Dados do Trabalhos de Conclusão

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO
Interdisciplinar em Ciências da Saúde (33009015070P2)
Efeito do uso de biofeedback sobre biomarcadores de estresse em atletas
ANDRE LUIS DE SA ROLIM
DISSERTAÇÃO
06/02/2015

Há consenso entre atletas e treinadores da importante influência de aspectos psicológicos sobre o desempenho. Nesse contexto, o estresse é estudado sob a perspectiva que visa melhorar o desempenho em seus aspectos físicos e psicológicos. Entre os mecanismos periféricos da resposta de estresse está a ativação do eixo Hipotálamo-Pituitária-Adrenal (HPA) e do Sistema Nervoso Simpático (SNS). Este último influencia o equilíbrio autonômico do coração , que pode ser avaliado pela variabilidade da frequência cardíaca (VFC), enquanto a concentração salivar de cortisol é usada como marcador da atividade do eixo HPA. O uso do biofeedback tem sido difundido como tratamento potencial para redução do estresse no esporte. Entretanto, sua efetividade ainda não foi avaliada. O objetivo desse estudo foi avaliar o efeito do biofeedback sobre estes biomarcadores da resposta de estresse. Voluntários praticantes de ciclismo, futsal e voleibol foram distribuídos aleatoriamente em dois grupos (controle e intervenção). Os indivíduos do grupo intervenção participaram de 15 sessões de biofeedback, de 30 minutos cada, sendo três por semana. Antes e após a intervenção fora m determinadas as concentrações salivares de cortisol e de testosterona, os índices de estresse percebido, de qualidade de vida e de ansiedade traço e estado. A VFC foi avaliada após a intervenção, estando o atleta em repouso. Os resultados mostraram que o s atletas de voleibol e futsal submetidos ao treinamento proposto apresentaram redução do estado de ansiedade, da resposta do cortisol ao acordar , da área sob a curva de cortisol e melhora do desempenho dos atletas de voleibol. Não houve diferença na variabilidade da frequência cardíaca entre os grupos intervenção e controle. Os ciclistas apresentaram tendência de aumento da concentração salivar de cortisol no momento da competição, a qual se manteve alta até a noite. O treinamento com o protocolo de biofeedback utilizado nesse estudo não causou alteração da qualidade de vida, do índice de estresse percebido e da concentração salivar de testosterona. Conclui-se que este protocolo de treinamento com biofeedback modulou de forma positiva os biomarcadores de estresse nos atletas de voleibol, contribuindo para melhora do desempenho desses atletas.

Estresse, ansiedade, esporte, cortisol, testosterona, Variabilidade de frequência cardíaca, biofeedback
There is consensus among athletes and coaches about the important influence of psychological aspects on performance. In this context, stress has been studied under the perspective that it aims to improve performance in physical and psychological aspects. Peripheral mechanisms of the stress response include the activation of the Hypothalamic-Pituitary-Adrenal axis (HPA) and the sympathetic nervous system (SNS). The SNS determines the heart autonomic balance, which can be assessed by heart rate variability (HRV), while the salivary cortisol concentration is considered a marker of HPA axis activity. The use of biofeedback technique has been mentioned as a potential treatment to reduce stress in sport. However, its effectiveness has not been evaluated yet. The aim of this study was to evaluate the effect of biofeedback on these biomarkers of the stress response. Volunteers practicing cycling, futsal and volleyball were randomly distributed into two groups (control and intervention). Individuals in the intervention group attended 15 sessions of biofeedback, 30 minutes each, three times/week. Salivary cortisol and testosterone levels and the index of perceived stress, quality of life and trait anxiety and state were determined before and after the intervention period. HRV was evaluated after the intervention, during a rest test. The results showed that volleyball players submitted to the proposed training program showed a reduction in anxiety state, cortisol awakening response and area under the curve of cortisol, as well as improved performance in volleyball players. The HRV was equal in intervention and control group. Cyclists tended to increase salivary cortisol concentration at the time of the competition and in the evening and to decrease resting heart rate. The biofeedback training protocol caused no change on indexes of quality of life, perceived stress and salivary testosterone concentration. We conclude that this biofeedback training protocol positively modulates biomarkers of stress in volleyball players, contributing to improved their athletic performance.
Stress, anxiety, sport, cortisol, testosterone, heart rate variability, biofeedback
1
86
PORTUGUES
UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO
O trabalho não possui divulgação autorizada

Contexto

MECANISMOS BÁSICOS DE PROCESSOS BIOLÓGICOS EM SAÚDE
NEUROCIÊNCIAS E COMPORTAMENTO
ESTRESSE - MECANISMOS MOLECULARES E MARCADORES ENDÓCRINOS

Banca Examinadora

REGINA CELIA SPADARI
DOCENTE - PERMANENTE
Não
Nome Categoria
MARCELLO ARIAS DIAS DANUCALOV Participante Externo
RICARDO DA COSTA PADOVANI Docente - PERMANENTE
LUIZ CARLOS MARQUES VANDERLEI Participante Externo

Vínculo

-
-
-
Não