Dados do Trabalhos de Conclusão

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ
CIÊNCIA ANIMAL (21001014002P2)
CARACTERÍSTICAS CLÍNICAS, LABORATORIAIS E REPRODUTIVAS DE CÃES NATURALMENTE INFECTADOS POR Leishmania sp
LUANNA SOARES DE MELO EVANGELISTA
TESE
23/02/2015

A Leishmaniose Visceral (LV) é uma antropozoonose de ampla distribuição mundial, descrita em vários países, com grande ocorrência no Brasil, especialmente na Região Nordeste. A transmissão da doença geralmente ocorre na presença do vetor, porém existem relatos na literatura sobre outras formas de transmissão. Em cães, a forma de transmissão venérea tem sido considerada provável, com relatos de que há eliminação de Leishmania sp. no sêmen, podendo ser observado também epididimite, orquite e degeneração testicular, consequentemente, reduzindo a qualidade espermática. Objetivou-se com este trabalho avaliar as características clínicas, laboratoriais, seminais e testiculares de cães Sem Raça Definida (SRD), positivos para LV. Os animais foram obtidos por meio da Gerência de Controle de Zoonoses (GEZOON) da Prefeitura Municipal de Teresina, Piauí, e levados para os canis do Centro de Ciências Agrárias da Universidade Federal do Piauí (UFPI), onde foram avaliados clinicamente e laboratorialmente durante o período de fevereiro a abril de 2014. Foram coletadas amostras de sangue e de sêmen de 12 cães, machos, sendo 06 positivos (GI) e 06 negativos (GII) para a doença, totalizando 04 semanas de coletas. Com o sangue foram realizadas análises de hemograma, bioquímica sérica e testosterona. No sêmen foram avaliados parâmetros macroscópicos e microscópicos a fresco, refrigerado e criopreservado, além da avaliação da presença de Leishmania sp. por meio da reação em cadeia pela polimerase (PCR). Os testículos dos cães foram avaliados por meio de histopatologia e imunohistoquímica (IMH). Os resultados mostraram que cães com a doença apresentaram como sinais clínicos: linfadenomegalia (100%), emagrecimento (83,3%) e onicogrifose (50%). Anemia normocítica normocrômica (83,3%) e trombocitopenia (33,3%) foram as alterações hematológicas encontradas nos cães positivos. As análises de bioquímica sérica revelaram aumento nos índices de ureia nestes animais, diferindo estatisticamente com os animais do grupo controle, embora os níveis de creatinina tenham se mantido dentro da normalidade. Quanto às características de sêmen fresco houve diferença significativa entre os grupos nos parâmetros de motilidade (80,42% e 87,08%), vigor (3,17 e 3,37) e concentração espermática (246,7 e 278,6x106/mL), respectivamente no GI e GII, além de aumento das patologias espermáticas, sendo que as mais frequentemente encontradas no GI foram cauda enrolada (26%), cauda fortemente dobrada e cabeça isolada (24%). Também houve diferença estatística pela técnica de termorresistência rápida (TTR) no parâmetro motilidade progressiva, no tempo 0 minuto (68,33% GI e 72,50% GII), e no vigor espermático (2,67 GI e 3,0 GII), no tempo de 30 minutos. Quanto à análise computadorizada do sêmen (CASA), houve diferença estatística apenas na motilidade total (27,50% GI e 57,08% GII), embora os demais parâmetros seminais tenham apresentado valores relativos diminuídos nos cães do GI. Nas análises de sondas fluorescentes foram observadas diferenças estatísticas entre os grupos quanto à integridade das membranas plasmática e acrossomal e potencial mitocondrial das células espermáticas. A testosterona se manteve dentro dos índices de normalidade, não diferindo estatisticamente entre os grupos experimentais. Todas as amostras de sêmen dos cães foram negativas para LV por meio da técnica de PCR, bem como foram negativas por histopatologia e IMH dos testículos. Deste estudo, foi possível observar alterações clínicas, laboratoriais e seminais nos cães com LV, que podem alterar o quadro espermático e interferir na fertilidade dos animais parasitados, porém foram observadas lesões testiculares em todos os animais do experimento, ressaltando que não só a presença de Leishmania sp. tem relação direta com a intensidade de danos encontrados no sistema reprodutivo, diminuindo a possibilidade de transmissão venérea em cães assintomáticos e oligossintomáticos.

