Governo Federal

Dados do Trabalhos de Conclusão

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO
MEDICINA (RADIOLOGIA CLÍNICA) (33009015029P2)
COMPARAÇÃO ENTRE A RESSONÂNCIA DE CORPO TOTAL E OS MÉTODOS CONVENCIONAIS DE IMAGEM NO ESTADIAMENTO DO LINFOMA DE HODGKIN EM CRIANÇAS E ADOLESCENTES
RODRIGO REGACINI
TESE
23/04/2015

Objetivo: comparar a ressonância magnética de corpo inteiro (WB-MRI - whole body magnetic resonance imaging) com os métodos convencionais de imagem, em relação a um padrão de acompanhamento clinicorradiológico, no estadiamento do linfoma de Hodgkin (LH) em crianças e adolescentes. Métodos: foram incluídos 22 pacientes com idade variando de 5 a 21 anos. O estadiamento dos pacientes foi realizado pelos métodos convencionais de imagem e pela WB-MRI. Foram considerados como métodos convencionais de imagem a tomografia computadorizada de pescoço, tórax, abdome e pelve e a ultrassonografia cervical e/ ou abdominal. Foram calculadas a sensibilidade dos métodos no estadiamento do LH e a sensibilidade e especialidade na detecção do acometimento de sítios nodais e extranodais. A estatística kappa (κ) foi utilizada para testar a concordância entre a WB-MRI e os métodos convencionais de imagem no estadiamento do linfoma, em relação ao padrão clinicorradiológico. Resultados: a concordância entre a WB-MRI e o acompanhamento clinicorradiológico para o estadiamento do LH foi excelente (κ=0,928) e entre os métodos convencionais de imagem e o acompanhamento clinicorradiológico foi boa (κ=0,797), assim como entre a WB-MRI e os métodos convencionais de imagem (κ=0,729). A WB-MRI demonstrou sensibilidade superior à dos métodos convencionais de imagem para o estadiamento, mas sem diferença significativa (95,5% e 86,4%, respectivamente). A WB-MRI e os métodos convencionais mostraram sensibilidade e especificidade semelhantes na detecção de acometimento dos sítios nodais (99,1 e 100% vs. 97,3 e 100%; respectivamente) e extranodais (90,5 e 98,7% vs. 90,5 e 99,4%; respectivamente). Conclusão: A WB-MRI apresenta excelente sensibilidade no estadiamento do LH em crianças e adolescentes, superior aos métodos convencionais quando comparada ao padrão de referência clinicorradiológico, demonstrando ser uma alternativa mais segura para essa finalidade, sobretudo por não utilizar radiação ionizante.

1. Ressonância Magnética. 2. Imagem Corporal Total. 3. Tomografia Computadorizada. 4. Biópsia de Medula Óssea. 5. Linfoma de Hodgkin.
Objective: to compare whole-body magnetic resonance imaging (WB-MRI) with conventional imaging methods compared to a standard clinical-radiological follow-up in the staging of Hodgkin lymphoma (HL) in children and adolescents. Methods: We included 22 patients aged 5 to 21 years. The staging was performed by conventional imaging methods and WB-MRI. We considered conventional imaging computed tomography of the neck, chest, abdomen and pelvis and the cervical and / or abdominal ultrasound. The sensitivity of the methods in the staging of LH and the sensitivity and specificity in detecting the involvement of nodal and extranodal sites were calculated. The kappa statistic (κ) was used to test the correlation between WB-MRI and conventional imaging methods in the staging of HL in relation to clinical-radiological follow up. Results: The correlation between WB-MRI and clinical-radiological follow-up to stage LH was excellent (κ = 0.928) and between conventional imaging methods and clinical-radiological follow-up was good (κ = 0.797) as well as between WB-MRI and conventional imaging methods (κ = 0.729). WB-MRI showed sensitivity higher than conventional image methods for HL staging, but with no significant difference (95.5% and 86.4%, respectively). The WB-MRI and conventional methods showed similar sensitivity and specificity in the detection of nodal (99.1 and 100% vs. 97.3 and 100%, respectively) and extranodal involvement sites (90.5 and 98.7% vs. 90.5 and 99.4%, respectively). Conclusion: WB-MRI has excellent sensitivity in the staging of HL in children and adolescents, higher than conventional methods when compared to clinical- radiological standard reference, proving to be a safer alternative for this purpose mainly because it does not use ionizing radiation.
-
0
PORTUGUES
UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO

Contexto

DIAGNÓSTICO POR IMAGEM
DIAGNÓSTICO POR IMAGEM E TERAPIA EM ONCOLOGIA
Diagnóstico por imagem e terapia em oncologia pediátrica

Banca Examinadora

HENRIQUE MANOEL LEDERMAN
Não
Nome Categoria
DAVID CARLOS SHIGUEOKA Participante Externo
RUBENS CHOJNIAK Participante Externo
LISA SUZUKI Participante Externo
ROGERIO PEDRESCHI CALDANA Participante Externo
VICENTE ODONE FILHO Participante Externo
FLAVIO AUGUSTO VERCILLO LUISI Participante Externo

Financiadores

Financiador - Programa Fomento Número de Meses
CONS NAC DE DESENVOLVIMENTO CIENTIFICO E TECNOLOGICO - Bolsa pós-graduação 29

Vínculo

Colaborador
Empresa Pública ou Estatal
Ensino e Pesquisa
Sim