Dados do Trabalhos de Conclusão

CENTRO DE FORMAÇÃO, TREINAMENTO E APERFEIÇOAMENTO
Poder Legislativo (53037014001P0)
Trabalhadores e o ambiente de trabalho no Poder Legislativo federal brasileiro: edifício doente ou edifício adoecedor?
MILENE CRISTINA DOS SANTOS
DISSERTAÇÃO
25/06/2015

O presente estudo tem por objetivo analisar os aspectos físicos e psicossociais dos oito departamentos que mais adoeceram na Câmara dos Deputados (CD) no período de novembro de 2012 a novembro de 2013, tendo por base a Síndrome do Edifício Doente (SED). Justifica-se devido à preocupação da CD em oferecer a seus trabalhadores uma gestão com ênfase em qualidade de vida no trabalho, o que inclui um ambiente saudável. Por meio do prontuário eletrônico utilizado no serviço de emergências médicas da instituição em questão, foram identificados os principais diagnósticos e os departamentos que apresentaram mais adoecimentos para análise baseada em estudo quantitativo. Na segunda etapa da pesquisa, foi aplicado um questionário semiestruturado com o intuito de identificar o aparecimento de sintomas diários e sua possível associação com os aspectos físicos e psicossociais no local de trabalho. A análise quantitativa mostra que o trabalho legislativo na CD pode ser um fator de risco para adoecimento. Com o levantamento dos sintomas diários foi possível observar que o ambiente físico de trabalho é responsável por boa parte das ocorrências, já que 37% do total de trabalhadores que participaram dessa pesquisa apresentaram sintomas diariamente e, desses, 66% relataram melhora ao saírem do trabalho. Os sintomas diários mais frequentes foram congestão nasal, irritação nos olhos e na garganta. Somente 5% dos trabalhadores dos departamentos estudados estão totalmente satisfeitos com as características físicas da CD. Dentre as mudanças desejadas, as principais queixas relacionam-se com: o ar condicionado, a temperatura da sala, o mobiliário, a alta densidade de funcionários na mesma sala, ruídos/barulhos e a iluminação artificial. O pouco controle sobre essas variáveis pode ser um fator do desejo de mudança. Parte considerável dos participantes desta pesquisa relatou bom relacionamento com os colegas de trabalho, autonomia para desempenhar o trabalho, apoio do chefe e dos colegas e valorização das opiniões. O volume de trabalho desempenhado não é excessivo, o trabalho não lhes causa ansiedade e os prazos, em geral, são elásticos. Portanto os resultados mostram indícios de que a SED pode ser uma realidade nesses setores da CD, porém, com relações explicadas mais pelos fatores físicos do que pelos psicossociais. Observa-se que os trabalhadores são os que sentem os sintomas da SED, mas são o prédio, seus aspectos físicos e as relações psicossociais do trabalho os responsáveis por essa sintomatologia. Talvez, o nome mais adequado seja Síndrome do Edifício Adoecedor e não Síndrome do Edifício Doente. Para trabalhos futuros, sugere-se que novos estudos sejam feitos em outro período do ano e de forma a alcançar mais departamentos da CD além das incluídas neste estudo. Este estudo trouxe luz aos problemas de espaço físico desses departamentos da CD. Como instituição responsável pela elaboração das leis, é importante à CD o autoconhecimento com respeito às condições que provêm ambiente físico e psicossocial adequado aos seus trabalhadores e que valorizem a gestão com ênfase em Qualidade de Vida no Trabalho (QVT). Nesse sentido, o presente trabalho pode contribuir com argumentos testados cientificamente para o amadurecimento das discussões sobre o tema da QVT.

Síndrome dos Edifícios Doentes, Qualidade de Vida no Trabalho, Câmara dos Deputados, Gestão de Pessoas.
This study aims to analyze the physical and psychosocial aspects of the eight departments that sickened more in the Chamber of Deputies (CD) in the period of November 2012 to November 2013, and it is based on the Sick Building Syndrome (SBS). It is justified due to the concern of the CD to offer to its workers a management with emphasis on Quality of Work Life which includes a healthy environment. Through the electronic medical record used in the Emergency Medical Service of the institution concerned, the main diagnoses and departments that had more illnesses were identified, and then they were analyzed through quantitative study. In the second stage of the research, a semi-structured questionnaire was applied in order to identify the onset of daily symptoms and their possible association with the physical and psychosocial factors at the workplace. The preliminary conclusions are that the legislative work in the CD may be a risk factor for illness. A selection of daily symptoms led to infer that the physical work environment could have responsibility for symptoms, since 37% of total workers who participated in this study had symptoms daily and, of these, 66% improved when they left work. The most prevalent daily symptoms are nasal congestion, irritation of the eyes and throat. Only 5% of the studied department employees are fully satisfied with the physical characteristics of CD. Among the desired changes are: air conditioning, the room temperature, the furniture, the high density of employees in the same room, noise and artificial lighting. The little control over these variables can be a factor of the desire for change. Majority of the participants of this survey reported: good relationships with co-workers, autonomy to perform the work, the support of the boss and colleagues, the valuation of opinions. The volume of work performed is not excessive, the work does not cause them anxiety and they do not need to rush to accomplish the work on time. Therefore the results show evidence that SBS can be a reality in these CD sectors being more connected to the physical factors than to the psychosocial factors. It is observed that the workers are the ones who feel the symptoms of SBS, but it is the building and its physical and psychosocial aspects that cause these symptoms. Perhaps the most appropriate name would be Sicken Building Syndrome and not Sick Building Syndrome. It is suggested that further studies should be made at another time of year including more CD departments than those included in this study. This study brought to light the problems of physical space of these CD departments. It is important that this institution which oversees and develops laws become the example for the rest of Brazil, providing a physical and psychosocial environment appropriate to their employees, enhancing management with emphasis on QWL.
Sick Building Syndrome, Quality of Work Life, Chamber of Deputies, People Management.
1
125
PORTUGUES
CENTRO DE FORMAÇÃO, TREINAMENTO E APERFEIÇOAMENTO

Contexto

PODER LEGISLATIVO
GESTÃO PÚBLICA NO PODER LEGISLATIVO
-

Banca Examinadora

FABIANO PERUZZO SCHWARTZ
Sim
Nome Categoria
MARIO CESAR FERREIRA Participante Externo
MARIA MADALENA DA SILVA CARNEIRO Participante Externo
JOAO LUIZ PEREIRA MARCIANO Docente

Vínculo

-
-
-
Não

Produções Intelectuais Associadas

Não existem produções associadas ao trabalho de conclusão.