Brasil

Dados do Trabalhos de Conclusão

UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE
Ciências e Biotecnologia (31003010079P0)
ESTUDOS IN VITRO DOS DERIVADOS QUINOLÔNICOS FOSFANATOS CLORADOS CONTRA A INFECÇÃO PELO VÍRUS HERPES SIMPLES DO TIPO-1
NATHALIA REGINA PORTO VIEIRA
DISSERTAÇÃO
14/12/2012

A necessidade de novos agentes antivirais contra o vírus simples tipo 1(HSV-1) está cada vez mais frequente principalmente pelo crescente aparecimento de cepas resistentes a principal droga, aciclovir, e a neurotoxicidade causada por alguns fármacos, como valociclovir, penciclovir ou famciclovir . O desenho racional de algumas substâncias a partir de modelos com atividades biológicas conhecidas é um recurso cada vez mais utilizado para potencializar a ação farmacológica de substâncias com atividades antivirais. Os derivados quinolônicos já são conhecidos na literatura por suas atividades biológicas contra o HSV-1 e HIV. Nesse trabalho avaliamos a atividade citotóxical e antiviral de derivados quinolônicos clorados, cujo radical cloro está ligado aos carbonos 6 e 7 do núcleo quinolônico contra a infecção por HSV-1. Os ensaios realizados foram os de viabilidade celular por MTT, ensaio de inibição da produção de partículas virais, percentual de inibição, avaliação da atividade virucida e infecção curso temporal, todos realizados em células Vero e cepas KOS (suscetível ao aciclovir) e AR 29 (resistente ao aciclovir). As substâncias foram denominadas por siglas LD12 com radical cloro na posição para e LD22 com radical cloro na posição meta. Os resultados com ensaios de viabilidade celular revelaram que nenhuma das substâncias testadas foram citotóxicas. A LD12 apresentou o CC50 igual a 1010μM e a LD22 apresentou o CC50 igual a 1011μM, valores inferiores a droga de referência aciclovir (CC50 igual a 860). Essas mesmas substâncias apresentaram EC50 igual a 2,57μM e 7μM, respectivamente para a cepa KOS e 8,89μM e 9,09μM, respectivamente para a cepa AR 29. As porcentagens de inibição da produção de partículas virais da LD12 e LD22 foram 94,74% e 76,19, respectivamente para cepa KOS e 72,89% e 64,49%, respectivamente para a cepa AR 29. Os índices de seletividade que representam o grau de segurança de fármacos foram maiores que 100, valor recomendado pela literatura.Os derivados quinolônicos estudados foram capazes de inibir a replicação do vírus HSV-1 em várias etapas da replicação, sendo mais expressivo na fase beta. Além disso, a substância LD12 apresentou atividade virucida após quatro horas em contato com a partícula viral. Com base nos resultados obtidos todas substâncias apresentaram-se promissoras com destaque da LD12, mostrando que o radical cloro na posição para potencializa a ação antiviral da substância.

Antiviral, derivados quinolônicos, HSV-1.
The need for new antiviral agents against simplex virus type 1 (HSV-1) is increasingly common mainly by the increasing emergence of strains resistant to main drug, acyclovir, and neurotoxicity caused by certain drugs, such as valociclovir, penciclovir or famciclovir. The rational design of some substances from models with known biological activities is a feature increasingly used to enhance the action of pharmacological substances with antiviral activity. Quinolone derivatives are already known in the literature for their biological activity against HSV-1 and HIV. In this study we evaluated the antiviral activity citotoxical and Quinolone derivatives chlorinated chlorine radical which is linked to carbons 6 and 7 quinolone nucleus against infection by HSV-1. Assays were performed in cell viability by MTT assay of inhibition of production of viral particles, percent inhibition, evaluation of virucidal activity, and time course of infection, all performed in Vero cells and strains KOS (susceptible to acyclovir) and AR-29 (resistant to acyclovir). The substances were named by acronyms LD12 with chlorine radical position para, LD22 and radical with chlorine at the meta position. The results of cell viability assays revealed that none of the substances tested were cytotoxic. The LD12 presented equal to 1010μM CC50 and CC50 showed the LD22 equal to 1011μM values below the reference drug acyclovir (CC50 equal to 860). These same compounds exhibited EC50 equal to 2.57 μM and 7μM respectively strain to Kos and 8.89 μM and 9.09 μM respectively for the AR 29 strain. The percentages of inhibition of viral particles of LD12 and LD22 were 94.74 and 76.19% respectively for KOS strain and 72.89% and 64.49% respectively for the AR 29 strain. The selectivity index representing the degree of safety of drugs were greater than 100, the value recommended by the literature Quinolone derivatives.The studies were able to inhibit the replication of HSV-1 replication in several steps, being more pronounced in beta phase. Moreover, the substance LD12 showed virucidal activity after four hours in contact with the viral particle. Based on the results of all substances were presented highlighting the LD12 promising, showing that the chlorine radical position for potentiates the antiviral action of the substance.
Antiviral, quinolone derivates, HSV-1.
1
17
PORTUGUES
UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE

Contexto

CIÊNCIAS E BIOTECNOLOGIA - INTERAÇÕES MOLECULARES, CELULARES E SISTÊMICAS
ANÁLISE MOLECULAR, CELULAR E/OU SISTÊMICA DE PROCESSOS BIOLÓGICOS E BIOTECNOLÓGICOS
A ANÁLISE DO PERFIL CELULAR E DE NOVOS DERIVADOS EM SISTEMAS BIOLÓGICOS DE IMPORTÂNCIA MÉDICA

Banca Examinadora

IZABEL CHRISTINA NUNES DE PALMER PAIXAO
Sim
Nome Categoria
MARIA DENISE FEDER Docente
ANDRE LOPES FULY Docente
SAULO CABRAL BOURGUIGNON Docente
CLAUDIO CESAR CIRNE DOS SANTOS Participante Externo

Vínculo

-
-
-
Não