Leishmaniose visceral, cão, sêmen, testículos.
The visceral leishmaniasis (LV) is an anthropozoonosis of worldwide distribution, reported in several countries with large occurrence in Brazil, especially in the Northeast. Transmission of the disease usually occurs in vector presence, but there are reports in the literature about other forms of transmission. In dogs, the form of venereal transmission has been considered likely, with reports that no elimination of Leishmania sp. in semen and it can also be observed epididymitis, orchitis and testicular degeneration, thus reducing sperm quality. The objective of this study was to evaluate the clinical, laboratory, seminal and testicular characteristics of dogs undefined breed (SRD), positive for LV. The animals were obtained through the Zoonosis Control Management (GEZOON) of the city of Teresina, Piauí, and taken to the kennels of the Center of Agrarian Sciences of the Federal University of Piauí (UFPI), which were evaluated clinically and laboratory, where they stayed from February to April 2014. We collected samples of blood and semen of 12 dogs, males, with 06 positive (GI) and 06 negative (GII) for the disease, totaling 04 weeks of collections. With blood were carried out analyzes blood count, serum biochemistry and testosterone. Semen were evaluated macroscopic and microscopic parameters to fresh, chilled and cryopreserved, besides the evaluation of the presence of Leishmania sp. by polymerase chain reaction (PCR). The testicles of dogs were evaluated by histopathology and immunohistochemistry (IMH). The results showed that dogs with the clinical signs of disease were as lymph node enlargement (100%), weight loss (83,3%) and onychogryphosis (50%). Normochromic normocytic anemia (83,3%) and thrombocytopenia (33,3%) were hematologic abnormalities found in positive dogs. Serum biochemical analyzes revealed increase in urea levels in these animals, differing statistically with the control group, although creatinine levels have remained normal. As for fresh semen characteristics were no significant differences between groups in motility parameters (80,42% and 87,08%), vigor (3,17 and 3,37) and sperm concentration (246,7 and 278,6x106/mL), respectively in GI and GII, as well as increased sperm pathologies, and the most frequently found in the GI were coiled tail (26%), strongly folded tail and head isolated (24%). There were also statistically significant differences by rapid heat resistance technique (TTR) in the parameter progressive motility at time 0 minute (68,33% GI and 72,50% GII), and sperm vigor (2,67 GI and 3,0 GII) at the time of 30 minutes. As for computerized semen analysis (CASA), was no statistical difference only in total motility (27,50% GI and 57,08% GII), although other semen parameters have submitted figures for lower in GI dogs. The analysis of fluorescent probes were statistical differences between the groups regarding the integrity of the plasma membrane and acrosomal and mitochondrial potential of sperm cells. Testosterone remained within normal levels, with no statistical differences between the experimental groups. All semen samples from dogs were negative for LV by PCR and were negative by histopathology and IMH testicles. In this study, we observed clinical, laboratory and seminal changes in dogs with LV, which can alter the sperm frame and interfere with fertility of infected animals, but testicular lesions were observed in all animals in the experiment, noting that not only the presence of Leishmania sp. it is directly related to the intensity of damage found in the reproductive system, reducing the possibility of venereal transmission in asymptomatic and oligosymptomatic dogs.
Visceral leishmaniasis, dog, semen, testicles.
1
101
PORTUGUES
FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ
O trabalho possui divulgação autorizada

Contexto

SANIDADE E REPRODUÇÃO ANIMAL
MORFOFISIOLOGIA, FISIOPATOLOGIA, BIOTÉCNICAS DA REPRODUÇÃO E FISIOPATOLOGIA DO ESTRESSE
CARACTERÍSTICAS CLÍNICAS, LABORATORIAIS E REPRODUTIVAS DE CÃES NATURALMENTE INFECTADOS POR Leishmania sp

Banca Examinadora

JOSE ADALMIR TORRES DE SOUZA
DOCENTE - PERMANENTE
Sim
Nome Categoria
IVETE LOPES DE MENDONCA Docente - PERMANENTE
FERNANDO AECIO DE AMORIM CARVALHO Docente - COLABORADOR
LUCIA DANIEL MACHADO DA SILVA Participante Externo
ANTONIO CAVALCANTE MOTA FILHO Participante Externo

Financiadores

Financiador - Programa Fomento Número de Meses
FUND COORD DE APERFEICOAMENTO DE PESSOAL DE NIVEL SUP - Programa de Demanda Social 48

Vínculo

Servidor Público
Instituição de Ensino e Pesquisa
Ensino e Pesquisa
Sim