Dados do Trabalhos de Conclusão

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA ( AREIA )
ZOOTECNIA (25003011009P0)
ANÁLISE TEMPORAL DA ESTRUTURA E FENOLOGIA DA VEGETAÇÃO DE ÁREAS DE CAATINGA SOB PASTEJO NO CARIRI PARAIBANO
DINNARA LAYZA SOUZA DA SILVA
TESE
13/04/2015

A vegetação da Caatinga apresenta como característica fundamental variabilidade espaço temporal, cujo entendimento é imprescindível para a compreensão da dinâmica vegetacional. Objetivou-se com esta pesquisa analisar a vegetação da Caatinga quanto à estrutura e fenologia, dos diferentes estratos, frente às diferentes condições de conservação e pastejo no Cariri Paraibano. Selecionarou-se três áreas de Caatinga da Estação Experimental pertencente a Universiade Federal da Paraíba, localizada em São João do Cariri, com diferentes condições de conservação: Área I – estado avançado de degradação; II – estado intermediário de degradação; III – menos degradada e em cada área foram delimitadas duas parcelas de 10 x 10 m, sendo uma sem acesso e a outra com acesso ao pastejo por caprinos/ovinos. Dentro de cada parcela foram alocadas cinco subparcelas de 1m x 1m, onde avaliou-se a abundância, densidade (ind/m²), riqueza, diversidade, similaridade e a formação de grupos florísticos no estrato herbáceo e subarbustivo durante quatro anos consecutivos (2006, 2007, 2008 e 2009). A Área I apresentou maior abundância e maior densidade (ind/m²) nas parcelas sem acesso de caprinos/ovinos. Nas áreas I e II houve predomínio do capim panasco e na área III do Cyperus. Na área III observou-se a maior diversidade. Registrou-se uma redução nos índices de diversidade de Shannon (H´) e de Equabilidade (J´), assim como na quantidade de espécies generalistas ao longo do período experimental. Nas áreas I e III, as espécies existentes apresentaram-se similares e formaram três grupos florísticos, na área II observou-se que as espécies formaram quatro grupos florísticos. As áreas I e II apresentam-se mais uniformes de acordo com a análise de correspondência (CA) e os dois primeiros eixos da análise de coordenadas principais (PCA), juntos, explicaram 86,28% da variação observada na distribuição das espécies em função do grau de conservação das áreas. Para o segundo ensaio experimental, selecionou-se indivíduos das espécies: Marmeleiro (Croton blachetianus Baill), Pereiro (Aspidosperma pyrifolium Mart.), Catingueira (Poincianella pyramidalis Tul.) e Pinhão (Jatropha mollissima Mull. Arg.), com objetivo de avaliar o efeito do caprino e das variáveis ambientais (precipitação, temperatura e umidade relativa) sobre o desenvolvimento fenológico das espécies. Selecionaram-se cinco indivíduos de cada espécie, por área, com características fisionômicas semelhantes, onde avaliou-se, semanalmente, a emissão e abscisão foliar, floração e frutificação. As áreas experimentais apresentavam diferentes lotações de caprinos, a primeira com dez e a segunda com cinco, a exceção da terceira que permaneceu sem caprinos durante todo o período experimental (2007, 2008, 2010 e 2011). Utilizou-se o método de Fournier para avaliar a intensidade das fenofases: brotamento, senescência, floração e frutificação nos indivíduos e na população. Os dados foram submetidos a análise estatística circular para verificação da sazonalidade dos eventos fenológicos. A influência das variáveis ambientais sobre a fenologia foi avaliada por meio da Análise de Correspondência Canônica (ACC). Os eventos fenológicos de P. pyramidalis, C. blachetianus, A. pyrifolium e J. mollissima apresentaram padrões anuais, com variações interanuais. Foi observada a redução no brotamento durante o período seco, em todas as espécies, bem como o total de flores e frutos. Os picos de intensidade de cada fenofase acompanharam a variação interanual dos fatores ambientais, sendo indiferente nas áreas com presença de caprinos. A análise de ACC revelou a forte correlação entre as variáveis ambientais e a fenologia, respresentando 70% das variações registradas nos padrões fenológicos de cada espécie. A fenologia das espécies avaliadas apresentou-se de forma sazonal em consonância com a variabilidade ambiental. A presença de caprinos, até a lotação de 10 animais, não influenciou a fenologia das espécies estudadas.

