Dados do Trabalhos de Conclusão

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO
PSIQUIATRIA E PSICOLOGIA MÉDICA (33009015032P3)
Influência de Alterações do Sono, Transtornos Mentais Comuns, Sindrome de Burnoute Qualidade de Vida no Desempenho Acadêmico de Estudantes de Medicina: Um Estudo Multicêntrico
JOSE GIVALDO MELQUIADES DE MEDEIROS
TESE
19/08/2016

Introdução: alterações de sono, comprometimento da qualidade de vida e outros sofrimentos psíquicos, em estudantes de medicina, tem sido descritos na literatura com taxas superiores à população em geral. Objetivo: o presente estudo teve por objetivo avaliar o efeito tanto direto, quanto o mediado pela qualidade de vida, transtornos mentais comuns e síndrome de burnout, das alterações de sono (sonolência diurna excessiva e qualidade do sono) sobre o desempenho acadêmico autopercebido, em alunos de Medicina. Método: utilizou-se uma amostra de 763 estudantes de quatro escolas médicas do nordeste do Brasil. Alunos pertencentes ao primeiro, quarto, oitavo e décimo segundo períodos letivos, responderam a escalas e a um questionário demográfico. As estatísticas foram calculadas pelo SPSS e AMOS tendo se utilizado modelagem de equações estruturais para testar as relações entre as variáveis. Resultados: o artigo 1 apresenta uma revisão da literatura sobre alterações de sono, transtornos mentais comuns, incluindo ansiedade e depressão e síndrome de burnout em estudantes de medicina. No artigo 2, estudou-se a relação da qualidade de vida dos estudantes de medicina com a síndrome de burnout, com transtornos mentais comuns e com os dados demográficos. Confirmou-se a relação entre essas variáveis e com os estudantes do sexo feminino, os de mais idade e de períodos do curso mais elevados com pior qualidade de vida, mais burnout e transtornos mentais comuns. No artigo 3, os resultados apontaram efeito moderado das alterações de sono sobre o desempenho acadêmico, com mediação completa da qualidade de vida. O artigo 4 aponta que a baixa qualidade do sono impactou positivamente no TMC; e este impactou positivamente na exaustão emocional (Burnout) e negativamente no desempenho acadêmico autopercebido. A baixa qualidade do sono e a sonolência diruna excessiva impactaram negativamente na autoavaliação do desempenho acadêmico. Conclusão: Evidenciou-se que a qualidade de vida, síndrome de burnout e transtornos mentais comuns interferem na relação entre alterações do sono (qualidade do sono e sonolência diurna excessiva) e o desempenho acadêmico autopercebido.

Desempenho acadêmico, Alterações de sono, Qualidade de vida, Transtornos mentais comuns, Síndrome de burnout
Introduction: sleep alterations, quality of life impairment and other psychological distress in medical students have been described in the literature with higher rates compared to the population at large. Objective: the present study aimed to assess the direct and mediated effect of quality of life, common mental disorders and burnout syndrome, and sleep alterations (excessive daytime sleepiness and sleep quality) on self-perceived academic performance of Medical students. Method: a sample of students of four Medical schools in the North East region of Brazil was used. Students from the first, fourth, eighth and twelfth semesters answered the scales and one demographic questionnaire. The statistics were calculated by SPSS and AMOS, using structural equations modelling to test the relations between the variables. Results: the paper 1 shows a literature review on sleep alterations, common mental disorders, including anxiety and depression and burnout syndrome inMedical students. On paper 2, the relation between quality of life of medical students with burnout syndrome and common mental health disorders and demographic data was studied. It was confirmed the relation between these variables and with female students, older students and the ones in more advanced periods of the course, with poorer quality of life, more burnout and common mental health disorders. On paper 3, the results pointed out to a moderate effect on sleep alterations on academic performance, with complete mediation of quality of life. The paper 4 points out that poor sleep quality has impacted positively on TMC; and this has impacted positively in emotional exhaustion (Burnout) and negatively on self-perceived academic performance. Low quality of sleep and excessive daytime sleepiness have impacted negatively in self-perceived academic performance. Conclusion: it was highlighted that quality of life, burnout and common mental disorders interfere in the relation between sleep alterations (sleep quality and excessive daytime sleepiness) and self-perceived academic performance.
academic performance, sleep disturbances, quality of life, common mental disorders, burnout, medical students.
0
PORTUGUES
UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO
O trabalho não possui divulgação autorizada

Contexto

SAÚDE MENTAL
EPIDEMIOLOGIA E PSIQUIATRIA SOCIAL
AVALIAÇÃO DO IDOSO COM SINDROME METABÓLICA: ASPECTOS CARDIOLÓGICOS, PSIQUIÁTRICOS E NEUROPSICOLÓGICOS

Banca Examinadora

VANESSA DE ALBUQUERQUE CITERO
DOCENTE - PERMANENTE
Sim
Nome Categoria
GILMAR FERNANDES DO PRADO Participante Externo
PATRICIA UNGER RAPHAEL BATAGLIA Participante Externo
ALESSANDRO FERRARI JACINTO Participante Externo
SERGIO PEDRO BALDASSIN Participante Externo
LUCIENE VACCARO DE MORAIS ABUMUSSE Participante Externo
JULIETA FREITAS RAMALHO DA SILVA Participante Externo

Vínculo

-
-
-
Não