Dados do Trabalhos de Conclusão

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO
CIRURGIA TRANSLACIONAL (33009015038P1)
CELULAS TRONCO MESENGUIMAIS DERIVADAS DE TECIDO ADIPOSO NA VIABILIDADE DO RETALHO MUSCULOFASCIOCUTÂNEO ABDOMINAL TRANSVERSO DO MUSCULO RETO DO ABDOME EM RATOS
ANDRE LUIZ PIRES DE FREITAS
TESE
30/11/2016

Introdução: O retalho musculofasciocutâneo abdominal transverso do músculo reto do abdome (TRAM) é considerado uma opção cirúrgica importante para a reconstrução mamária porém pode apresentar necrose, sobretudo em pacientes com fatores de risco. A perspectiva para a utilização de terapia celular com células-tronco mesenquimais derivadas de tecido adiposo estimulando a neovascularização e diminuindo a necrose do retalho TRAM, originou este estudo. Objetivo: Determinar o efeito das células-tronco mesenquimais do tecido adiposo na viabilidade do retalho TRAM, em ratos. Métodos: Vinte e quatro ratos da linhagem Wistar-EPM foram distribuídos em três grupos (n = 8). O retalho TRAM de pedículo caudal direito foi realizado em todos os animais e foi o único procedimento realizado no grupo I (TRAM). Nos grupos II (Alfa MEM) e III (Célula- Tronco), com o procedimento do retalho TRAM foi realizada a injeção intradérmica de meio de cultura Alfa MEM e meio de cultura Alfa MEM com dois milhões de células-tronco mesenquimais com o marcador fluorescente Dil, respectivamente. Foram avaliados a porcentagem de necrose do retalho, a neovascularização através de imuno-histoquimica com o anticorpo HHF-35 e a distribuição das células-tronco no retalho TRAM através de microscopia de fluorescência. Resultados: Os grupos TRAM, Alfa MEM e Célula-Tronco mostraram uma média de porcentagem de necrose de 50,42%, 53,57%, e 23,36%, respectivamente (p = 0,005). A imuno-histoquímica mostrou um aumento significante do número de vasos na zona IV do retalho no grupo III. Conclusão: As células-tronco mesenquimais derivadas do tecido adiposo aumentaram a viabilidade e o número de vasos na zona IV do retalho TRAM, em ratos.

CÉLULAS-TRONCO;TECIDO ADIPOSO;MUSCULOFASCIOCUTÂNEO
Introduction: Transverse rectus abdominis musculocutaneous (TRAM) flap is considered an important surgical option for breast reconstruction but may present necrosis, especially in patients with risk factors. Perspectives on cell therapy with adipose derived mesenchymal stem cells (ADSC) for neovascularization and reducing necrosis of TRAM flap, originated this study. Objective: The objective of this study was to determine the effect of adipose derived mesenchymal stem cell in TRAM flap’s rat model viability. Methods: Twenty-four Wistar rats were distributed into three groups (n=8). The caudal pedicled TRAM flap was harvested in all animals and it was the only procedure in the group I (TRAM). In groups II (Alpha MEM) and III (Stem Cell), with the TRAM flap procedure was performed intradermal injection Alpha MEM medium culture and the Alpha MEM medium culture with two million mesenchymal stem cells with the fluorescent marker Dil, respectively. We evaluated the percentage of necrosis, neovascularization by immunohistochemistry with HHF-35 antibody and the distribution of stem cells in TRAM flap by fluorescence microscopy. Results: TRAM group, Alpha MEM group, and Stem Cell group showed a mean percentage of necrosis of 50,42%, 53,57%, and 23,36%, respectively (p=0,005). TRAM flap’s immunohistochemical analysis showed a significant increase in number of vessels in the zone IV to group III. Conclusion: Adipose derived mesenchymal stem cells improved TRAM flap viability and the number of the vessels in the zone IV of flap, in rats.
CÉLULAS-TRONCO ✖TECIDO ADIPOSO ✖MUSCULOFASCIOCUTÂNEO
1
120
PORTUGUES
UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO
O trabalho não possui divulgação autorizada

Contexto

REGENERAÇÃO TECIDUAL ECTO E MESODÉRMICA
CULTURA E TERAPIA CELULAR E CÉLULAS TRONCO APLICADAS A CIRURGIA
CÉLULAS-TRONCO MESENQUIMAIS DERIVADAS DO TECIDO ADIPOSO NA REGENERAÇÃO ÓSSEA GUIADA DA CALVÁRIA DE COELHOS

Banca Examinadora

LYDIA MASAKO FERREIRA
DOCENTE - PERMANENTE
Sim
Nome Categoria
ANTONIO CARLOS ALOISE Participante Externo
ADILSON CASEMIRO PIRES Participante Externo
ANTONIO ROBERTO BOZOLA Participante Externo
JOSE HORACIO COSTA ABOUDIB JUNIOR Participante Externo

Vínculo

Colaborador
Empresa Pública ou Estatal
Ensino e Pesquisa
Sim