Dados do Trabalhos de Conclusão

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL
EPIDEMIOLOGIA (42001013074P2)
Impacto da cirurgia bariátrica na qualidade de vida de uma população de usuários do SUS e nos gastos com medicamentos
EDYANE CARDOSO LOPES
TESE
05/07/2013

Introdução: A prevalência de obesidade mórbida vem crescendo rapidamente, estima-se que tenha aumentado em mais de dez vezes nas últimas quatro décadas, passando de 0,08% para 0,81%, sendo 0,44 % entre os homens e 1,14 % entre as mulheres. A região sul do Brasil apresenta a maior prevalência (0,98 %) e a região nordeste a menor. A presença de comorbidades e o próprio excesso de peso contribuem para a redução da expectativa e da qualidade de vida dos indivíduos, afetando aspectos físicos, psicológicos e sociais. O tratamento para a redução de peso deve ser focado na mudança de hábitos alimentares e na mudança do estilo de vida. No entanto, nos casos de obesidade grave (IMC > 40 ou acima de 35 kg/m² na presença de comorbidades), a perda substancial de peso por tempo prolongado só é alcançado através da realização de cirurgia bariátrica(CB). O objetivo deste estudo foi realizar uma revisão sistemática de gastos com medicamentos e avaliar qualidade vida, presença de distúrbios psiquiátricos antes e após a realização de cirurgia bariátrica em uma população de indivíduos com obesidade mórbida. Métodos: Estudo longitudinal com acompanhamento de pacientes em espera para realizar cirurgia bariátrica e após seis meses da realização do procedimento. A coleta de dados socioeconômicos, de qualidade de vida (SF36) e rastreamento de transtornos mentais (SRQ-20) ocorreu no momento da internação e nas consultas de acompanhamento pós-cirúrgico, através da aplicação de um questionário estruturado. Foram incluídos no estudo pacientes atendidos no ambulatório de endocrinologia de um centro de atendimento a obesidade SUS, com idade superior a 18 anos e submetidos às técnicas cirúrgicas de desvio biliopancreático ou gastroplastia com desvio intestinal. Para estruturação da revisão sistemática sobre gastos com medicamentos antes e após a realização de cirurgia bariátrica foram realizadas buscas nas bases de dados PubMed, Scopus, Web of Science, Science Direct, Wiley Interscience, SpringerLink, Cochrane, Embase e SciElo, usando como palavras chaves os termos “bariatric surgery, drug costs, obesity” Resultados: No período pré-cirúrgico foram entrevistados 70 pacientes. Foi observada a predominância de mulheres (91,3 %), com idade média de 43,3 (±10,4) anos, de cor branca (89,9 %) e casadas (62,3 %). Na sua maioria pertencem à classe C (58 %), com escolaridade média de 10 (±4) anos e 44,9 % são economicamente ativos. O IMC de 50,3 (±8,2) kg/m² no pré-operatório passou para 35,5 (±7,1) kg/m² no pós-operatório, uma perda 59,8 % de excesso de IMC decorrente da cirurgia. Na avaliação da qualidade de vida através do SF-36, foi possível observar um aumento significativo dos escores em todos os domínios avaliados após a perda de peso. O domínio limitações por aspectos físicos foi o que apresentou melhor desempenho, um aumento de 45,3 pontos no período pós-cirúrgico em relação ao pré-cirúrgico. O transtorno mental comum (TMC) foi identificado em 33 pacientes (47,8 %), todos do sexo feminino. A média de IMC (53,5 ± 9,0 kg/m²) e a frequência de duas ou mais comorbidades (59,2 %) entre os pacientes com TMC positivo foram superiores as dos indivíduos negativos para TMC (48,9 ± 5,9 kg/m² (P = 0,020) e 40,8 % (P 0,003)). Para as demais características não foram encontradas diferenças significativas (idade, estado civil e técnica cirúrgica). Na revisão da literatura forma identificados inicialmente 502 artigos elegíveis, após a análise dos resumos foram selecionados 55 para avaliação de texto completo, destes foram incluídos oito estudos de coorte na revisão sistemática, por responderem adequadamente a pergunta de pesquisa. Estes demonstraram que a média do número de medicamentos utilizado pelos pacientes caiu 44,8 % e os gastos com medicamentos reduziram 48,7% após a realização da cirurgia. Somente um estudo demonstrou aumento nos gastos com medicamentos após seis anos de acompanhamento. Conclusões: A possível interação entre o excesso de peso e a presença TMC tem um efeito importante na redução da qualidade de vida. A intervenção cirúrgica e o acompanhamento ambulatorial multiprofissional apresentam um impacto positivo na redução do excesso de peso e na melhoria da qualidade de vida dos pacientes. A cirurgia bariátrica tem sido efetiva na melhora e resolução de comorbidades, na qualidade de vida e redução de transtorno psiquiátricos comuns, além de promover a redução no uso e nos gastos com medicamentos.

