Dados do Trabalhos de Conclusão

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE LONDRINA
LETRAS (40002012012P8)
Do homo viator ao homo regressus: a (mito) poética do retorno em Tutaméia (Terceiras Estórias), de João Guimarães Rosa.
ELIANE BATISTA
TESE
13/07/2015

Partindo do princípio de que a temática da viagem, da travessia, é considerada pela crítica como um fio condutor que perpassa toda a produção literária de João Guimarães Rosa, esta tese tem por objetivo demonstrar que a temática do retorno configura-se, também, peça de fundamental relevância para a decifração das veredas trilhadas pelo autor, particularmente, em Tutaméia (Terceiras Estórias) (1967), sua derradeira obra publicada em vida. Ao participar de um concurso de contos, em 1937, Guimarães Rosa utiliza o pseudônimo de Viator, antecipando um dos pontos centrais de sua produção poética, a condição do homo viator, do homem que está sempre a caminho. Se o processo da viagem é composto por três etapas, sendo elas, a partida, a travessia e o retorno, encontramos nesta última uma ação dotada de vasta simbologia, tão merecedora de atenção quanto às outras duas, pois, a nosso ver, se as personagens de Guimarães Rosa tornam-se particulares por refletirem o homo viator, da mesma forma, suas ações encontram-se totalmente plasmadas pela condição do homo regressus, ou seja, do homem que retorna. A tese defendida baseia-se na premissa de que o ato de retornar, em Tutaméia (Terceiras Estórias), adentra as esferas do mítico e concretiza uma (mito)poética do retorno, perceptível pelo trabalho que Rosa realiza com a linguagem e pela presença de uma matriz mítica, na grande maioria dos contos, quase que de A a Z, uma vez que esses se encontram dispostos em ordem alfabética. Nessa perspectiva, o trabalho estrutura-se em três capítulos, sendo que, no primeiro, tecemos algumas considerações sobre a inserção de Tutaméia (Terceiras Estórias) em uma dimensão mítica, revelando seu caráter enigmático; no segundo capítulo, destacamos a abrangência da temática do retorno, presente desde os primórdios da humanidade e a estreita relação que possui com a narrativa ficcional, considerada uma arte de retorno aos mitos e aos ritos da Antiguidade, como apresentam os críticos Northrop Frye, E. M. Meletínski e Sérgio Vicente Motta. No terceiro capítulo, selecionamos para a análise os contos “Arroio-das-Antas”, “Sinhá Secada” “Barra da Vaca”, “Droenha”, “Curtamão” “Presepe”, “Desenredo”, “Reminisção”, “Estoriinha”, “Estória nº 3”, “Grande Gedeão”, “No prosseguir”, “Rebimba, o bom”, “Antiperipléia” e “Zingarêsca”, por acreditarmos que, neles, a possibilidade de retorno, ou não, tende a ocasionar consequências bastante profundas no desenrolar dos fatos e na vida das personagens.

Tutaméia (Terceiras Estórias); (Mito)poética; Retorno
Assuming that the theme of the journey, the crossing, is considered by critics as a thread that runs through all the literary production of João Guimarães Rosa, this thesis aims to demonstrate that the thematic of the return configures also a piece of fundamental relevance to the deciphering of the paths threshed by the author, particularly in Tutaméia (Terceiras Estórias) (1967), his last work published in his lifetime. By participating in a contest of short stories in 1937, Guimarães Rosa uses the pseudonym Viator, anticipating one of the central points of his poetic production, the condition of homo viator, the man who is always on the way. If the process of the journey consists of three steps, as follows, the departure, the crossing and the return, we find in the latter a highly symbolic action as worthy of attention as the other two, because, in our view, if the Guimarães Rosa characters become individuals by reflecting the homo viator, similarly their actions are totally shaped by the homo regressus condition, that is the man who returns. The thesis defended is based on the premise that the act of returning in Tutaméia (Terceiras Estórias) enters the mythical spheres, with the completion of one (myth)poetics of the return, noticeable by the work that Rosa performs with the language and the presence of a mythical matrix in most tales almost from A to Z, since these are arranged in alphabetical order. From this perspective, the work is structured in three chapters, and in the first we weave some considerations about the insertion of Tutaméia (Terceiras Estórias) on a mythical dimension, revealing his enigmatic character; in the second chapter we highlight the comprehensiveness of the theme return, present since the dawn of humanity and the close relationship it has with the fictional narrative, considered an art of return to the myths and rites of antiquity, as criticals Northrop Frye, E. M. Meletínski and Sérgio Vicente Motta present. In the third chapter we selected for analysis the tales “Arroio-das-Antas”, “Sinhá Secada” “Barra da Vaca”, “Droenha”, “Curtamão” “Presepe”, “Desenredo”, “Reminisção”, “Estoriinha”, “Estória nº 3”, “Grande Gedeão”, “No prosseguir”, “Rebimba, o bom”, “Antiperipléia” and “Zingarêsca” since we believe that the possibility of returning in the tales tends to cause quite profound consequences for the course of events and the lives of the characters.
Tutaméia (Terceiras Estórias); (myth)poetics; return.
1
218
PORTUGUES
UNIVERSIDADE ESTADUAL DE LONDRINA
O trabalho não possui divulgação autorizada

Contexto

LITERATURA BRASILEIRA E OUTRAS LITERATURAS VERNÁCULAS
PRODUÇÕES LITERÁRIAS MODERNAS E CONTEMPORÂNEAS
-

Banca Examinadora

ADELAIDE CARAMURU CEZAR
DOCENTE - COLABORADOR
Sim
Nome Categoria
LUZIA APARECIDA BERLOFFA TOFALINI Participante Externo
LUCIANA BRITO Docente - PERMANENTE
ADILSON DOS SANTOS Docente - PERMANENTE
CLAUDIO AQUATI Participante Externo

Vínculo

Servidor Público
Instituição de Ensino e Pesquisa
Ensino e Pesquisa
Sim