o Pró-Ensino na Saúde como uma política indutora, fomentando as redes colaborativas e a produção de conhecimento, mas, ainda, confrontando-se com o desafio de instaurar-se como efetivo constituinte de uma política pública de formação e trabalho em saúde.

educação de pós-graduação;saúde;pesquisa;política de saúde.
Introduction: The teaching in health education area in undergraduate and graduate levels, involves the intersection between two major areas of knowledge, the education and the health, both are constituted in the networks of the social, culture, institutional, economic and political. From 2003, the training and the teaching in health took a prominent role in the context of education and health policies, in order to ensure qualified training to health professionals and contribute to a resolutely and better health care. In this sense, inducing initiatives were implemented, among which the Pro-Education in Health, which was established collaboratively in 2010 by the Ministry of Health (MOH), in partnership with the Ministry of Education (MEC) and CAPES. Objective: To understand the inducer potential of the Pro-Education in Health, from the in a perspective of a training policy in the stricto sensu level, and of development of research on teaching in health. Methods: The study used mixed methods through the integration of quantitative and qualitative, through the methodological integration model dialogical type, being built in view of the triangulation of data, carried out from 2011 to 2016. The production data understood documentary analysis of the 31 projects included in the Notice 24/2010 and semi-structured interviews with 17 project coordinators. The data analysis was undertaken from the content analysis, of the thematic type. Results: The analysis of projects identifies that within the areas of CAPES evaluation, the Health Sciences was the Great predominant area, highlighting the medical and nursing majors, among the areas of knowledge. It was observed that the subject area, "The training and development of teacher in health" was the most interest; and the lower demand were the "teaching management in health," and the "integration between health, education, science, and technology policies". The South and Southeast regions concentrated the largest number of projects, covering 32 institutions and 59 Graduate Programs. It was conducted subjective analysis of 395 titles of research developed. The recurring terms were training and evaluation, and of less quotation was management. The analysis of the documents and of the voices of interviewed made possible to characterize the potential of the Pro-Education in Health on three main themes: the training, the research and the policy. In the context of thematic, the training in the Pro-Health Education emerge two categories: responses to the demand for education and training paths. The second theme that emerges from the potential of the Pro-Education in Health is the research, identifying two categories: (1) interfaces between the lines of research focus area and the objects of study and (2) the challenges for recognition the scientific area. The third thematic relates to the policy: 19 higher education institutions participants of the Pro-Education in Health has established and / or developed partnership with programs and policies, among xxii which stands out the adherence to the Education Programs at Work in Health (Pet- health) and Reorientation National Program for Professional Training in health (Pro-health). The Difficulties or critical problems identified in the development of the projects are directed to issues of institutional relations and resource management: Link of the Project to the Graduate Program, use of resources, operational support, program coordination and (lack of) knowledge of institutional peers. The strengths of the research focus are the perspective of the coordinators, financing, institutional partnerships and the formation of collaborative networks. With regard to partnerships with the service recorded the desire to strengthen relations, assuming that exist much to build, as also emphasized the importance of establishing research networks and the scope of the connections that they make possible. Conclusions: Pro-Education in Health strengthened the qualified training process and teaching in health research, in the hope that they may carry out changes in the academy and the health service daily. In this context, it is assumed that the Pro-Education in Health as an inducer policy by developing collaborative networks and the production of knowledge, but also confronted with the challenge to establish itself as an effective constituent of a public policy formation and health work.
education, graduate;health;research;health policy
1
22
PORTUGUES
UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO
O trabalho não possui divulgação autorizada

Contexto

-
-
FORMAÇÃO PROFISSIONAL PARA A INTEGRALIDADE NO CUIDADO: ARTICULANDO FORMAÇÃO, AVALIAÇÃO E INTEGRAÇÃO COM O SUS

Banca Examinadora

SYLVIA HELENA SOUZA DA SILVA BATISTA
Sim
Nome Categoria
SIMONE REGINA SOUZA DA SILVA CONDE Participante Externo
NILDO ALVES BATISTA Docente
ANA ESTELA HADDAD Participante Externo
ELIANA GOLDFARB CYRINO Participante Externo

Vínculo

-
-
-
Não