Brasil

Dados do Trabalhos de Conclusão

UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE
Ciências e Biotecnologia (31003010079P0)
“Avaliação Terapêutica de Compostos Pirazólicos na Artrite Experimental Murina”
VANESSA GREMIAO DOS SANTOS
DISSERTAÇÃO
27/04/2015

A artrite reumatóide (AR) é uma doença inflamatória crônica sistêmica, de caráter autoimune, incapacitante, que acomete a membrana sinovial de múltiplas articulações, atingindo aproximadamente 1% da população adulta em países desenvolvidos. Estima-se que esta incidência seja semelhante no Brasil. Atualmente, o tratamento adotado nas fases iniciais da artrite baseia-se na utilização de drogas antiinflamatórias não hormonais (AINHs), associadas ou não aos glicocorticóides. Com a introdução do uso de inibidores específicos para COX-2 (coxibes) no tratamento da AR, o Celebra® (celecoxibe) passou a ser o medicamento de escolha para minimizar os sintomas da fase aguda da doença. Com o objetivo de melhorar os efeitos terapêuticos da molécula do celecoxibe, minimizando os efeitos adversos, o presente trabalho avalia o efeito anti-inflamatório e imunomodulador de pirazolilbenzenossulfonamidas recém-sintetizadas com base no celecoxibe. Para tal, avaliamos essas moléculas através de ensaios in silico, in vitro e in vivo. Nos estudos in silico, analisamos os parâmetros toxicológicos e farmacológicos pelos softwares ACD/lab e OsirisProperty. Os resultados revelaram que todas as moléculas avaliadas nos nossos estudos são fármacos em potencial, sendo o PBZ-3 a mais promissora. Para avaliarmos a toxidez dos compostos para células eucariotas, empregamos ensaio in vitro, no qual células peritoneais de camundongos ou de linhagem foram cultivadas na presença dos PBZ, Celecoxibe ou DMSO, e a viabilidade celular avaliada pela técnica de MTT. Os resultados mostraram que todos os compostos avaliados apresentavam toxidez semelhante ou inferior ao celecoxibe. Em vista desses resultados, testamos os efeitos anti-inflamatórios e imunomoduladores das moléculas PBZ no modelo da artrite induzida por antígenos (AIA), em camundongos da linhagem C57BL/6, comparando com o DMSO. Este modelo murino possibilita a avaliação de parâmetros clínicos, celulares e moleculares no decorrer da doença inflamatória aguda. Nossos resultados revelaram que o efeito terapêutico foi alcançado pelo tratamento com 400mg/diários do celecoxibe e para todas as PBZs testadas, especialmente PBZ-2.2 e PBZ-3.2. Ao analisarmos o padrão de celularidade, observamos pouca alteração nos níveis das células B e T totais, bem como as células TCD4+CD25+, presentes no linfonodo drenante da articulação inflamada. Somente a molécula PBZ-3 foi capaz de determinar o aumento da frequência de células T CD4+CD25+, que inclui células regulatórias. Avaliando os níveis séricos de anticorpos anti-mBSA, observamos que a molécula PBZ-2.2 foi capaz de favorecer o aumento dos níveis de anticorpo IgG1, sugerindo a ação dessa molécula na diferenciação de células Th2, que secretam IL-4 (supressoras da inflamação no modelo AIA). Adicionalmente, confirmamos nos estudos in vivo, pela dosagem das enzimas hepáticas TGO e TGP nos camundongos submetidos à AIA e tratados, que as moléculas PBZs testadas são isentas de hepatotoxicidade significativa. Concluímos, portanto, que as PBZ sintetizadas com base na molécula do celecoxibe e testadas no atual estudo são drogas promissoras para o tratamento da fase aguda da AR.

