Dados do Trabalhos de Conclusão

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO
MEDICINA (RADIOLOGIA CLÍNICA) (33009015029P2)
ESTUDO DE ARTRODESE LOMBAR MINIMAMENTE INVASIVA LATERAL TRANSPSOAS: ANÁLISE DE PARÂMETROS RADIOLÓGICOS, AFUNDAMENTO DO ESPAÇADOR INTERSOMÁTICO E SUAS CORRESPONDÊNCIAS CLÍNICAS Tese
LUIS HENRIQUE LARCHER MARCHI
TESE
28/06/2016

Objetivo: Investigar o evento de afundamento do espaçador intersomático em procedimentos fusão lombar pelo método de XLIF sem a utilização de suplementação com parafusos transpediculares. Métodos: na investigação do tempo de aparecimento, significância clínica e fatores protetores, utilizamos uma análise retrospectiva de uma primeira coorte: 74 casos tratados com XLIF. Os casos foram divididos em dois grupos segundo o espaçador que foi utilizado 18mm e 22mm. Parâmetros radiológicos e clínicos foram avaliados até um ano pós-operatório. Em radiografias laterais utilizamos uma gradação de afundamento do espaçador (grau 0-III). Em uma segunda coorte, fizemos a investigação de fatores de risco e seleção de casos com baixa predisposição ao afundamento utilizamos estudo caso-controle com 86 casos divididos pelos desfechos: afundamento grau II/III ou grau 0/I. Dados demográficos, de patologia e de cirurgia foram analisados. Uma pontuação de fatores correlacionados com o afundamento foi testada. Resultados: No primeiro estudo vimos que os afundamentos de graus mais avançados foram encontrados no grupo 18mm (p=0,01). O evento foi detectado no ponto de seis semanas após a cirurgia e não progrediu significativamente. A ocorrência de graus mais avançados foi correlacionada com dor lombar baixa transitória no ponto de seis semanas. No último ponto de análise vimos que no grupo de 22mm 14% dos casos tinham afundamento grau II/III em contraste com 30% no grupo 18mm. No segundo estudo, os seguintes fatores de risco foram correlacionados com grupo de afundamento II/III: espondilolistese (92% vs 21%; p <0,001); escoliose (33% vs 12%; p=0,033); sexo feminino (75% vs 42%; p=0,007); idade mais avançada (57,3 vs 67.7; p<0,001). Estes fatores foram utilizados em uma pontuação (de 0-4) para avaliar o risco de cada caso. As pontuações ≥2 foram preditoras de afundamento com 92% de sensibilidade e 72% de especificidade. Conclusões: A ocorrência de afundamento é precoce, deve ser cuidadosamente avaliada no início do seguimento pois reflete clinicamente e em perda de correção cirúrgica. O uso de espaçadores mais largos pode diminuir a ocorrência. Além disso, na seleção dos casos elegíveis utilizando os fatores preditivos de afundamento encontrados a probabilidade de evolução favorável é de 98%.

1. Coluna Vertebral. 2. Fusão Vertebral. 3. Complicações Pós-Operatórias. 4. Procedimentos Cirúrgicos Minimamente Invasivos. 5. Imagem por Ressonância Magnética.
To investigate the event of sinking of the intersomatic spacer in lumbar fusion procedures by the XLIF method without the use of transpedicular screw supplementation. Methods: In the investigation of time of onset, clinical significance and protective factors, we used a retrospective analysis of a first cohort: 74 cases treated with XLIF. The cases were divided into two groups according to the spacer that was used 18mm and 22mm. Radiological and clinical parameters were evaluated up to one year postoperatively. In lateral radiographs we used a gradation of sinking of the spacer (degree 0-III). In a second cohort, we investigated risk factors and selected cases with low predisposition to sink. We used a case-control study with 86 cases divided by the outcomes: sinking grade II / III or grade 0 / I. Demographic, pathological and surgical data were analyzed. A score of factors correlated with sinking was tested. Results: In the first study, we found that sags of more advanced degrees were found in the 18mm group (p = 0.01). The event was detected at the point six weeks after surgery and did not progress significantly. The occurrence of more advanced degrees was correlated with transient low back pain at the six-week point. At the last point of analysis, we observed that in the 22mm group, 14% of the cases had grade II / III dip as opposed to 30% in the 18mm group. In the second study, the following risk factors were correlated with sinking group II / III: spondylolisthesis (92% vs 21%, p <0.001); Scoliosis (33% vs 12%, p = 0.033); Female (75% vs 42%, p = 0.007); Age (57.3 vs 67.7, p <0.001). These factors were used in a score (from 0-4) to assess the risk of each case. Scores ≥2 were predictors of sinking with 92% sensitivity and 72% specificity. Conclusions: The occurrence of sinking is precocious, it should be carefully evaluated at the beginning of the follow-up because it reflects clinically and in loss of surgical correction. The use of wider spacers may decrease the occurrence. In addition, in the selection of eligible cases using predictive sinking factors found the probability of favorable evolution is 98%.
1. Vertebral Column. 2. Vertebral fusion. 3. Post-Operative Complications. 4. Minimally Invasive Surgical Procedures. 5. Magnetic Resonance Imaging.
0
PORTUGUES
UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO
O trabalho possui divulgação autorizada

Contexto

DIAGNÓSTICO POR IMAGEM
DIAGNÓSTICO POR IMAGEM E TERAPIA DO SISTEMA NERVOSO CENTRAL/CABEÇA E PESCOÇO
Diagnóstico por imagem e terapia em neurorradiologia

Banca Examinadora

NITAMAR ABDALA
Sim
Nome Categoria
ROBERTO GOMES NOGUEIRA Participante Externo
MARIA CONCEPCION GARCIA OTADUY Participante Externo
LUIZ HENRIQUE MATTOS PIMENTA Participante Externo
HELTON LUIZ APARECIDO DEFINO Participante Externo
ELOY DE AVILA FERNANDES Docente
RICARDO SILVA CENTENO Participante Externo

Vínculo

Colaborador
Instituição de Ensino e Pesquisa
Pesquisa
Sim