Dados do Trabalhos de Conclusão

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL
EPIDEMIOLOGIA (42001013074P2)
Acolhimento na Atenção Básica à Saúde: Políticas, Significados e Evidências
JESSYE MELGAREJO DO AMARAL GIORDANI
TESE
15/12/2015

A atenção básica em saúde possui grande importância para compor as redes de atenção em saúde, pois se apresenta próxima do cotidiano da vida das pessoas em seus territórios e assim proporcionando cuidado aos usuários de maneira mais rápida e efetiva. Em função da complexidade deste nível de atenção, é preciso que as equipes de saúde desenvolvam capacidade de escuta, além do escopo da oferta assistencial padrão, sendo então necessários dispositivos que permitam a qualificação do cuidado, e um destes dispositivos é o acolhimento. O acolhimento pode ser compreendido nas seguintes dimensões: como mecanismo de ampliação/facilitação do acesso; como tecnologia de cuidado; e como dispositivo de organização do processo de trabalho em equipe. O objetivo deste estudo é avaliar o acolhimento na atenção básica à saúde, com enfoque nas diferenças macrorregionais, aprofundando-a com a conciliação de elementos das ciências sociais para que haja uma complementação dos enfoques, re-significando, organizando e ampliando a produção do conhecimento científico sobre o acolhimento na atenção básica à saúde. Foram utilizadas duas abordagens metodológicas: quantitativa e qualitativa. A fase quantitativa trata de um estudo observacional transversal multinível realizado a partir dos dados secundários oriundos da avaliação externa do primeiro ciclo do PMAQ-AB. Foram incluídas no estudo 13.751 equipes de atenção básica à saúde, de todas as macrorregiões e estados brasileiros. Os dados do primeiro nível (equipe de saúde) são referentes às entrevistas estruturadas realizadas com os profissionais dos serviços de saúde e os dados do segundo nível (contextual) dizem respeito às características dos 3.327 municípios nos quais as equipes de saúde estavam localizadas. O desfecho foi a realização de acolhimento pela equipe de saúde (Sim ou Não). Em relação às variáveis independentes contextuais (nível município), foram utilizadas as bases de dados secundários oficiais do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento e do Ministério da Saúde. As variáveis contextuais foram: i) macrorregião, perfil municipal, índice de Gini e cobertura populacional de saúde da família. As variáveis independentes individuais (nível equipe de saúde) foram selecionadas do PMAQ-AB: realização de reunião de equipe, estudo da demanda espontânea nos últimos 12 meses da entrevista, consideração da opinião do usuário para a reorganização e qualificação do processo de trabalho e existência de ações de educação permanente que contemplam as demandas e necessidades da equipe. Foram realizadas análises das frequências absolutas e relativas das variáveis estudadas. Regressão de Poisson Multinível foi utilizada para obtenção das razões de prevalências brutas e ajustadas com seus respectivos intervalos de confiança de 95% e nível de significância de 5%, em uma modelagem hierárquica. O projeto foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa da Universidade Federal do Rio Grande do Sul em 2012. A prevalência de realização de acolhimento pelas equipes de saúde foi 78,3% (IC95%: 77,6-79,1). Na análise hierárquica, após os ajustes, entre os fatores contextuais, a maior prevalência de realização de acolhimento foi entre as equipes que pertenciam à macrorregião sul em comparação à região nordeste (RP 1,37 IC95%: 1,27-1,48). Entre os fatores do nível equipe de saúde, não houve diferença estatisticamente significativa. As macrorregiões poderiam ser utilizadas, conjuntamente aos indicadores municipais e locais, como forma de organizar, planejar e reprogramar os recursos e ações destinadas para a atenção em saúde, equacionando as iniquidades existentes em relação à prática de acolhimento no processo de trabalho dos serviços de saúde. Em relação à fase qualitativa, trata-se de uma pesquisa qualitativa de natureza exploratória cujo delineamento adotado foi a metassíntese. Para a busca dos documentos foram utilizados os descritores no idioma português, inglês e espanhol: i)“Acolhimento” AND “Atenção Primária à Saúde”; ii)“User embracement” AND “Primary Health Care”; e iii)“Acogimiento” AND “Atención Primaria de Salud”; nas seguintes bases de dados bibliográficos: Scopus, Web of Science, Pubmed, Scielo e Lilacs, sem limites de tempo e idioma. Somente foram aceitos documentos tipo artigos originais que utilizaram metodologia qualitativa investigando o significado do acolhimento para os profissionais de atenção básica à saúde. O processo contou com uma avaliação crítica dos documentos selecionados realizada por dois pesquisadores e baseada no Critical Appraisal Checklist for Interpretive and Critical Research. Os dados foram analisados por meio da análise temática de Minayo. Foram identificadas, após a busca nas bases de dados, 198 documentos sobre o tema, dos quais apenas 14 foram selecionados para integrar a metassíntese, todos encontrados pela base LILACS em português. A partir do processo de categorização, emergiram cinco temas: i) os atores do acolhimento: nesta dimensão os acolhidos são vistos principalmente como usuários e pessoas que buscam o serviço de saúde, mas em algumas falas também são percebidos como pacientes e clientes. Já os acolhedores são os trabalhadores do serviço de saúde, ainda com um foco no profissional médico, porém surge uma afirmação constante de que é um espaço muito rico para as outras profissões poderem exercer o campo de práticas e saberes de uma forma mais compartilhada. ii) as concepções sobre o acolhimento: essa dimensão discute que o acolhimento é percebido como um processo de receber o usuário afim de escutá-lo e tentar resolver a queixa que apresente através de uma conversa ou orientação, às vezes no sentido de ampliar possibilidades e em outras no sentido punitivo onde é preciso que o profissional conduza de uma forma mais impositiva a conduta que o usuário necessita; iii) o serviço de saúde: a partir desta dimensão percebe-se o acolhimento como forma de ampliação do acesso aos serviços de saúde, possibilitando um aumento da demanda com um caráter de primeiro contato. Ainda, é visto como uma ferramenta de qualificação do processo de trabalho das equipes de saúde, sendo principalmente sendo realizado dentro da unidade de saúde; iv) a humanização: esta dimensão expõe a prática de acolhimento pelas equipes de saúde como uma forma de humanizar o cuidado aos usuários, principalmente através de um sentido afetivo proporcionando respeito e vínculo entre esses atores; iv) as dificuldades: a principal dificuldade que emerge nesta dimensão é que o acolhimento ainda é visto com uma triagem de pacientes, ou seja, alguns profissionais trazem esta questão como uma inversão do preconizado pela política nacional de humanização e, portanto, algo que precisa ser discutido no processo de trabalho que visa a produção do cuidado. Ainda, uma percepção frequente é que é necessário que a centralidade do processo de acolhimento não se coloque tanto no profissional médico, embora os relatos mostrem que o médico é o que menos participa do acolhimento, mas é o mais requisitado pelos usuários. Portanto, percebendo a função estratégica do acolhimento nas políticas de saúde e na produção do cuidado aos usuários do SUS, é preciso refletir na possibilidade da utilização do acolhimento como componente da avaliação de serviços de saúde, sendo captado a partir das percepções dos trabalhadores e usuários sobre seu processo de trabalho e cuidado, e não de uma forma apenas normativa desconsiderando os sentidos atribuídos pelos atores envolvidos, ou seja, aspectos compreendidos a partir do respeito às subjetividades e percepções dos trabalhadores e usuários. Através de estratégias de educação permanente, essas questões poderão ser discutidas com objetivo de qualificar o processo de trabalho.