artrite experimental murina (AIA); camundongos C57BL/6, mBSA, linfócitos; COX-2; pirazolesbenzenossulfonamidas; inflamação.
Rheumatoid arthritis (RA) is an incapacitating chronic systemic autoimmune inflammatory disease, which affects the synovial membrane of multiple joints of approximately 1% of the adult population in developed countries. It is estimated that the incidence should be similar in Brazil. Currently, the treatment used in the early stages of arthritis is based on non-steroidal anti-inflammatory drugs (NSAIDs), associated or not to glucocorticoids. After the introduction of specific COX-2 inhibitors (coxibs) in the treatment of RA, the Celebra® (celecoxib) became the first choice drug for the acute disease. Aiming to enhance the therapeutic effects of celecoxib molecule, minimizing adverse effects, the present study evaluated the anti-inflammatory and immunomodulatory properties of pyrazolyl-benzenesulfonamides (PBZ-1,PBZ-1.2, PBZ-2, PBZ-2.2, PBZ-3 e PBZ-3.2). Thus, we evaluated the newly synthesized molecules based on the celecoxib structure by in silico, in vitro and in vivo assays. For In silico experiments, we evaluated toxicological and pharmacological parameters using ACD / lab and Osiris Property softwares. Our results indicated that all molecules tested in our study are potential drugs, being PBZ-3 the most promising one. In order to evaluate the toxicity of the new compounds on eucaryotic cells, we cultivated mouse peritoneal cells or cell lines in the presence of PBZ, Celecoxibe or DMSO. Cell viability was efaluated after 48 hours culture by MTT technique. Our results revealed that all molecules had similar or lower toxicity effects when compared to celecoxib. In sequence, we evaluated the anti-inflammatory and immunomodulatory effects of PBZ molecules in an antigen-induced experimental arthritis (AIA) using, C57BL/6 mice, as compared to DMSO. This mouse model allows the assessment of clinical, cellular and molecular parameters during the acute inflammatory disease. Our results indicate that the therapeutic effect was observed after treatment with 400 mg / day for celecoxibe and all PBZs tested, especially for PBZ-2.2 and PBZ-3.2. By analyzing the cellularity after PBZ treatment of mice subjected to AIA , we observed no major change in the level of B-cells, total T and CD4 + CD25 + T cells in the draining lymph node. Nevertheless, PBZ3 molecule was able to increase the frequency of CD4+CD25+ T cells, comprising regulatory T cells. Serum levels of anti-mBSA antibodies revealed that PBZ-2.2 molecule was able to promote an increase in IgG1 levels, suggesting that the referred molecule was able to induce the differentiation of Th2 cells, secreting IL-4 (subset that can suppress inflammation in AIA model). In addition, we confirmed by measuring liver enzymes AST and ALT in the serum of mice subjected to AIA and treatment, that PBZs are free from significant hepatotoxicity. Therefore, we could conclude that the PBZ molecules tested in the current study, synthesized based on the celecoxib structure, are promising drugs for the treatment of the acute phase of RA.
antigen induced arthritis (AIA); C57BL/6 mice ,mBSA,lymphocytes; COX-2; pirazolesbenzenossulfonamidas; inflammation
01
98
PORTUGUES
UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE

Contexto

CIÊNCIAS E BIOTECNOLOGIA - INTERAÇÕES MOLECULARES, CELULARES E SISTÊMICAS
ANÁLISE MOLECULAR, CELULAR E/OU SISTÊMICA DE PROCESSOS BIOLÓGICOS E BIOTECNOLÓGICOS
A ANÁLISE DO PERFIL CELULAR E DE NOVOS DERIVADOS EM SISTEMAS BIOLÓGICOS DE IMPORTÂNCIA MÉDICA

Banca Examinadora

RITA DE CASSIA DOS SANTOS VASCONCELLOS
Não
Nome Categoria
FABRICIO MONTALVAO FERREIRA Participante Externo
JULIO CESAR BORGES Participante Externo
CLAUDIA MARCIA BORGES BARRETO Participante Externo
ADRIANA CARVALHO DOS SANTOS Participante Externo
JUSSARA MACHADO LAGROTA CANDIDO Docente

Financiadores

Financiador - Programa Fomento Número de Meses
FUNDACAO CARLOS CHAGAS FILHO DE AMPARO A PESQUISA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO-FAPERJ - apoio a pesqisa 12
UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE - Programas de Fomento a Pesquisa 12

Vínculo

-
-
-
Não