Dados do Trabalhos de Conclusão

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO
MEDICINA (GINECOLOGIA) (33009015014P5)
Os Temperamentos Hipocráticos e a Suscetibilidade do Adoecer das Mulheres na Pós-Menopausa
ELIANA PIROLO
TESE
30/08/2016

Durante a transição menopausal e na pós-menopausa, além dos sintomas de hipoestrogenismo surgem com frequência doenças crônicas como diabetes mellitus, hipertensão arterial sistêmica e osteoporose. Além de sabermos que cada ser reage de forma diversa aos efeitos da mesma causa, que a suscetibilidade é a tendência individual a sofrer influências dinâmicas e desenvolver sintomas ou doenças, aprendemos com a homeopatia que herdamos geneticamente a nossa constituição e temperamento e com eles, a nossa possível forma de adoecer. A homeopatia utiliza o estudo das constituições e dos temperamentos como recurso diagnóstico na semiologia na avaliação da suscetibilidade do paciente a determinadas doenças, auxiliando na eleição do remédio constitucional. Foi realizado estudo transversal em 200 mulheres com idade entre 50 e 65 anos (período pós-menopausa), atendidas no ambulatório de Transição Menopausal e Pós-Menopausa da Disciplina de Endocrinologia Ginecológica da Universidade Federal de São Paulo – Escola Paulista de Medicina, previamente classificadas segundo os critérios de avaliação dos temperamentos propostos por Hipócrates em linfáticas, sanguíneas, biliares e atrabiliares. As mulheres de temperamento linfático apresentaram maior frequência de retenção hídrica e hipotireoidismo e menor frequência de sintomas vasomotores; o aumento de peso e obesidade foi semelhante às sanguíneas e estas por sua vez mostraram sintomas vasomotores semelhantes às biliares e atrabiliares e menor prevalência de rancor, melancolia e tristeza. A frequência de cardiopatia foi mais elevada nas biliares e também apresentaram o menor número de casos de osteoporose. As mulheres de temperamento atrabiliar apresentaram maior frequência de insônia, hipertireoidismo, osteoporose, fibromialgia, periodontite, irritabilidade e nervosismo. Os quadros de depressão foram semelhantes às biliares. No quadro psíquico, as sanguíneas mostraram-se alegres e otimistas, enquanto que as linfáticas tristes e melancólicas. As atrabiliares revelaram maior irritabilidade e instabilidade de humor e as biliares mostraram-se autoritárias, impacientes e ambiciosas. Foi possível avaliar o processo do adoecer em mulheres no período pós-menopausa de acordo com as características de seus temperamentos, tanto nos sintomas psíquicos e físicos, quanto no perfil endocrinológico das pacientes.

Temperamentos, Suscetibilidade à doença, Pós-menopausa, Homeopatia, Fisiognomia.
During menopausal transition and in the post-menopause, apart from symptons of hypoestrogenism, chronic diseases frequently arise, such as diabetes mellitus, systemic arterial hypertension and osteoporosis. Besides knowing that each living being reacts differently to effects that are related to the same cause, and that susceptibility is the individual tendency of suffering dynamic influences and of developing symptoms or diseases, homeopathy, taught us that we have genetically inherited our complexion and temperament and along with them our probable way of falling ill. Homeopathy utilizes the study of complexions and temperaments as a diagnostic resource in the semiology of the assessment of a patient’s susceptibility to specific diseases, helping to elect an appropriate medicine. A transversal study was carried out on 200 women aged between 50 and 65 (post-menopause period), assisted at the Menopausal Transition and Post-Menopause Ambulatory managed by the Endocrinology Ginecology Discipline at Universidade Federal de São Paulo – Escola Paulista de Medicina [Federal University of Sao Paulo - Medicine School], previously classified according to the evaluation criteria of temperaments proposed by Hippocrates, divided intolymphatic, sanguine, biliary and atrabiliary. Women with lymphatic temperament presented a higher level of hydric retention and hypothyroidism and less often vasomotor symptons; weight gain and obesity were similar to sanguine temperament women and these in turn showed vasomotor symptons similar to patients with biliary and atrabiliary temperaments as well as lower prevalence of anger, melancholy and sadness. The frequency of heart disease was higher in the biliary group and also had the lowest number of cases of osteoporosis. Women with atrabiliary temperament presented a higher level of insomnia, hyperthyroidism, osteoporosis, fibromyalgia, periodontitis, irritability and nervousness. The cases of depression were similar to the biliary ones. From the psychic point of view, the sanguine subjects were happy and optimistic, whereas lymphatic women were sad and melancholic. Atrabiliary women presented higher irritability and mood swings, while the biliary temperament ones appeared authoritarian, impatient and ambitious. It has been possible to assess the process of developing diseases which occurs in post-menopause women in light of their temperaments, considering both psychological and physical symptoms as well as the endocrinologic profile of the patients.
Temperaments, susceptibility to disease, Post Menopause, Homeopathy, Physiognomy
1
80
PORTUGUES
UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO
O trabalho possui divulgação autorizada

Contexto

GINECOLOGIA ENDÓCRINA/CLIMATÉRIO/REPRODUÇÃO HUMANA
CIÊNCIAS ÔMICAS, MICROBIOMA, BIOMARCADORES E TERAPIA CELULAR EM ESTUDOS CLÍNICOS E EXPERIMENTAIS EM SAÚDE DA MULHER
Os temperamentos hipocráticos e suscetibilidade ao adoecer das mulheres na pós-menopausa

Banca Examinadora

MAURO ABI HAIDAR
Sim
Nome Categoria
LUIS GERK DE AZEVEDO QUADROS Participante Externo
MARCO ANTONIO CARDOSO MACHADO Participante Externo
IVALDO DA SILVA Docente
NILSON ROBERTI BENITES Participante Externo

Vínculo

CLT
Empresa Privada
Ensino e Pesquisa
Sim