Dados do Trabalhos de Conclusão

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO
Filosofia (31002013031P7)
SALVANDO OS FENÔMENOS: A REALIDADE DO DEVIR NA FÍSICA DE ARISTÓTELES
ERICK DE OLIVEIRA SANTOS COSTA
DISSERTAÇÃO
31/03/2016

Um dos objetivos do presente trabalho é expor e analisar a dificuldade de se pensar a natureza e o movimento frente à noção de devir. Com efeito, parece que a necessidade de se conciliar as noções de ser e não-ser conferem a natureza um âmago contraditório ou um índice de indeterminação. Veremos, por conseguinte, como Aristóteles lida com esse dilema. Entendemos que o filósofo de Estagira aponta para a necessidade de conceber a natureza e o movimento enquanto fenômeno para dissolver os dilemas presentes na filosofia precedente.

Aristóteles;Devir;Metafísica;Física
One of the goals of this work is to present and analyze the difficulty of thinking about the nature and the movement facing to the notion of becoming. In fact, it seems that the necessity of matching the notions of being and non-being give nature a contradictory core or a sign of indeterminacy. We will see therefore how Aristotle deals with this dilemma. We understand that the philosopher of Stagira points out the need to conceive the nature and movement as a phenomenon to dissolve the dilemmas are present in previous philosophy.
Aristotle;Becoming;Physics;Metaphysics
1
57
PORTUGUES
UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO
O trabalho não possui divulgação autorizada

Contexto

FILOSOFIA
FILOSOFIA ANTIGA E RECEPÇÃO
Alma e verdade em Aristóteles

Banca Examinadora

FRANCISCO JOSE DIAS DE MORAES
DOCENTE - PERMANENTE
Sim
Nome Categoria
FELIPE GONCALVES PINTO Participante Externo
ALICE BITENCOURT HADDAD Docente - PERMANENTE

Financiadores

Financiador - Programa Fomento Número de Meses
UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO - UFRRJ 24
FUND COORD DE APERFEICOAMENTO DE PESSOAL DE NIVEL SUP - Programa de Demanda Social 24

Vínculo

Servidor Público
Instituição de Ensino e Pesquisa
Ensino e Pesquisa
Não