Dados do Trabalhos de Conclusão

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE LONDRINA
LETRAS (40002012012P8)
A UTOPIA NOSSA DE CADA DIA: A CONSTRUÇÃO UTÓPICA EM ESTORVO, DE CHICO BUARQUE
LAYSA LOUISE SILVA BERETTA
DISSERTAÇÃO
12/04/2016

O presente trabalho nasceu a partir da seguinte inquietação: estaria mesmo a literatura brasileira contemporânea contaminada pelo zeigeist da crise das ideologias, do fim das metanarrativas, enfim, de um mundo pós-utópico? Afinal, Jameson, em A Política da Utopia, observa, não sem pesar, que “a pós-modernidade está paradoxalmente entrelaçada à perda daquele lugar além de toda história (ou depois do seu final) que chamamos de utopia” (2006, p.160). Nesse sentido, a pesquisa volta-se para Estorvo (1991), o primeiro romance de Chico Buarque, com a pretensão de observar de que forma a utopia está empenhada na composição da narrativa, relativizando assim a afirmação de Jameson. Para tanto, reputamos os conceitos de Karl Mannheim, Herbert Marcuse e Ernst Bloch enquanto trajeto para perseguir o componente utópico no romance. A dissertação foi dividida em três partes. Primeiramente, buscamos articular as noções de utopia enquanto “espírito incongruente” (Karl Mannheim, 1976), enquanto “resistência” (MARCUSE, 1969) e “imaginação projectiva” (Ernst Bloch, 2005) ao texto com a intenção de demarcar um caminho analítico viável com relação à construção utópica. Em seguida, a partir de alguns textos que se concentram na literatura brasileira contemporânea, procuramos compreender o lugar devotado à utopia na produção literária recente, além de refletir sobre algumas assertivas feitas pela crítica especializada. Por fim e sem deixar de lado as discussões anteriores, voltamo-nos para a análise do romance com a pretensão de elencar ao menos uma exceção ao que se convenciona dissertar com relação à utopia na literatura brasileira atual.

Chico Buarque;Estorvo;Literatura brasileira contemporânea;Utopia
This study was born from the following inquiry: would the contemporary Brazilian literature really be contaminated by the zeigeist of the crisis of ideologies, of the end of the metanarrative, anyway, of a post-utopian world? After all, Jameson, in The Politics of Utopia, observes, not without regret, that postmodernity is, in a paradoxical way, intertwined with the loss of that place beyond history (or after its end) which is called utopia. Thus, the research is centred on Estorvo (1991), the first novel written by Chico Buarque, with the intention of observing how utopia is used in the composition of the narrative, relativizing, then, Jameson’s statement. To do so, we considered the concepts by Karl Mannheim, Herbert Marcuse and Ernst Bloch as path to pursue the utopian component in the novel. The dissertation was divided into three parts. First, we attempted to link the notions of utopia as “incongruous spirit” (Karl Mannheim, 1976), as “resistance” (Marcuse, 1969) and as “projective imagination” (Ernst Bloch, 2005) to the text with the aim of demarcating a feasible analytical way concerning the utopian construction. After that, from some texts which focus on contemporary Brazilian literature, we sought to understand the place devoted to utopia in recent literary production, and also to reflect on some assertions made by the critique. Eventually, and without forgetting the previous discussions, we analysed the novel intending to discuss at least one exception to what is usually said regarding the current Brazilian literature.
Chico Buarque;Estorvo;Contemporary Brazilian literature;Utopia
1
95
PORTUGUES
UNIVERSIDADE ESTADUAL DE LONDRINA
O trabalho possui divulgação autorizada

Contexto

LITERATURA BRASILEIRA E OUTRAS LITERATURAS VERNÁCULAS
PRODUÇÕES LITERÁRIAS MODERNAS E CONTEMPORÂNEAS
FIGURAÇÕES DA PAISAGEM NA LITERATURA BRASILEIRA

Banca Examinadora

REGINA CELIA DOS SANTOS
DOCENTE - PERMANENTE
Sim
Nome Categoria
NERYNEI MEIRA CARNEIRO BELLINI Participante Externo
FREDERICO AUGUSTO GARCIA FERNANDES Docente - PERMANENTE

Financiadores

Financiador - Programa Fomento Número de Meses
FUND COORD DE APERFEICOAMENTO DE PESSOAL DE NIVEL SUP - Programa de Demanda Social 24

Vínculo

-
-
-
Não