Brasil

Dados do Trabalhos de Conclusão

UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE
Ciências e Biotecnologia (31003010079P0)
Rastreamento e citolocalização de mucinas envolvidas na adesão a componentes proteicos das membranas perimicrovilares do epitélio do intestino médio e desenvolvimento in vivo no vetor, Rhodnius prolixus.
MARCELA DE SOUZA SANTOS
DISSERTAÇÃO
25/01/2013

Fragmentos peptídicos derivados de mucinas TcSMUG L foram recentemente identificados como um novo tipo de glicoconjugados presentes na superfície citoplasmática das formas epimastigotas- restritas ao trato digestivo dos insetos vetores- do Trypanosoma cruzi, o agente etiológico da doença de Chagas. A notável conservação dos produtos de TcSMUG L deduzidas ao longo do peptídeo N-terminal maduro predito e que está exposto ao meio extracelular, sugere que estes podem estar envolvidos em aspectos estruturais e / ou funcionais da interação com o inseto vetor. Neste trabalho, nós investigamos os possíveis papeis dos produtos de TcSMUG L no desenvolvimento in vivo no inseto vetor e e na adesão ex vivo de epimastigotas a superfície luminal do trato digestivo de Rhodnius prolixus. Uma caracterização molecular prévia dos diferentes componentes da superfície luminal do intestino médio de R. prolixus foi também efetuada no sentido de fracionar membranas perimicrovilares (PMMs) e membranas microvilares (MM) assim como o espaço perimicrovilar de conteúdo solúvel compreendido entre PMMs e MM. Os nossos resultados indicam que a adição exógena do peptídeo N-terminal TcSMUG L ao sangue infectado com T.cruzi inibiu o desenvolvimento dos parasitas em R. prolixus. A pré-incubação do intestino médio de insetos com o peptídeo TcSMUG L inibe a adesão ex vivo de epimastigotas a superfície luminal do epitélio Os sítios de ligação das mucinas purificadas dos protozoários na superfície luminal do intestino posterior foram expostos por microscopia de imunofluorescência. Em conjunto, estas observações indicam que mucinas TcSMUG L são um dos fatores determinantes para a adesão das epimastigotas de T. cruzi às células epiteliais do intestino médio do triatomíneo e para o estabelecimento da infeção pelo parasita no inseto vetor, R. prolixus. Além disto, nossos resultados indicam a possibilidade de efetiva separação e purificação de diferentes componentes específicos das PMMs, MM e espaço perimicrovilar que podem exercer papel crítico como receptores para o reconhecimento cruzado entre moléculas do protozoário e do vetor responsáveis pelo estabelecimento de uma genuína interface parasito-hospedeiro invertebrado que permita progressivamente o pleno desenvolvimento funcional e morfológico do T. cruzi em seus vetores.

Rhodnius prolixus -Trypanosoma cruzi
-
-
1
18
PORTUGUES
UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE

Contexto

CIÊNCIAS E BIOTECNOLOGIA - INTERAÇÕES MOLECULARES, CELULARES E SISTÊMICAS
ANÁLISE MOLECULAR, CELULAR E/OU SISTÊMICA DE PROCESSOS BIOLÓGICOS E BIOTECNOLÓGICOS
EFEITOS DE METABÓLITOS SOBRE O DESENVOLVIMENTO DO VETOR DA DOENÇA DE CHAGAS.

Banca Examinadora

MARCELO SALABERT GONZALEZ
Sim
Nome Categoria
CARLOS ROBERTO ALVES Participante Externo
CAROLINA NASCIMENTO SPIEGEL Participante Externo

Financiadores

Financiador - Programa Fomento Número de Meses
FUNDACAO CARLOS CHAGAS FILHO DE AMPARO A PESQUISA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO-FAPERJ - Auxílio à Pesquisa - APQ1 24

Vínculo

-
-
-
Não