Obesidade, Cirurgia Bariátrica, Analise de Custos, Medicamentos, Revisão Sistemática, Efetividade, Qualidade de Vida
Introduction: The prevalence of morbid obesity has been growing rapidly; it is estimated that it has increased more than ten times over the last four decades, from 0.08% to 0.81%, affecting 0.44% of men and 1.14% of women. South Brazil is the region with the highest prevalence (0.98%), and the Northeast is the one with the lowest. The presence of comorbidities and overweight itself contribute to a reduction in life expectancy, as well as, in quality of life, and impact physical, psychological and social aspects. Weight loss treatment must focus on changing eating habits and lifestyle. Nevertheless, in cases of severe obesity (BMI > 40 or above 35kg/m² in the presence of comorbidities), substantial weight loss over a long period is only achieved through bariatric surgery (BS). The aim of this study was to perform a systematic review of drug expenditure and assessing quality of life and psychiatric disorders, before and after BS in a group of individuals with morbid obesity. Methods: Longitudinal study with monitoring of patients who were waiting to undergo bariatric surgery and six months after the procedure. The sample size was calculated considering an average increase of 20 points in the scores of quality of life after surgery, a power of 90% and an expected error of 5%. Collection of socioeconomic data, quality of life data (SF36) and mental disorder screening (SRQ-20) in which had occurred upon hospitalization and in post-surgical follow-up appointments, through the application of a structured questionnaire. Patients who seeked in the endocrinological ambulatory care of a public Obesity Treatment Center, with age higher than 18 and having undergone surgical techniques of biliopancreatic diversion or gastroplasty with intestinal diversion were included. In order to structure the systematic review on drug expenditure before and after the bariatric surgery, searches were conducted in the databases PubMed, Scopus, Web of Science, Science Direct, Wiley Interscience, SpringerLink, Cochrane, Embase and SciElo using the keywords ‘bariatric surgery, drug costs, obesity’. Results: 70 patients were interviewed prior surgery. A prevalence of female patients (91.3%) with mean age of 43.3 (SD10.4) years, white (89.9%) and married (62.3%) was observed. Most of them belonged to class C (58%), with medium education level of 10 (SD4) years, and 44.9% were economically active. The BMI of 50.3 (SD8.2) kg/m² in pre-operatory changed to 35.5 (SD7.1) kg/m² in post-operatory, a 59.8% loss of excess BMI brought about by the surgery. Upon assessing life quality through SF-36, it was possible to observe significantly increased scores in aspects assessed after weight loss. The aspect 13 ‘limitations due to physical aspects’ was the one with the highest improvement, with an increase of 45.3 points in post-op in comparison to the pre-op. Common mental disorder (CMD) was identified in 33 patients (47.8%), all female. The mean BMI (53.5 SD 9.0 kg/m²) and the presence of two or more comorbidities (59.2%) among patients positive for CMD were higher than those of the individuals negative for CMD (48.9 SD 5.9 kg/m² (P 0.020) and 40.8% (P 0.003)). Regarding the other characteristics (age, marital status and surgical technique), significant differences were not found. In literature review, 502 articles were initially considered eligible, and after abstract analysis, 55 of them were chosen for the full text analysis, from which 8 cohort studies were included in the systematic review for having adequately answered the research question. These showed that the average of drugs used by patients decreased 44.8% and drug expenditure reduced 48.7% after the surgery was performed. Only one study showed increase in drug expenditure after a six-year monitoring. Conclusions: Possible association between overweight and CMD has a relevant impact on reducing quality of life. Surgical intervention and multi-professional ambulatory care monitoring result in a positive impact, by reducing overweight and improving patients’ life quality. Bariatric surgery has been effective in improving and solving comorbidities, improving life quality and reducing common psychiatric disorders, as well as reducing drug use and expenditure.
Obesity, Bariatric Surgery, Cost Analysis, Drugs, Systematic Review, Effectiveness, Life Quality.
99
PORTUGUES
UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL
O trabalho não possui divulgação autorizada

Contexto

EPIDEMIOLOGIA
EFETIVIDADE E AVALIAÇÃO DE TECNOLOGIAS E SERVIÇOS DE SAÚDE
-

Banca Examinadora

AIRTON TETELBOM STEIN
Sim
Nome Categoria
LEILA BELTRAMI MOREIRA Docente
Federico Ariel Augustovski Participante Externo
FERNANDA BUENO MORRONE Participante Externo

Vínculo

Servidor Público
Empresa Pública ou Estatal
Ensino e Pesquisa
Sim