Dados do Trabalhos de Conclusão

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL
EPIDEMIOLOGIA (42001013074P2)
Avaliação da efetividade da realização de teleconsultorias na qualificação da referência entre Atenção Primária e Atenção Especializada para pacientes portadores de condições crônicas em Endocrinologia
NATAN KATZ
TESE
22/08/2016

referenciamento de pacientes da Atenção Primária à Saúde (APS) para outros níveis de atenção é uma atividade necessária para garantir a integralidade do cuidado e um importante determinante na qualidade e custos em saúde. O mais importante desfecho deve ser o benefício para o paciente, provendo a consulta com especialidade certa, no tempo certo e no lugar certo. Entretanto, nas últimas décadas, em todo o mundo, houve um aumento nas taxas de encaminhamento sem isso significar ganhos em saúde para as populações. Para estruturar um sistema de saúde com capacidade de prover serviços integrados e coordenados, é fundamental a conformação de redes de atenção à saúde. Nessas redes, a APS deve cumprir três papéis, os quais a legitimam como nível central de cuidado dos pacientes: resolução, se estima que entre 75 e 85% dos problemas de saúde de uma população devem ser resolvidos na APS; coordenação, capacidade de orientar os fluxos de pessoas e informações entre os nós da rede; responsabilização, necessidade de acolher e se responsabilizar pelas demandas da sua população. Ferramentas de Telessaúde tem potencial para auxiliar a APS no seu papel ordenador dos sistemas de saúde. Esta tese tem o objetivo de avaliar a efetividade da realização de teleconsultorias na qualificação da referência de pacientes da APS para serviços especializados em endocrinologia. A primeira tarefa foi desenvolver protocolos de regulação ambulatorial. Foi realizada amostragem de 5% do total de encaminhamentos de pacientes não residentes em Porto Alegre em lista de espera para consulta com serviços especializados em endocrinologia na capital do Rio Grande do Sul. Identificamos os seis motivos mais comuns, os quais são responsáveis por mais de 90% da lista de espera para a especialidade: diabetes mellitus, hipotireoidismo, hipertireoidismo, nódulo de tireoide, bócio multinodular e obesidade. Para esses motivos, desenvolvemos protocolos de regulação ambulatorial com dois objetivos principais: determinar condições clínicas que indubitavelmente justificavam o encaminhamento para serviço especializado e descrever qual deveria ser o conteúdo descritivo mínimo informado pela APS para justificar a necessidade do encaminhamento. Esses protocolos de regulação foram aprovados na Comissão Intergestores Bipartite do Estado do Rio Grande do Sul. O segundo passo foi realizar um ensaio clínico randomizado em cluster para avaliar a efetividade da teleconsultoria na qualificação dos encaminhamentos para endocrinologia. Foram randomizados 56 de um total de 93 municípios elegíveis (cada município deveria ter entre 10 e 99 encaminhamentos para a especialidade endocrinologia em lista de espera), estratificados por cobertura da Estratégia Saúde da Família. Os encaminhamentos dos pacientes do grupo controle foram alvo da regulação usualmente ofertada pelo Complexo Regulador Estadual do Rio Grande do Sul acrescida da utilização dos protocolos de encaminhamento. Os encaminhamentos do grupo intervenção igualmente foram regulados com os mesmos critérios. Entretanto, para os encaminhamentos sem justificativa clínica, foi ofertada a utilização de teleconsultorias entre o médico assistente do paciente e o médico teleconsultor do serviço 0800 do Núcleo de Telessaúde do Rio Grande do Sul (TelessaúdeRS/UFRGS). Os objetivos da teleconsultoria eram revisar o diagnóstico e/ou o manejo clínico do paciente, nos seus diferentes aspectos, qualificando o cuidado quando oportuno. Após discussão do caso, os médicos assistentes eram questionados se o encaminhamento deveria ser mantido ou poderia ser cancelado. O desfecho principal é uma redução de 20% do total de encaminhamentos no grupo intervenção, quando comparado ao grupo controle, durante um ano de acompanhamento. A regulação dos pacientes dos grupos controle e intervenção foi iniciada em fevereiro do ano corrente

Atenção Primária à Saúde;Endocrinologia;Telemedicina
The referral of patients of Primary Health Care (PHC) to other levels of care is a necessary activity to ensure comprehensive care and an important determinant in the quality and health costs. The most important outcome should be the benefit to the patient, providing consultation with certain specialty at the right time and the right place. However, in recent decades, throughout the world, there was an increase in referral rates without this mean gains in health for the population. To design a health system capable of providing integrated and coordinated services, shaping the health care networks is critical. In these networks, PHC must fulfill three roles which legitimizes the central level of patient care: resolution, it is estimated that between 75 and 85% of the health problems of a population must be resolved in PHC; coordination, ability to guide the flow of people and information between network nodes; accountability, need to accept and take responsibility for the demands of its population. Telehealth tools has the potential to assist PHC in his computer role of health systems. This thesis aims to evaluate the effectiveness of teleconsultation by telephone (p-consultation) on improving the quality of PHC’s referral to endocrinology services. The first task was to develop referral protocols. Total 5% samples were collected on the waiting list for consultation in endocrinology services in the Rio Grande do Sul. We have identified the six most common reasons which are responsible for more than 85% of the waiting list for endocrinology: diabetes mellitus, hypothyroidism, hyperthyroidism, thyroid nodules, multinodular goiter and obesity. For these diseases, we have developed referrals protocols with two main objectives: to determine clinical conditions that undoubtedly justified referral to expert service, and describe what should be the minimum descriptive content informed by the PHC to justify the need for referral. These regulatory protocols were approved by the Bipartite Commission of the State of Rio Grande do Sul. The second step was to conduct a randomized cluster clinical trial to evaluate the effectiveness of p-consultation on qualifying referrals to endocrinology. 56 clusters were randomized of a total of 93 eligible cities (each city should have between 10 and 99 referrals for endocrinology waiting list). Referrals of control group was regulated using our stardard protocols. Referrals in the intervention group were also set with the same criteria. However, for referrals without clinical justification, was offered the use of p-consultation between the attending physician of the patien and the physician consultor of Telehealth Project of Rio Grande do Sul (TelessaúdeRS/UFRGS). The p-consultation objectives were to review the diagnosis and / or clinical management of the patient, in its different aspects, describing care when appropriate. After discussing the case, the medical assistants were asked whether the referral should be maintained or could be canceled. The primary endpoint is a reduction of all referrals in the intervention group compared to the control group, during a year of follow-up. The regulation of the patients in the control and intervention groups was started in February 2015, and the trial endend in June, 2016.
Primary Health Care;Endocrinology;p-consultation;Telehealth
101
PORTUGUES
UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL
O trabalho não possui divulgação autorizada

Contexto

EPIDEMIOLOGIA
EPIDEMIOLOGIA E ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE
-

Banca Examinadora

ERNO HARZHEIM
Não
Nome Categoria
ANTONIO LUIZ PINHO RIBEIRO Participante Externo
LUIS ANTONIO BENVEGNU Participante Externo
CARISI ANNE POLANCZYK Docente

Vínculo

CLT
Instituição de Ensino e Pesquisa
Pesquisa
Não