ACOLHIMENTO; ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE; METASSÍNTESE
Regarding the complexity of primary health care, it is necessary to health teams develop devices that allow the qualification of care, as the user embracement, which can be understood as facilitating access; as care technology; and as an organizing of the work process. The aim of this study is to evaluate the user embracement in primary health care from the perspective of health teams, using an epidemiological approach complemented with elements of the social sciences for re-meaning, organizing and expanding the production of scientific knowledge on the user embracement in primary health care. Two methodological approaches were used: quantitative and qualitative. The quantitative phase is a multilevel cross-sectional observational study conducted from secondary data from PMAQ-AB. The study included 13,751 primary care health teams, from all Brazilian regions. Data from the first level (health teams) are related to structured interviews conducted with professionals of health services and the data from the second level (contextual) relate to the characteristics of municipalities. The outcome was the realization of user embracement by health care team. Regarding contextual independent variables, sources were used by the United Nations Development Programme and the Ministry of Health: macro-region, Municipal Profile, Gini index and population coverage of the Family Health Strategy. Individual independent variables were selected from the PMAQ-AB: health team meetings, study of spontaneous demand, consideration of user opinions for planning, and existence of permanent education actions. Multilevel Poisson regression was used to obtain the crude and adjusted prevalence ratios in a hierarchical modeling. The prevalence of user embracement by health teams was 78.3% (95% CI: 77.6 to 79.1). In the hierarchical analysis, after adjustments, between the contextual factors, the highest prevalence of user embracement was between health teams of macro-region south compared to the north-east region (PR 1.37 95% CI: 1.27 to 1.48) . It was possible to understand the unequal distribution of user embracement in Brazil, as well as their constraints and how important is the contextual effect on these inequities, especially in relation to macro-regional differences. Regarding the qualitative phase, it is a systematic review of literature whose approach was meta-synthesis. For the search of documents, descriptors were used: i) "Home" AND "Primary Health Care"; ii) "User embracement" AND "Primary Health Care"; and iii) "Acogimiento" AND "Atención Primaria de Salud"; in the following databases: Scopus, Web of Science, PubMed, Scielo, Lilacs, BDENF, and PAHO, without time and language limits. Only original documents were accepted as articles that used qualitative methods to investigate the meaning of user embracement to professionals of primary health care. The process included a critical evaluation of documents based on JBI-QARI. Data were analyzed using thematic analysis of Minayo. 210 documents have been identified and only 14 were selected to join the meta-synthesis. The categorization process revealed three themes: Conceptions of user embracement; The health service; and Difficulties. The scientific literature on user embracement has a Brazilian characteristic and international invisibility, besides being relatively small. Therefore, through the development process of the two methodological approaches and interpretation of their results, it was revealed how the interaction of different theoretical and methodological aspects is important to compose the interpretation of a situation that involves influences from political and social dimensions, enabling wide open the view of a particular theme,contributing to its better development. The evidence of the differences between the regions in achieving the user embracement by health teams has been complemented by the meaning given from the experiences of health teams on user embracement and discussed / compared to health policies.
-
95
PORTUGUES
UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL
O trabalho não possui divulgação autorizada

Contexto

EPIDEMIOLOGIA
EPIDEMIOLOGIA E ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE
-

Banca Examinadora

JULIANA BALBINOT HILGERT
Não
Nome Categoria
BÁRBARA NIEGIA GARCIA DE GOULART Docente
RENATO JOSE DE MARCHI Participante Externo
MARCOS PASCOAL PATTUSSI Participante Externo

Vínculo

Servidor Público
Instituição de Ensino e Pesquisa
Ensino e Pesquisa
Não