Dados do Trabalhos de Conclusão

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO
História (33009015078P3)
CIVILIZAR OS SERTÕES, CONSOLIDAR O ESTADO: A COLÔNIA MILITAR DO JATAÍ E OS ALDEAMENTOS INDÍGENAS NO TIBAGI (1845-1897)
JESSIKA DE AQUINO BEZERRA
DISSERTAÇÃO
14/12/2015

O propósito de nossa investigação foi analisar a criação da Colônia Militar do Jataí e dos Aldeamentos Indígenas no vale do rio Tibagi, no norte da Província do Paraná. A referida região, até então pouco conhecida e habitada por grupos indígenas, sofreria, a partir de 1855, um processo de expansão das suas fronteiras de povoamento. Nosso recorte temporal abarca o período de 1845 a 1897, com o intuito de abranger o período que compreende desde as primeiras viagens de exploração realizadas pelo empreendedor João da Silva Machado na região, até o momento de emancipação da Colônia Militar do Jataí (1897). A criação de colônias militares fez parte de uma política imperial, oficializada no ano de 1850, e visava estabelecer a ordem e o controle sobre a população considerada perigosa: índios, escravos fugidos e criminosos. Naquele momento também era iminente a preocupação em consolidar as fronteiras do território nacional e constituir um país soberano. Nesse sentido, foram estabelecidas mais de vinte desses empreendimentos em regiões limítrofes com outros países ou, ainda, no centro das matas, para proteger vias de comunicação fluviais e terrestres. Somente na Província do Paraná foram instaladas três colônias militares, sendo a de Jataí a primeira. Logo, nossa investigação diz respeito não apenas à história regional, mas, sobretudo, trata de um momento de transformações políticas e econômicas no conjunto do Império do Brasil, que pretendeu viabilizar a consolidação do Estado.

Colônia militar;Estado;Aldeamentos, Paraná, Homens Livres.
The purpose of our research is to analyze the creation of the Military Colony of Jataí and of the Indigenous Villages in the valley of the Tibagi River, in the north of the province of Parana, in the nineteenth century. That region was little known until then and inhabited by indigenous groups, and has suffered, after 1855, a process of expansion their boundaries with the start of the settlement on the area. Our timeframe cover the period from 1845 to 1897, in order to include since the first voyages of exploration undertaken by the entrepreneur João da Silva Machado to the region, until the moment of emancipation of the MC of Jataí. The creation of military colonies was part of an Imperial policy, made official in 1850, and aimed to establish order and control over the population considered dangerous: indians, runaway slaves and criminals. At that time, was also imminent the concern to consolidate the boundaries of national territory for constitute a sovereign country. In that sense, more than twenty of these enterprises (Military Colonies) have been established near borders with other countries or in the middle of the woods, in order to protect the communications through rivers and land. Only in the province of Parana were installed three military colonies (The MC of Jataí has been the first). Therefore, our research does not address only to regional history, but, above all, rescues a time of political and economic transformations in the Empire of Brazil, which were intended to enable the consolidation of the national State.
Military Colony;State;Indian Villages;Paraná;free men.
01
150
PORTUGUES
UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO

Contexto

HISTÓRIA E HISTORIOGRAFIA
PODER, CULTURA E SABERES
-

Banca Examinadora

MARIA LUIZA FERREIRA DE OLIVEIRA
Não
Nome Categoria
MARTA ROSA AMOROSO Participante Externo
WILMA PERES COSTA Docente

Vínculo

Colaborador
Outros
Outros
Não