Dados do Trabalhos de Conclusão

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO
CIRURGIA TRANSLACIONAL (33009015038P1)
AVALIAÇÃO DA EXPRESSÃO GÊNICA DA CÁPSULA ARTICULAR NA INSTABILIDADE ANTERIOR TRAUMÁTICA DO OMBRO
PAULO SANTORO BELANGERO
TESE
29/07/2016

O ombro é a articulação humana mais suscetível a luxações, com incidência estimada de 8,2-23,9 casos por 100.000 indivíduos por ano. O estudo das alterações moleculares relacionadas a instabilidade do ombro pode favorecer a compreensão da fisiopatologia da doença. Nós hipotetizamos que a expressão de genes relacionados ao colágeno, à regulação de suas fibrilas e genes relacionados à matriz extracelular possam estar envolvidos com a instabilidade anterior traumática do ombro e seus aspectos clínicos, tais como gravidade e tempo de doença. Assim, nossos objetivos foram avaliar a expressão desses genes na cápsula articular do ombro de pacientes com instabilidade anterior traumática e de controles, relacionando-os com aspectos clínicos e etiológicos. Para isso, estudamos 31 pacientes com instabilidade anterior traumática do ombro e oito indivíduos controle (portadores de luxação acromioclavicular). Três regiões da cápsula foram coletadas: anteroinferior, anterossuperior, posterior. A expressão dos genes foi quantificada por meio de qRT-PCR. Encontramos alteração da expressão de genes dos três grupos: a) codificadores de colágeno; b) genes reguladores da expressão e da estrutura de fibrilas do colágeno e c) genes da matriz extracelular, nas três regiões capsulares estudadas de pacientes com instabilidade anterior traumática do ombro, incluindo a região posterior. As diferenças foram mais relevantes na região anteroinferior, região macroscopicamente afetada, entretanto a presença de alterações na região posterior representou o dado positivo mais surpreendente. Na comparação entre casos e controles, os genes COL1A1, COL1A2, COL3A1, COL5A1 (genes codificadores de colágeno), TGFB1, TGFBR1, PLOD2, COMP (genes relacionados à formação das fibrilas colágenas -crosslink) e FN1, TNC e TNXB (genes relacionados a matriz extracelular) mostraram-se diferencialmente expressos e, dessa forma, podem ser relevantes para a fisiopatologia da instabilidade traumática do ombro. Em relação ao tempo de doença, os genes COL1A1, TGFB1, TGFBR1, PLOD2, FN1 e TNXB mostraram-se diferentes e, assim, podem ser estar relacionados à evolução da doença. Quanto ao número de episódios, TGFBR1, PLOD2, LOX, FN1 COL1A1, COL3A1, COL5A1, mostraram-se diferentes e também podem ser estar associados à gravidade. Nossos achados demonstram que existe uma alteração na expressão de genes envolvidos na estrutura e/ou manutenção da cápsula glenoumeral de indivíduos com instabilidade anterior traumática. Essas alterações ocorrem mesmo após um único xvii episódio de luxação e estão relacionadas a situações clínicas que representam gravidade da doença, como número de episódios de luxação e tempo de duração da enfermidade. Este foi o primeiro estudo de expressão gênica na cápsula articular do ombro e nossos dados contribuem para o entendimento dos mecanismos envolvidos na fisiopatologia da doença que, futuramente, poderão auxiliar no desenvolvimento de novas estratégias de diagnóstico ou até de tratamento pela identificação de novos alvos terapêuticos.

1. Expressão gênica;2. Instabilidade articular;3. Luxação;4. Genética e 5. Ortopedia
The shoulder is the human joint most susceptible to dislocations, with an estimated incidence of 8.2 to 23.9 cases per 100,000 individuals per year. Molecular studies related to shoulder instability could promote a better understanding of the pathophysiology of the disease. We hypothesize that the expression of genes related to collagen, regulating their fibrils and extracellular matrix-related genes might be involved in traumatic anterior shoulder instability and clinical aspects, such as severity and duration of disease. Thus, our objectives were to assess the gene expression in the shoulder joint capsule of patients with traumatic anterior instability and controls, relating them to clinical and etiological aspects. We studied 31 patients with traumatic anterior instability of the shoulder and eight control subjects (patients with acromioclavicular dislocation). Three regions of the capsule were collected: anterior, anterosuperior and posterior. The gene expression was quantified by qRT-PCR. We found alteration of gene expression of three groups: a) collagen encoders; b) regulating gene expression and fibril structure of collagen and c) genes of extracellular matrix; in the three capsular regions studied in the patients with traumatic anterior shoulder instability, including posterior region. The differences were most significant in the anterior region, macroscopically affected region, however the presence of alterations in the posterior region represented the most surprising positive result. Comparing cases and controls, COL1A1, COL1A2, COL3A1, COL5A1 (collagen genes), TGFB1, TGFBR1, PLOD2, COMP (genes related to the formation of collagen fibrils -crosslink) and FN1, TNC and TNXB (related genes extracellular matrix) shown to be differentially expressed and, therefore, may be relevant to the pathophysiology of traumatic shoulder instability. Regarding the duration of disease, COL1A1, TGFB1, TGFBR1, PLOD2, FN1 and TNXB were different and thus may be related to disease progression. Regarding the number of episodes, TGFBR1, PLOD2, LOX, FN1 COL1A1, COL3A1, COL5A1, were different and can also be associated with gravity. Our findings demonstrate that gene expression is involved to the structure and / or maintenance of the glenohumeral capsule individuals with traumatic anterior instability. These changes occur even after a single episode of dislocation and are related to clinical situations that represent disease severity, as the number of episodes of dislocation and time duration of the disease. This was the first study of gene expression in the articular capsule of the shoulder and our data contribute to the understanding of the mechanisms involved in the pathophysiology of the disease that, in a future might help develop new strategies for diagnosis or even treatment by identifying new therapeutic targets.
1. Expressão gênica;2. Instabilidade articular;3. Luxação;4. Genética e 5. Ortopedia
1
100
PORTUGUES
UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO
O trabalho não possui divulgação autorizada

Contexto

MEDIÇÃO DE DEFORMIDADES OSTEOARTICULARES
INSTABILIDADES ARTICULARES
ESTUDO DE EXPRESSÃO GÊNICA: IDENTIFICAÇÃO DE GENES RELEVANTES NO DESENVOLVIMENTO DA INSTABILIDADE ANTERIOR DO OMBRO

Banca Examinadora

MOISES COHEN
Não
Nome Categoria
JOEL MURACHOVSKY Participante Externo
ALBERTO NAOKI MIYAZAKI Participante Externo
PATRICIA NATALIA SILVA MORETTI Participante Externo
EDUARDO ANGELI MALAVOLTA Participante Externo

Vínculo

Colaborador
Empresa Pública ou Estatal
Ensino e Pesquisa
Sim