Dados do Trabalhos de Conclusão

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ
ENGENHARIA DE PESCA (22001018020P3)
BIOPROSPECÇÃO E ATIVIDADE BIOLÓGICA DE PRODUTOS NATURAIS DAS ALGAS MARINHAS VERMELHAS Pterocladiella capillacea E Osmundaria obtusiloba
DANIEL BARROSO DE ALENCAR
TESE
15/01/2016

O ambiente marinho possui grande biodiversidade de algas marinhas, sendo uma rica fonte natural de muitos compostos biologicamente ativos, como, compostos orgânicos voláteis,carotenoides, clorofilas,ficobilinas, terpenos, esteroides, compostos fenólicos, alcaloides, polissacarídeos, vitaminas e ácidos graxos saturados e poli-insaturados, tornando-as cada vez mais procuradas para fins comerciais. O objetivo deste trabalho foi realizar bioprospecção e avaliar atividades biológicas de produtos naturais das algas marinhas vermelhas Pterocladiella capillcea e Osmundaria obtusiloba. Os extratos etanólicos a 70% (EtOH 70%) das algas apresentaram os maiores valores do conteúdo fenólico total (CFT) comparados aos extratos hexânicos (Hex). Os resultados do DPPH dos extratos Hex e EtOH 70% da O.obtusiloba foram maiores (43,46% e 99,47%) do que aqueles da P. capillacea (33,04% e 40,81%), na concentração de 1.000 μg mL-1. Quanto à habilidade de quelação de íons ferrosos (FIC), observou-se um comportamento inverso, os extratos da P. capillacea apresentaram atividade superior aos da O. obtusiloba. Todos os extratos apresentaram um baixo poder de redução de íons férricos (FRAP), com variação da densidade óptica entre 0,054 e 0,180. As atividades antioxidantes de todos os extratos algáceos, avaliadas pela degradação do β-caroteno (BCB), foram superiores a 40%. Não foi observada atividade antibacteriana contra as estirpes bacterianas testadas. Entretanto, os extratos das duas espécies foram capazes de aglutinar células bacterianas Gram positivas de Staphylococcus aureus e Gram negativas de Escherichia coli, Salmonella sorovar Infantis multirresistente e Vibrio harveyi. Os compostos orgânicos voláteis (COVs) e os ácidos graxos das algas marinhas vermelhas P. capillacea e O. obtusiloba foram analisados qualitativamente por cromatografia gasosa acoplada à espectrometria de massas (CG-EM) e quantitativamente por cromatografia gasosa (CG) equipada com detector de ionização de chama (DIC). Quanto aos COVs, ao todo foram identificados 31 constituintes diferentes nas espécies de algas, sendo alguns deles comuns às duas. Em P. capillacea, dos 21 constituintes identificados, os majoritários foram hexanal(50,4%), 2-pentilfurano (9,2%) e heneicosano (8,8%). Em O. obtusiloba dos dos 21 constituintes identificados, os majoritários foram heneicosano (57,3%), hexanal (20,5%) e 1-pentadeceno (2,6%). Nove ácidos graxos foram identificados por CG-EM nas duas espécies. Em P. capillacea, os ácidos graxos majoritários foram ácido palmítico (88,8%), ácido oleico (3,1%), ácido araquidônico (2,0%) e ácido eicosapentaenoico (1,9%). Em O. obtusiloba, os ácidos palmítico (55,6%), eicosapentaenoico (9,1%), oleico (8,9%) e araquidônico (8,5%) foram os majoritários. A capacidade de sequestro do radical DPPH dos ácidos graxos apresentou uma atividade moderada variando de 25,90% a 29,97%. Os ácidos graxos de P. capillacea (31,18%) apresentaram uma moderada atividade FIC e os de O. obtusiloba(17,17%), fraca. O FRAP dos ácidos graxos de P. capillacea e O. obtusiloba apresentou baixa atividade. Com relação ao BCB, a alga P. capillacea apresentou uma atividade de 61,24% na concentração de 12,5 μg mL-1 e O. obtusiloba apresentou uma atividade de 49,13% na concentração de 50 μg mL-1. Este é o primeiro relato sobre identificação e quantificação de COVs, de compostos lipofílicos em extratos brutos das rodófitas P. capillacea e O. obtusiloba na costa Nordeste do Brasil.

