Dados do Trabalhos de Conclusão

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO
NEUROLOGIA - NEUROCIÊNCIAS (33009015017P4)
Aplicação do carisbamato como agente neuroprotetor e modificador da epileptogênese no modelo do lítio-pilocarpina: avaliação da expressão protéica e das alterações neuroquímicas cerebrais.
JOSE EDUARDO MARQUES CARNEIRO DA SILVA
TESE
31/05/2015

RESUMO Introdução: O modelo de epilepsia induzido por pilocarpina apresenta as principais características fisiopatológicas da epilepsia do lobo temporal (ELT) humana. O carisbamato (CRS) é um agente anticonvulsivante com ação neuroprotetora e modificadora da epileptogênese em modelos experimentais de ELT (50% de ratos submetidos ao modelo lítio-pilocarpina tratados com carisbamato desenvolvem crises de ausência, ao invés de crises límbicas). O estudo teve como objetivos determinar parâmetros neuroquímicos e histológicos na elucidação de mecanismos envolvidos com os efeitos do carisbamato. Métodos: A cartografia da atividade cerebral foi feita por imuno-histoquímica para c-Fos, 4h após o status epilepticus (SE). A concentração de monoaminas e aminoácidos no hipocampo, tálamo e córtex piriforme foi mensurada por HPLC no mesmo período. Os grupos estudados foram: DZP (tratamento com lítio e pilocarpina – Li-Pilo, e diazepam 1h após SE); CRS (tratamento com Li-Pilo e carisbamato 1 h após SE); CT (tratamento com salina). O perfil da expressão proteica no hipocampo, foi obtido por proteômica com eletroforese bidimensional, 2 meses após o SE. Os grupos utilizados nesse estudo foram: CT, DZP, CRS-EA, CRS-ELT (ratos submetidos ao Li-Pilo, tratados com 2 doses diárias de CRS com início 1 h após SE, durante 7 dias, e que desenvolveram crises de ausência ou límbicas, respectivamente). Resultados: O grupo DZP apresentou aumento da marcação de c-Fos em todas as áreas estudadas com exceção do núcleo talâmico mediodorsal (MD). A marcação no grupo CRS foi mais intensa nos núcleos talâmicos MD e laterodorsal (LD) quando comparado ao grupo DZP. O estudo neuroquímico mostrou redução de noradrenalina (NA), e aumento em sua taxa de utilização no hipocampo, tálamo e córtex piriforme (Pir) no grupo DZP versus controle. Houve redução na concentração de NA no tálamo e Pir com aumento na taxa de utilização no grupo CRS. A dopamina (DA) aumentou no hipocampo do grupo DZP e a taxa de utilização reduziu no hipocampo do grupo CRS. O grupo DZP mostrou aumento da taxa de utilização de serotonina (5-HT) no tálamo, e o grupo CRS apresentou aumento na concentração no hipocampo e Pir com redução da taxa de utilização no Pir. Houve aumento de GABA e glutamina (GLN) no hipocampo, e de GLN no tálamo do grupo DZP. O grupo CRS apresentou aumento de aspartato (ASP) e de GLN no hipocampo e no tálamo. Os dados obtidos com a proteômica nos grupos foram: DZP versus CT – 5 proteínas diferencialmente expressas (2 aumentadas e 3 reduzidas); CRS-EA versus CT – 13 proteínas diferencialmente expressas (2 aumentadas e 11 reduzidas); CRS-ELT versus CT – 7 proteínas diferencialmente expressas (2 aumentadas e 5 reduzidas); CRS-ELT versus DZP – 2 proteínas expressas (1 aumentada e 1 reduzida); CRS-EA versus CRS-ELT – 11 proteínas diferencialmente expressas (5 aumentadas e 6 reduzidas). Conclusão: O MD pode ser uma região chave na compreensão dos mecanismos envolvidos com o efeito modificador da epileptogênese pelo carisbamato. A DA, NA, GABA et 5-HT podem estar envolvidas com a modulação das crises pelo carisbamato. Os achados da proteômica apontam para uma redução no metabolismo celular nos animais tratados com carisbamato que apresentam crises de ausência.

