Dados do Trabalhos de Conclusão

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO
MEDICINA (RADIOLOGIA CLÍNICA) (33009015029P2)
CONTRIBUIÇÃO DO ÍNDICE DE INTENSIDADE DE SINAL NA SEQUÊNCIA T1 DESVIO QUÍMICO ASSOCIADO À ESPECTROSCOPIA POR RESSONÂNCIA MAGNÉTICA NO DIAGNÓSTICO DOS ADENOMAS ADRENAIS
CLAUDIO CARVALHO DALAVIA
TESE
15/12/2016

Resumo Objetivo: Comparar formas diferentes de medir o índice de intensidade de sinal (IIS) por ressonância magnética (RM) e correlacionar com a espectroscopia por RM (ERM 1H) para diagnóstico dos adenomas adrenais. Métodos: 97 pacientes e 97 massas, 28 do sexo masculino e 70 do sexo feminino, idade entre 13 e 87 anos (média de 57,51 ± 13,25 anos). O tamanho das lesões variou de 0,97 a 11,48 cm (média de 3,45 ± 2,45 cm). A distribuição dos nódulos foi de 69 adenomas, 8 carcinomas, 14 feocromocitomas, 4 metástases, uma lesão granulomatosa (histoplasmose) e um mielolipoma. Todos com diagnóstico clínico, laboratorial e/ou por imagem prévio, separados em dois grupos: adenomas e não adenomas. Os exames foram realizados em equipamento de 1,5T/43 mT/m (Siemens Medical Systems, Erlangen, Alemanha). A mensuração dos valores médios foi definida como a média dos valores em três imagens consecutivas (nas lesões menores em que não foi possível realizar três cortes realizou-se o máximo praticável, dois cortes ou um corte) com o ROI ocupando metade a 2/3 da área da lesão. A mensuração dos valores mínimos e máximos foi realizada de forma semelhante em três imagens consecutivas com o ROI ocupando metade a 2/3 da área da lesão. Utilizou-se um sistema de múltiplos volumes adquirido pela sequência PRESS CSI 2D híbrida disponível comercialmente pela Siemens Medical Systems (Erlangen, Alemanha). O ajuste craniocaudal da grade de múltiplos volumes foi feito com três sequências sagitais (respiração livre, inspiração e expiração máximas) e com ajuste laterolateral e anteroposterior acrescentando as sequências coronal e axial. Definiu-se também uma sistemática de pós-processamento e análise para todas as massas. O pós-processamento foi realizado numa estação de trabalho (LEONARDO®; Siemens Medical Systems) com programa dedicado à análise da espectroscopia, que foi interpretada por inspeção visual e pelo levantamento das amplitudes dos picos dos metabólitos de interesse, creatina (Cr), lactato (Lac), glutamina e glutamato (Glx). Lipídeo (Lip), colina (Cho) e catecolaminas (4,0-4,3 ppm). Resultados: O IIS foi significante em todas as formas de mensuração com sensibilidade variando de 88,41% a 91,3%, especificidade variando de 65,52% a 72,41%. A espectroscopia apresentou valores significantes para todas as relações analisadas (sensibilidade de 88,2% a 94,1% e especificidade de 65,9% a 100%), exceto Lip/Cr e Cho/Lip que apresentaram uma concordância intraclasse regular, não servindo para diagnosticar adenoma de não adenoma. As melhores relações espectroscópicas foram GLX/Cr com sensibilidade 94,1% e especificidade de 90,9% e Lac/Cr com sensibilidade 82,4% e especificidade de 100%. Entretanto, a espectroscopia apresenta uma grande restrição para a utilização na rotina pois não conseguimos utilizar o método em 37,75% dos casos. Conclusão: O IIS e a Espectroscopia isolados apresentaram resultados significantes na diferenciação entre adenomas e não adenomas, mas a espectroscopia ainda precisa ser aperfeiçoada para poder ter aplicabilidade na rotina diagnóstica. Não há diferença estatisticamente significante entre os diferentes métodos de IIS.

1 Adenoma 2 Imagem por Ressonância Magnética 3 Neoplasias das Glândulas Suprarrenais I 4 Análise Espectral 5 Espectroscopia de Ressonância Magnética
Abstract OBJECTIVE. To investigate the advantages of using modified signal intensity measurements on chemical shift imaging alone or correlate with proton spectroscopy in the differential diagnosis of adrenal adenomas. SUBJECTS AND METHODS. 97 patients (69 adenomas, 8 carcinomas, 14 pheochromocytomas, 4 metastasis, 1 myelolipoma and 1 granulomatous lesion) underwent chemical shift imaging and spectroscopy. Signal intensity index was calculated as [(signal intensity on in-phase image – signal intensity on out-of-phase image) / (signal intensity on in-phase image)] × 100%. The averages of three minimum, mean, and maximum signal intensity values measured on three consecutive images, in the smaller lesions if not possible we use one or two images, with the region of interest covering one-half to two-thirds of the mass. All indexes were compared with spectroscopy metabolite ratios (lactate/creatine, glutamine-glutamate/creatine, choline/creatine, choline/lipid, 4.0–4.3 ppm/creatine, and lipid/creatine) for each type of adrenal mass. RESULTS. All signal intensity measurements and spectroscopy metabolite ratios were significant to the differentiation between adenomas and no adenomas, except Lip/Cr and Cho/Lip. Was not possible to apply the spectroscopy in 37,75% of the cases. CONCLUSION. The signal intensity index and spectroscopy metabolite ratios increased the accuracy of the differential diagnosis of adrenal adenomas.
1. Adenoma. 2. Magnetic Resonance Imaging. 3. Adrenal Gland Neoplasms l. 4. Spectral Analysis. 5. Magnetic Resonance Spectroscopy.
0
PORTUGUES
UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO
O trabalho possui divulgação autorizada

Contexto

DIAGNÓSTICO POR IMAGEM
DIAGNÓSTICO POR IMAGEM E TERAPIA EM MEDICINA INTERNA
Diagnóstico por imagem e terapia do sistema geniturinário

Banca Examinadora

SERGIO ARON AJZEN
Sim
Nome Categoria
VALDAIR FRANCISCO MUGLIA Participante Externo
DAVID CARLOS SHIGUEOKA Participante Externo
CLAUDIO ELIAS KATER Participante Externo
RUBENS CHOJNIAK Participante Externo
WAGNER IARED Participante Externo
PATRICIA PRANDO CARDIA Participante Externo

Vínculo

Servidor Público
Empresa Pública ou Estatal
Ensino e Pesquisa
Sim