Rhodophyta. Compostos orgânicos voláteis. Compostos bioativos. Ácidos graxos. Antioxidante. Aglutinação bacteriana.
There is a great diversity of seaweeds in marine environment that are natural rich sources of a variety of biologically active compounds, such as, volatile organic compounds, carotenoids, chlorophyls, phycobillins, terpenes, steroids, phenolic compounds, alkaloids, polysaccharides, vitamins, saturated and unsaturated fatty acids, one reason for becoming desirable for commercial uses. The objective of this work was to carry on a bioprospection and the evaluation of the biological activity of the natural Pterocladiella capillacea and Osmundaria obtusiloba. The 70% ethanolic extracts(70% EtOH) from both species showed higher values of total phenolic compounds (TPC) than hexanic (Hex) ones. The results of DPPH of both extracts, Hex and 70% EtOH, from O. obtusiloba were higher (43.46% and 99.47%) than those from P. capillacea (33.04% and 40.81%), at 1,000 μg mL-1 concentration. In contrast, the ferrous ion chelation (FIC) activity from P. capillacea extracts was superior to those of O. obtusiloba. All extracts showed low ferric ion reduction (FRAP) activity, with optical density varying from 0.054 to 0.180. The antioxidant activities of all agal extracts, measured by -carotene bleaching (BCB), were above 40%. No antibacterial activity was observed against the tested strains. However, the extracts of both algae were capable of agglutinating bacterial cells: Gram positive Staphylococcus aureus and Gram negative Escherichia coli, multi-resistant Salmonella sorovar Infantis and Vibrio harveyi. The volatile organic compounds (VOCs) and the fatty acids of the red marine algae P. capillacea and O. obtusiloba were analyzed qualitatively by gas chromatography-mass spectrometry (GC-MS) and quantitatively by gas chromatography with a flame ionization detector (GC-FID). Thirty-one different VOCs were identified in these alga species, some of which are common to both. In P. capillacea, out of twenty-one identified compounds, the major were hexanal (50.4%), 2-pentylfuran (9.2%), and heneicosane (8.8%). On the other hand, in O. obtusiloba, out of twenty-one identified compounds, the major were heneicosane (57.3%), hexanal (20.5%) and 1-pentadecane(2.6%). Nine fatty acids were identified by GC-MS in the two species. In P. capillacea, the principal fatty acids were palmitic acid (88.8%), oleic acid (3.1%), arachidodic acid (2.0%), and eicosapentaenoic acid (1.9%). In O. obtusiloba, palmitic acid (55.6%), eicosapentaenoic(9.1%), oleic (8.9%), and arachidonic (8.5%) were the most important fatty acids found. The scavenging of DPPH free radical of the fatty acids from both species showed a moderate activity, which varied from 25.90% to 29.97%. Fatty acids obtained from P. capillacea(31.18%) exhibited moderate FIC activity, whereas those from O. obtusiloba (17.17%), just weak. The FRAP measured from the fatty acids from both P. capillacea and O. obtusiloba showed low activity. Considering the BCB, the activity of P. capillacea was 61.24% in the 12.5 μg mL-1 concentration, and for O. obtusiloba, BCB activity was 49.13% in the 50 μg mL-1 concentration. This is the first report on the identification and quantification of VOC, from crude extracts of the red marine algae P. capillacea and O. obtusiloba, collected in the Northeast coast of Brazil.
Rhodophyta. Volatile organic compounds. Bioactive compounds. Fatty acids. Antioxidant. Bacterial agglutination.
75
PORTUGUES
UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ
O trabalho possui divulgação autorizada

Contexto

BIOTECNOLOGIA DE RECURSOS AQUÁTICOS
BIOTECNOLOGIA E GENÉTICA DE ORGANISMOS AQUÁTICOS
AVALIAÇÃO DA ATIVIDADE ANTIOXIDANTE DOS CONSTITUINTES QUÍMICOS E DO POTENCIAL NUTRICIONAL DE MACROALGAS MARINHAS

Banca Examinadora

SILVANA SAKER SAMPAIO
DOCENTE - PERMANENTE
Sim
Nome Categoria
ALEXANDRE HOLANDA SAMPAIO Docente - PERMANENTE
FRANCISCO ARNALDO VIANA Participante Externo
DAVINA CAMELO CHAVES Participante Externo
KELMA MARIA DOS SANTOS PIRES CAVALCANTE Participante Externo

Financiadores

Financiador - Programa Fomento Número de Meses
FUND COORD DE APERFEICOAMENTO DE PESSOAL DE NIVEL SUP - Programa de Demanda Social 48

Vínculo

Bolsa de Fixação
Instituição de Ensino e Pesquisa
Ensino e Pesquisa
Sim