Epilepsia do lobo temporal, Proteômica, Aminoácidos, Monoaminas,
ABSTRACT Introduction: The pilocarpine-induced temporal lobe epilepsy (TLE) model reproduces the physiopathological characteristics of human TLE. Carisbamate (CRS) has anticonvulsant and epileptogenesis modifying effects in this model of TLE (50% of treated rats develop absence seizures, instead of limbic seizures). The aim of this study was to determine neurochemical and histological parameters involved with the carisbamate effect. Methods: We used immunohistochemistry for c-Fos, 4h after the status epilepticus (SE), to obtain brain activity cartography. The amino acids and monoamines were quantified by HPLC in samples of hippocampus, thalamus and piriform cortex. The studied groups were: DZP (rats receiving Li-Pilo, treated with diazepam, 1 h after SE); CRS (rats treated with Li-Pilo and carisbamate, 1 h after SE); CT (rats treated with saline-saline). Hippocampal protein profile was performed by proteomics bi-dimensional electrophoresis. The studied groups were: CT, DZP, CRS-EA and CRS-TLE (rats subjected to Li-Pilo and treated with 2 doses of carisbamate, starting 1 h after SE, during 7 days, which developed absence seizures or limbic seizures, respectively). Results: The DZP group showed an increased c-Fos labeled cell in all studied regions, except in the mediodorsal (MD) thalamic nucleus. The number of c-Fos positive cells was even higher in the MD and laterodorsal (LD) nuclei in the CRS group when compared to DZP. The neurochemical study showed a reduction in noradrenaline (NA) level and an increased turnover rate in the hippocampus, thalamus and piriform cortex (Pir) in DZP group versus CT. Carisbamate significantly decreased NA level in thalamus and Pir and increased the turnover rate. The DZP group exhibited increased level of dopamine (DA) in the hippocampus and carisbamate decreased the turnover rate in this area. The DZP group showed a significant increase in the turnover rate of serotonin (5-HT) in the thalamus, and the CRS group showed an increased level of 5-HT in the hippocampus and Pir. A decreased turnover rate was also observed in the Pir of CRS. A significant increase in GABA and glutamine (GLN) levels was shown in the hippocampus, and GLN increased also in the thalamus of DZP group. An increased level of aspartate (ASP) and GLN was shown in the hippocampus and thalamus of CRS. Protein differentially expressed in the study were: DZP versus CT – 5 proteins differentially expressed (2 increased e 3 decreased); CRS-EA versus CT – 13 proteins (2 increased e 11 decreased); CRS-ELT versus CT – 7 proteins (2 increased e 5 decreased); CRS-ELT versus DZP – 2 proteins expressed (1 increased e 1 decreased); CRS-EA versus CRS-ELT – 11 proteins (5 increased e 6 decreased). Conclusion: The MD may be a key region for the understanding of the modifying effect of epileptogenesis caused by carisbamate. The DA, NA and GABA may be involved in modulation effect of seizures of carisbamate. The results obtained from the study of proteomics points to a reduction in energetic metabolism in animals with absence seizures caused by carisbamate.
Temporal lobe epilepsy, Proteomics, Amino acids, Monoamines,Pilocarpine.
01
125
PORTUGUES
UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO
O trabalho possui divulgação autorizada

Contexto

NEUROCIENCIA
FISIOPATOLOGIA DAS EPILEPSIAS
Estudo empregando o método de proteômica em ratos submetidos à epilepsia induzida por pilocarpina, após a exposição ao carisbamato.

Banca Examinadora

MARIA JOSE DA SILVA FERNANDES
DOCENTE - PERMANENTE
Sim
Nome Categoria
Viviane Bouilleret Participante Externo
JOAO PEREIRA LEITE Participante Externo
ISCIA TERESINHA LOPES CENDES Participante Externo
Astrid Nehlig Participante Externo
JEAN-CRISTOPHE CASSEL Participante Externo

Financiadores

Financiador - Programa Fomento Número de Meses
FUND COORD DE APERFEICOAMENTO DE PESSOAL DE NIVEL SUP - Programa de Demanda Social 32

Vínculo

Bolsa de Fixação
Instituição de Ensino e Pesquisa
Ensino e Pesquisa
Sim