Dados do Trabalhos de Conclusão

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO
Tecnologia, Gestão e Saúde Ocular (33009015082P0)
Toxicidade de Corticoides e Biocidas em Células da Córnea: Pesquisa Translacional Reversa e Medicina de Precisão em Oftalmologia e Ciências Visuais
MARINA ROIZENBLATT
DISSERTAÇÃO
30/08/2016

INTRODUÇÃO. As células epiteliais da córnea (HCEC) e os fibroblastos da córnea de coelho (SIRC) reproduzem o microambiente corneano em termos de epitélio e estroma, respectivamente. Estas células são ideais para o estudo da fisiopatologia da ceratite por Acanthamoeba spp (CA) in vitro. A CA representa um importante modelo experimental, uma vez que não existe um tratamento padronizado para esta patologia e elevada toxicidade é relatada com o uso de compostos anti-microbianos, tais como biguanidas, associados ou não aos corticoides. OBJETIVOS. Estudar o efeito in vitro de corticoides sob condição individual ou associados ao composto antimicrobiano polihexametilbiguanida (PHMB) em modelo celular de epitélio e estroma da córnea MATERIAIS E MÉTODOS. Células HCEC ou SIRC foram semeadas em placas de ensaio na concentração de 2 x 105 / mL e tratadas com a adição de corticoides (Fosfato de Dexametasona a 0,1% ou Acetato de Prednisolona a 1,0%) e/ ou PHMB na concentração de 0,02% ou 0,04%. O metabolismo celular foi quantificado por meio da fluorescência emitida com a adição do reagente PrestoBlue®. RESULTADOS. O metabolismo não diferiu entre as HCEC e SIRC quando comparado as 6 horas de exposição aos reagentes e o período de recuperação, em que as células foram incubadas sem os compostos químicos (p<0,01). A taxa metabólica de recuperação 7 aumentou na condição PHMB 0,02% somada a prednisolona quando aplicado às HCEC e na condição de PHMB 0,04% mais dexametasona quando aplicado às SIRC (p<0,05). Meios suplementados com prednisolona ou dexametasona demonstraram ser menos tóxicos se comparados a PHMB em qualquer concentração isolada ou em associação aos corticosteroides (p<0,01). DISCUSSÃO. A literatura carece de dados objetivos quanto a toxicidade ocular da PHMB e / ou do corticoide no tratamento da CA. Demonstrou-se em ambiente experimental que a toxicidade da PHMB é maior do que a dos corticosteróides para as células do epitélio e estroma corneano e que a combinação dos dois fármacos não melhora esta condição. Após a retirada dos medicamentos do meio de cultura, observou-se recuperação no metabolismo celular. CONCLUSÃO. O presente estudo contribui para evidenciar que a adição de corticosteróides não muda consideravelmente a toxicidade da PHMB às células da córnea. Além disso, PHMB 0,02% é preferível nos casos de terapia combinada.

Córnea;Ceratite;Corticoide;Biguanida;Acanthamoeba;Pesquisa Translacional;Terapia
INTRODUCTION: Human Corneal Epithelial Cells (HCEC) and Statens Seruminstitut Rabbit Cornea (SIRC) reproduce the cornea microenvironment in terms of epithelium and stroma, respectively. These cells are ideal for the study of the pathophysiology of the Acanthamoeba keratitis (AK) in vitro. . As there is no standartized treatment for AK, it is important to develop a study model for this condition. In addition, considerable toxicity has been reported with the use of antimicrobial compounds such as biguanides and diamidines, associated or not to corticosteroids, for the management of AK. OBJECTIVES. To study the in vitro the effect of isolated corticosteroids or associated with Polyhexamethylene Biguanide (PHMB) in a cell model of the corneal epithelium and stroma. MATERIALS AND METHODS. Cells of HCEC or SIRC were seeded into plates in the concentration of 2 x 105/mL and treated with the addition of corticosteroid (dexamethasone 0.1% or prednisolone 1.0%) or PHMB at the concentration of 0.02% or 0.04%, alone or associated with one of the above mentioned corticosteroids. Cell metabolism were quantified by fluorescence with the aid of PrestoBlueTM RESULTS. Metabolism did not differ between HCEC and SIRC after 6 hours and in the recovery period, in which cells were incubated without the chemical compounds 9 (p<0,01). The metabolic rate of recovery increased in the PHMB 0.02% plus pednisolone condition for HCEC and PHMB 0.04% plus dexamethasone for SIRC (p<0,05). Media supplemented with prednisone or dexamethasone showed to be less toxic than PHMB in any concentration, alone or in association to corticosteroids (p<0,01). DISCUSSION. The literature lacks objective data on the ocular toxicity of PHMB and / or corticosteroids in the treatment of CA. It has been demonstrated that the toxicity of PHMB is higher than that of steroids to cells of the epithelium and corneal stroma at an experimental environment, and that the combination of the two medications did not improve the condition. After removal of the drugs from the culture medium, it was observed a cellular metabolism recovery. CONCLUSIONS. This study demonstrates that the addition of corticosteroids does not change considerably the toxicity of PHMB to the corneal cells. Notwithstanding, PHMB 0.02% is preferable in cases of combined therapy for AK.
Cornea;Keratitis;Corticoid;Biguanide;Acanthamoeba;Translational Research;Therapy
01
40
PORTUGUES
UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO
O trabalho possui divulgação autorizada

Contexto

PESQUISA CLINICA E GESTÃO DE TECNOLOGIAS
PESQUISA CLÍNICA E FÁRMACO ECONOMIA APLICADA A NOVOS MÉTODOS DIAGNÓSTICOS E TERAPÊUTICA PARA DOENÇAS OCULARES:
Gestão de Tecnologias em Oftalmologia

Banca Examinadora

FABIO RAMOS DE SOUZA CARVALHO
DOCENTE - PERMANENTE
Sim
Nome Categoria
CECILIA SALES PIRES MAFRA Participante Externo
RENATA TIEMI KASHIWABUCHI Participante Externo
LUIZ ANTONIO VIEIRA Participante Externo

Vínculo

Colaborador
Instituição de Ensino e Pesquisa
Ensino e Pesquisa
Sim

Produções Intelectuais Associadas

Não existem produções associadas ao trabalho de conclusão.