Dados do Trabalhos de Conclusão

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO
CLÍNICA VETERINÁRIA (33002010150P1)
Avaliação da função ventricular direita por meio da ecocardiografia em cães com doença valvar crônica de mitral
LILIAN CARAM PETRUS
TESE
18/04/2016

A doença valvar crônica de mitral (DVCM) é a principal cardiopatia adquirida dos cães e uma das suas complicações é a hipertensão arterial pulmonar (HAP), o que pode induzir a disfunção do ventriculo direito (VD). Assim, constituíram-se em objetivos do presente estudo identificar e descrever alterações de tamanho, padrão de fluxo na artéria pulmonar (AP) e função sistólica ventricular direita nas diferentes fases da DVCM, além de correlacionar estas variáveis com índices de tamanho, volume, funções sistólica e diastólica do lado esquerdo do coração, bem como com a velocidade da insuficiência tricúspide (IT) e gradiente de pressão entre o ventrículo e átrio direitos nos cães que apresentavam regurgitação da valva tricúspide. Para tanto, foram incluídos 96 cães de diversas raças no estudo, que foram foram separados em quatro grupos de acordo com o estágio da DVCM: grupos ou estágios A, B1, B2 e C. Os cães com DVCM sintomáticos ou em estágio C apresentaram alterações no fluxo da artéria pulmonar (AP), bem evidenciadas pela redução das suas velocidades máxima e média, além da redução dos tempos de aceleração (TAC) e ejeção (TEJ) do fluxo sistólico da AP e correlação negativa com as variáveis de tamanho e funções sistólica e diastólica do coração esquerdo. O tamanho do VD alterou com a evolução da DVCM, sendo estatisticamente maior nos animais do estágio C em comparação aos do estágio B1 e associou-se, negativamente, com os índices de função sistólica ventricular esquerda (VE). Os índices de função sistólica do VD como índice de excursão sistólica do plano anular tricúspide (iTAPSE) e variação fracional de área (FAC) aumentam com a evolução da DVCM e, juntamente com a velocidade de movimentação miocárdica sistólica do anel valvar tricúspide (onda Sm), correlacionou-se com índices de funções sistólica e diastólica do VE, seguindo o mesmo padrão de aumento de movimentação e estado hipercinético das variáveis do lado esquerdo do coração na evolução da DVCM. O padrão de fluxo sistólico da AP, bem caracterizado pelo TAC e TEJ, e o índice de área doVD são os índices que mais alteram com a evolução da hipertensão pulmonar na DVCM, enquanto que os índices de função do VD não apresentaram alterações significativas neste modelo de hipertensão arterial pulmonar em cão.

Doença valvar crônica de mitral. Ventrículo direito. Cão. Hipertensão arterial pulmonar
Chronic mitral valvular disease (CMVD) is the most important acquired heart disease of dogs, and has as one of its complications, pulmonary arterial hypertension (PAH), which can lead to dysfunction of the right ventricle (RV). So, the objectives of the present study was to identify and describe changes in size, flow pattern in the pulmonary artery (PA) and RV systolic function at different stages of CMVD, and to correlate these variables with size, volume, systolic and diastolic function of left side of the heart, as well as the velocity of tricuspid insufficiency (TI) and pressure gradient between RV and right atrium in dogs thad had tricuspid valve regurgitation. For this purpose, 96 dogs of various breeds were included in the study, and they have been separated into 4 groups according to the stage of DVCM: group or stage A, B1, B2 and C. Dogs with symptomatic DVCM or stage C showed changes in the flow of PA, well evidenced by the reduction of the maximum and mean velocity flow of PA, besides the reduction of the acceleration (ACT) and ejection (EJT) times of systolic flow and negative correlation with the variables of size and systolic and diastolic function of the left heart. The RV size changed with the evolution of DVCM and was statistically higher in the C stage of animals compared to stage B1; it was negatively associated with indices of left ventricular systolic function (LV). The systolic function indexes as index of tricuspide annular plane systolic excursion (ITAPSE) and fractional area change(FAC) increase with the evolution of DVCM and, together with systolic myocardial movement of the tricuspid valve annulus velocity (wave Sm), correlated with indices of systolic and diastolic function of the left ventricle, following the same pattern of increase and hyperkinetic movement state variables of the left side of the heart in the evolution of DVCM. The pattern of systolic flow of the AP, well characterized by ACT and EJT, and RV area index are the variables that more frequently alter with the development of pulmonary hypertension in DVCM, while RV function indices showed no significant changes in this model of PAH in dogs.
Chronic mitral valve disease. Right ventricle. Dog. Pulmonary arterial hypertension
1
170
PORTUGUES
UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO
O trabalho não possui divulgação autorizada

Contexto

CLÍNICA VETERINÁRIA
CLÍNICA MÉDICA DE CANINOS E FELINOS
Cardiologia Veterinária Comparada

Banca Examinadora

MARIA HELENA MATIKO AKAO LARSSON
DOCENTE - COLABORADOR
Sim
Nome Categoria
MARCIA MERY KOGIKA Docente - PERMANENTE
DENISE SARETTA SCHWARTZ Docente - COLABORADOR
GUILHERME GONCALVES PEREIRA Participante Externo
PATRICIA PEREIRA COSTA CHAMAS Participante Externo

Vínculo

-
-
-
Sim