Governo Federal

Dados do Trabalhos de Conclusão

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO
MICROBIOLOGIA E IMUNOLOGIA (33009015003P3)
Identificação de citocinas inflamatórias liberadas por células tronco mesenquimais de tuba uterina humana
MAYRA VITOR PELATTI
DISSERTAÇÃO
31/07/2015

Estudos recentes têm demonstrado que as células-tronco mesenquimais(CTMs)podem ter um efeito terapêutico contra o câncer, através da liberação de moléculas imunomoduladoras, que poderiam atuar diretamente no microambiente tumoral, inibindo ou estimulando seu crescimento. Alguns estudos também relatam aumento do volume tumoral e agravamento dos sintomas quando CTMs são co-injetadas com células tumorais. Estes efeitos antagônicos indicam que a relação entre as CTMs e o microambiente do tumor são ainda pouco compreendidos. A discordância entre os resultados observados podem ser explicados pelas diferentes linhagens de CTMs que foram injetados, os diferentes métodos de inoculação de células (co-injeção, injeções intravenosas ou intraperitoneais) e os diferentes modelos de animais utilizados. O objetivo deste estudo é analisar as citocinas liberadas in vitro através do co-cultivo de células de adenocarcinoma mamário murino(linhagem 4T1) e células de adenocarcinoma de mamário humano (linhagem MCF7), com células-tronco mesenquimais de tuba uterina humana (htMSCs). Três linhagens de htMSCs, já estabelecidas e previamente caracterizadas, foram utilizados neste estudo. As linhagens foram co-cultivadas durante 48 horas com as células tumorais, na proporção 1: 1. Foram utilizados insertos a fim de evitar o contato entre as células tumorais e as htMSCs. O RNA das htMSCs foi extraído para análise da expressão gênica de algumas citocinas por PCR-array, e o sobrenadante foi coletado para dosagem dos níveis de algumas citocinas por ELISA multiplex. Os nossos resultados mostram que há uma variabilidade muito grande de expressão dos genes analisados, entre as 3 linhagens de htMSCs analisadas não havendo um padrão pró ou anti-inflamatório definido, sugerindo que diferentes linhagens podem apresentar um perfil de ação diferente na terapia da mesma doença. Mostrando, então que as CTMs são um importante alvo das pesquisas clínicas, mas que devem ser usadas com cautela.

células-tronco mesenquimais(CTMs)
-
-
1
69
PORTUGUES
UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO

Contexto

IMUNOLOGIA
CARACTERIZAÇÃO DE CÉLULAS E FATORES DO SISTEMA IMUNOLÓGICO EM PROCESSOS ESPECÍFICOS COMO INVASÃO CELULAR, DOENÇAS INFLAMATÓRIAS, ENXERTOS, NEUROIMUNOLOGIA E NEUROIMUNOMODULAÇÃO
Células tronco mesenquimais humanas do aparelho reprodutor feminino como vetores na terapia celular: avaliação da migração e do efeito de células expressando a IL-12 murina no modelo de melanoma e carcinoma de mama murinos

Banca Examinadora

TATIANA JAZEDJE DA COSTA SILVA
Não
Nome Categoria
JEAN PIERRE SCHATZMANN PERON Participante Externo
CINTIA MEIRELLES DE CAMARGO Participante Externo
MARIANE SECCO Participante Externo

Financiadores

Financiador - Programa Fomento Número de Meses
FUND COORD DE APERFEICOAMENTO DE PESSOAL DE NIVEL SUP - Programa de Excelência Acadêmica 24

Vínculo

Bolsa de Fixação
Instituição de Ensino e Pesquisa
Ensino e Pesquisa
Sim