Brasil

Dados do Trabalhos de Conclusão

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO PARANÁ
FILOSOFIA (40003019015P3)
O ESTADO DE EXCEÇÃO DE GIORGIO AGAMBEN: A FORÇA DA NORMA.
JOAO ANTONIO FERREIRA GUSI
DISSERTAÇÃO
06/08/2015

Com o presente trabalho se examina o corpo teórico de Giorgio Agamben, em especial a obra O Estado de Exceção. O estudo ocorre para que se delimite, primeiro, a conveniência de um regime de governo de exceção permanente, para depois se perceber o papel da norma na sociedade. Assim, a forma como dar força à norma ou suspender esta força das normas é aspecto ímpar que não pode ser ignorado. O caminho trilhado necessitou mostrar os principais pontos na teoria do autor, como a figura da promessa e a vida nua. Todavia, o ponto de partida e o ponto de encerramento é a própria existência do Estado e de um ordenamento jurídico próprio. Desta forma, as perguntas “quais as medidas possíveis de garantir a lei e a Constituição?” e “qual o valor da soberania frente à legalidade?” Influenciam na resposta da pergunta principal de se “é conveniente um Estado de Exceção permanente?”. Por fim, apresentase a resposta dada por Agamben, e a resposta do autor é pensada frente aos argumentos aduzidos por ele mesmo.

Giorgio Agamben, Biopolítica, Estado Democrático de Direito, Estado de Exceção.
The work here presented examines the theoretical body of Giorgio Agamben, in particular the book State of Exception. The study undergone is to establish at first the convenience of a permanent exceptional governament, then to understand the role of the precepts/commandments in society. In this matter, how to give strength to precepts, or how to suspend that strength is an aspect that cannot be ignored. The path needed to show the main points in the author's theory, such as the approach of promise and bare life. However, the starting point and the point of closure is the very existence of the State and its own legal system. Thus, we have the questions presented "What are the possible measures to ensure the law and the Constitution?” and "What is the conceptual weight of sovereignty compared to legality?". And they both influence the answer to the main question of whether "a state of permanent exception should be deemed as convenient?”. Finally, we present the answer given by Agamben, and then the author's response is thought using the arguments put forward by himself.
Giorgio Agamben, Biopolitics, Legal State (Rechtsstaat), State of Exception.
01
112
PORTUGUES
PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO PARANÁ

Contexto

FILOSOFIA
ÉTICA E FILOSOFIA POLÍTICA
LIBERDADE E POLITICA

Banca Examinadora

HORACIO LUJAN MARTINEZ
Sim
Nome Categoria
OLIVIER MARTIN LOUIS ALBERT RENE FERON Docente
DOUGLAS FERREIRA BARROS Participante Externo

Vínculo

CLT
Outros
Profissional Autônomo
Não