análise multivariada, caprino, estrato arbóreo, estrato herbáceo, estrutura, fenologia, semiárido
The vegetation of the Caatinga presents as a necessary characteristic variability timeline, whose understanding is essential for the understanding of vegetation dynamics. The objective of this research was to analyze the vegetation of the Caatinga on the structure and phenology of the different strata across the different fields of conservation and grazing in Cariri Paraibano. Was selected three areas of the Caatinga Experimental Station belonging to Universiade Federal da Paraíba, located in São João do Cariri, with different storage conditions: Area I - an advanced state of degradation; II - intermediate state of degradation; III - less degraded and in each area were outlined two installments of 10 x 10 m, one without access and the other with access to grazing by goats/sheep. Within each plot were allocated five subplots of 1m x 1m, which evaluated the abundance, density (ind/m²), richness, diversity, similarity and the formation of floristic groups in the herbaceous and subshrub layer for four consecutive years (2006, 2007, 2008 and 2009). The area I showed greater abundance and higher density (ind/m²) in the plots without access goats/sheep. Areas I and II predominated panasco grass and the area III of Cyperus. In the area III it was observed the increased diversity. Recorded a reduction in the Shannon diversity index (H ') and evenness (J') as well as the amount of generalist species throughout the experimental period. In the areas I and III, the species were similar and had formed three groups flora, in area II we observed that the species formed four groups flora. The areas I and II provides more uniform according to the correspondence analysis (CA) and the first two axes of the principal coordinates analysis (PCA) together explained 86.28% of the variation observed in the distribution of function in species the degree of conservation areas. For the second experimental test, was selected individuals of the species: Marmeleiro (Croton blachetianus Baill), Pereiro (Aspidosperma pyrifolium Mart), Catingueira (Poincianella pyramidalis Tul) and Pinhão (Jatropha mollissima Mull Arg), to evaluate the effect of goat and environmental variables (precipitation, temperature and relative humidity) on the phenological development of the species. They selected five individuals of each species per area, with similar physiognomic characteristics, where it was evaluated, weekly, the issuance and leaf abscission, flowering and fruiting. The experimental areas had different manning goats, with the first ten and the second with five, except for the third one remained without goats throughout the experimental period (2007, 2008, 2010 and 2011). Fournier used the method to assess the intensity of phenological phases: bud, senescence, flowering and fruiting in individuals and in the population. Data were subjected to circular statistical analysis to verify the seasonality of phenological events. The influence of environmental variables on the phenology was evaluated by Canonical Correspondence Analysis (CCA). Phenology of P. pyramidalis, C. blachetianus, A.pyrifolium and J. mollissima submitted annual patterns, with annual variations. It was observed a reduction in budding during the dry period, all species as well as the total number of flowers and fruits. The intensity peaks of each phenophase accompanied the annual variation in the environmental factors, being indifferent in areas with presence of goats. The ACC analysis revealed a strong correlation between environmental variables and the phenology, respresentando 70% of the variations registered in the phenology of each species. The phenology of species assessed presented in a seasonal basis in line with environmental variability. The presence of goats, up to the capacity of 10 animals did not influence the phenology of the studied species.
multivariate analysis, goats, tree layer, herbaceous layer, structure, phenology, semiarid.
1
147
PORTUGUES
UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA ( AREIA )
O trabalho possui divulgação autorizada

Contexto

FORRAGICULTURA
PLANTAS FORRAGEIRAS: ECOFISIOLOGIA, PRODUÇÃO, MANEJO E CONSERVAÇÃO
ESTUDOS DA DINÂMICA DA CAATINGA EM FUNÇÃO DO IMPACTO DECORRENTE DA PRESSÃO DE PASTEJO

Banca Examinadora

DIVAN SOARES DA SILVA
DOCENTE - PERMANENTE
Não
Nome Categoria
ALECKSANDRA VIEIRA DE LACERDA Participante Externo
WALTER ESFRAIN PEREIRA Participante Externo
KALLIANNA DANTAS ARAUJO Participante Externo

Vínculo

-
-
-
Sim