Dados do Trabalhos de Conclusão

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO
CIÊNCIAS VETERINÁRIAS (31002013003P3)
Avaliação da infecção experimental do carrapato Rhipicephalus (Boophilus) microplus e do marsupial Monodelphis domestica por Rickettsia parkeri
MATHEUS DIAS CORDEIRO
TESE
19/11/2015

Rickettsia parkeri é uma bactéria patogênica, transmitida por carrapatos e isolada pela primeira vez no ano de 1937 nos Estados Unidos. Ainda existem poucos estudos sobre a história natural dessa espécie de rickettsia. O objetivo do presente estudo foi avaliar, por meio da alimentação artificial, a interação entre uma rickettsia patogênica e o carrapato monoxeno Rhipicephalus microplus utilizando a bactéria R. parkeri como modelo de estudo e verificar a infecção experimental de Monodelphis domestica por R. parkeri e a transmissão dessa rickettsia para o carrapato Amblyomma sculptum, caracterizando, esse marsupial, como possível amplificador desse agente. Fêmeas parcialmente ingurgitadas do carrapato R. microplus foram infectadas por R. parkeri através da alimentação artificial utilizando ponteiras plásticas, seguindo uma padronização prévia. Os carrapatos infectados e não-infectados foram avaliados quanto aos parâmetros biológicos da fase não parasitária e transmissão da bactérias à cobaios. Dez M. domestica foram infectados por R. parkeri (sete por via intramuscular e três por via subcutânea), os três animais inoculados por via intraperitoneal foram infestados por larvas e ninfas do carrapato A. sculptum como xenodiagnóstico. Os marsupiais foram avaliados clinicamente e quanto à parasitemia. Apesar de não ter infectado cobaios, a infecção experimental de R. microplus por R. parkeri causou um efeito deletério em alguns parâmetros de postura e proporcionou o primeiro relato da transmissão transovariana de uma rickettsia nesse carrapato. Os marsupiais M. domestica apresentaram órgãos infectados e uma parasitemia por pelo menos até o 9º dia pós-infecção (DPI), detectados pela PCR convencional. Os animais apresentaram prostração, pêlos arrepiados, emagrecimento e aumento da temperatura nos 3 primeiros DPI. Os carrapatos que se alimentaram nos animais infectados apresentaram-se positivos quando testados pela PCR. O sucesso da infecção de R. microplus por R. parkeri utilizando a alimentação artificial e da infecção experimental de M. domestica por R. parkeri irão contribuir para o conhecimento de novos dados sobre história natural dessa rickettsia patogênica.

Infecção experimental;Alimentação artificial;Carrapato do bovino
Rickettsia parkeri is a pathogenic bacteria transmitted by ticks and first isolated in 1937 in the United States. There are few studies on the natural history of this specie of rickettsia. The aim of this study was to evaluate the interaction between a pathogenic rickettsia and Rhipicephalus microplus tick and evaluate the infection of Monodelphis domestica by Rickettsia parkeri and the rickettsial transmission for Amblyomma sculptum tick, featuring, these marsupials as possible amplifiers that agent. Partially engorged females of the R. microplus were infected by R. parkeri through artificial feeding using plastic tips, following a previous standardization. Infected and non-infected ticks were evaluated for the biological parameters of the non-parasitic phase and transmission of bacteria in guinea pigs. Ten M. domestica were infected by R. parkeri (seven intramuscularly and subcutaneously three), the three animals inoculated intraperitoneally were infested with ticks as xenodiagnostic A. sculptum. Marsupials were evaluated clinically and as the parasitaemia. Despite not having infected guinea pigs, experimental infection of R. microplus by R. parkeri caused a deleterious effect on some posture parameters and provided the first report of transovarial transmission of rickettsia that tick. Marsupials M. domestica presented infected organs and parasitaemia, at least until the 9th day post-infection (DPI), detected by PCR. The animals showed prostration, rough hair coat, weight loss and increases the temperature in the first 3 DPI. Ticks that fed on infected animals were positive when tested by PCR. The success of the infection of R. microplus and M. domestica by R. parkeri contributed to the knowledge of new data on the natural history of that Rickettsia.
Experimental infection;Artificial feeding;Cattle tick
01
66
PORTUGUES
UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO
O trabalho possui divulgação autorizada

Contexto

CIÊNCIAS VETERINÁRIAS
BIOECOLOGIA, DIAGNÓSTICO E CONTROLE DE PATÓGENOS DE IMPORTÂNCIA EM MEDICINA VETERINÁRIA
-

Banca Examinadora

ADIVALDO HENRIQUE DA FONSECA
DOCENTE - PERMANENTE
Sim
Nome Categoria
NATHALIE COSTA DA CUNHA Participante Externo
MARIA HALINA OGRZEWALSKA Participante Externo
CARLOS LUIZ MASSARD Docente - PERMANENTE
ADRIANO PINTER DOS SANTOS Participante Externo

Financiadores

Financiador - Programa Fomento Número de Meses
FUND COORD DE APERFEICOAMENTO DE PESSOAL DE NIVEL SUP - Programa de Demanda Social 24

Vínculo

Servidor Público
Instituição de Ensino e Pesquisa
Outros
Não