Dados do Trabalhos de Conclusão

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO
PEDIATRIA E CIÊNCIAS APLICADAS À PEDIATRIA (33009015019P7)
ALERGIA OU TOLERÂNCIA AO LEITE DE VACA: novos cut-offs
JACKELINE MOTTA FRANCO
TESE
24/09/2015

Objetivos: Estabelecer o diâmetro médio da pápula e a concentração sérica de IgE específica ao leite de vaca total (LV) e às suas frações proteicas capazes de diferenciar alérgicos de não alérgicos; após um período mínimo de seis meses, avaliar a aquisição de tolerância oral. Relacionar a história clínica sugestiva de alergia ao LV com os resultados dos testes in vivo, in vitro e o Teste de Provocação Oral (TPO)aberto. Métodos: Cento e vinte e duas crianças (mediana de idade: 17 meses) com história clínica de reações imediatas ao LV e testes cutâneos de leitura imediata (TCLI) e/ou IgE específicas para LV e/ou frações positivos foram submetidas a TPO aberto (TPO1) com LV. As crianças com TPO positivo foram reavaliadas, após um período mínimo de seis meses de exclusão dietética, por meio de novo TPO (TPO2), precedido de novos TCLI e dosagens de IgE séricas específicas. Resultados: O TPO1 foi positivo em 59,8% das crianças. Os sintomas observados foram cutâneos 52%), respiratórios (14%) e gastrintestinais (8%). Apenas um paciente apresentou anafilaxia. Entre os pacientes positivos, 56 (76,7%) deflagraram sintomas após ingestão de 0,05 ml a 5 ml de LV nos primeiros 30 minutos do procedimento. A maioria das reações foi leve (83%), controladas com anti-histamínicos orais em 40 pacientes. Não houve concordância estatisticamente significante (método Kappa) entre os sintomas iniciais relatados pelos familiares e os manifestados durante o TPO. Os níveis de IgE sérica específicas para LV e os diâmetros médios das pápulas no TCLI foram significantemente maiores nos alérgicos do que nos não alérgicos (mediana 3,39 kUA/L vs 1,16 kUA/L; 2,5 mm vs 0 mm, respectivamente). Foram construídas curvas ROC para LV total e frações com áreas acima de 0,6, consideradas discriminatórias. Os pontos de corte obtidos utilizando-se o Índice de Youden, para os níveis séricos de IgE específica para LV, α-lactoalbumina, β-lactoglobulina e caseína foram 5,17 kUA/L, 0,95kUA/L, 0,82 kUA/L, 0,72 kUA/L, respectivamente. Para os diâmetros das pápulas foram obtidas, com o Índice de Youden, medidas de 3,5 mm, 6,5 mm, 9,0 mm e 3,0 mm,respectivamente. Após seis meses, foi realizado o TPO2, e as novas mensurações séricas resultaram em valores de 0,34 kUA/L, 0,15 kUA/L, 0,43 kUA e 0,29 kUA/L para LV, α-lactoalbumina, β-lactoglobulina e caseína, respectivamente, considerados não adequados. Para o diâmetro médio da pápula no TPO2, foram encontrados pontos de corte de 2,0 mm para LV, de 4,5 mm, 3,0 mm e 4,5 mm para α-lactoalbumina, β-lactoglobulina e caseína, utilizando como método o Índice de Youden. Conclusão: O ponto de corte diagnóstico para os níveis séricos de IgE para LV foi 5,17 kUA/L e para o diâmetro médio da pápula, 3,5 mm. Na aquisição de tolerância, os desempenhos do diâmetro médio de pápula e do nível de IgE específica para LV e frações não foram satisfatórios. Não houve concordância estatisticamente significante entre os sintomas iniciais relatados pelos familiares e os manifestados durante o TPO.

1. Hipersensibilidade a leite/diagnóstico; 2. Hipersensibilidade Mediada por IgE; 3. Criança, 4. Epidemiologia; 5. Curva ROC.
-
-
01
124
PORTUGUES
UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO
O trabalho não possui divulgação autorizada

Contexto

PEDIATRIA E CIÊNCIAS APLICADAS À PEDIATRIA
FISIOLOGIA, EPIDEMIOLOGIA DAS AFECÇOES RESPIRATORIAS, ALERGICAS, IMUNOLOGICAS E INFLAMATORIAS
CARACTERIZAÇÃO DAS DOENÇAS ALÉRGICAS EM PEDIATRIA

Banca Examinadora

DIRCEU SOLE
Não
Nome Categoria
RICARDO QUEIROZ GURGEL Participante Externo
NEUSA FALBO WANDALSEN Participante Externo
ANTONIO CARLOS PASTORINO Participante Externo
ROSELI OSELKA SACCARDO SARNI Docente

Vínculo

Servidor Público
Instituição de Ensino e Pesquisa
Ensino e Pesquisa
Sim