Dados do Trabalhos de Conclusão

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA
CIÊNCIA ANIMAL NOS TRÓPICOS (28001010036P7)
OESTROSE AUTÓCTONE NO NORDESTE BRASILEIRO
TICIANNA CONCEICAO DE VASCONCELOS
DISSERTAÇÃO
27/03/2015

A oestrose é uma enfermidade parasitária cosmopolita causada por larvas da mosca Oestrus ovis promovendo uma miíase na cavidade nasal e seios paranasais de ovinos e caprinos. O processo inflamatório causado pela larva afeta negativamente a produtividade. Considerada também uma zoonose, promove uma oftalmomiíase temporária pela presença de larvas na conjuntiva ocular. Os estudos do Brasil sobre oestrose estão restritos ás regiões Sudeste, Centro-Oeste e Sul do Brasil, onde as condições climáticas são favoráveis ao desenvolvimento da mosca em praticamente todos os meses do ano. O trabalho registra surtos de oestrose no Nordeste brasileiro, com descrição e identificação do agente, sinais clínicos, alterações patológicas, obtenção de imago e caracterização climática com sua influência no ciclo biológico da mosca. De janeiro de 2011 a dezembro de 2014 foram diagnosticados 9 surtos de oestrose em ovinos e 2 casos em caprinos no Estado da Bahia. Os animais apresentaram respiração ruidosa e espirro seguido de secreção nasal catarral. Os seios e conchas nasais encontravam-se com hiperemia, edema da mucosa e presença de larvas. Na submucosa encontrava-se infiltrado inflamatório composto principalmente por neutrófilos e eosinófilos, além de edema difuso moderado. As larvas colhidas durante as necropsias foram identificadas como Oestrus ovis. Algumas larvas foram coletadas e acompanhadas durante a fase de pupa para obtenção do imago. Foi realizada análise estatística descritiva e bivariada dos dados de temperatura (máxima e mínima), umidade do ar e chuvas acumuladas durante o período, demonstrado a capacidade de adaptação da mosca com a perpetuação do seu ciclo biológico e a possibilidade de disseminação da doença. Concluiu-se que a oestrose ocorre no Nordeste Brasileiro e as condições climáticas são ideais para o desenvolvimento da mosca e sua disseminação, e a associação com outras doenças pode comprometer a produtividade do rebanho de ovinos e caprinos.

Oestrus ovis, pequenos ruminantes, cavidade nasal, miíase, Bahia
The oestrose is a cosmopolitan parasitic disease caused by fly larvae Oestrus ovis promoting myiasis in the nasal cavity and paranasal sinuses of sheep and goats. The inflammation caused by the larva negatively affects productivity. Also considered a zoonosis, promotes a temporary ophthalmomyiasis by larvae in the conjunctiva. Studies of Brazil on oestrose are restricted ace Southeast, Midwest and southern Brazil, where climatic conditions are favorable to fly in almost every month of the year. The paper reports oestrose outbreak in northeast Brazil, with description and identification of the agent, clinical signs, pathological changes, obtaining imago and climatic characterization with its influence in the biological cycle of the fly. From January 2011 to December 2014 were diagnosed 9 oestrose outbreaks in sheep and goats 2 cases in the state of Bahia. The animals showed wheezing and sneezing followed by catarrhal nasal discharge. The sinuses and nasal turbinates were meeting hyperemia, mucosal edema and the presence of larvae. Submucosal inflammatory infiltrate composed mainly was by neutrophils and eosinophils, and moderate diffuse edema. The larvae collected during the autopsies were identified as Oestrus ovis. Some larvae were collected and monitored during the pupal stage to obtain the imago. Descriptive statistics and bivariate analysis of temperature data (maximum and minimum) was performed, humidity and accumulated rainfall during the period, demonstrated the fly's ability to adapt to the perpetuation of their life cycle and the possibility of spread of the disease. It was concluded that the oestrose occurs in Northeast Brazil and climatic conditions are ideal for the development of the fly and its dissemination, and the association with other diseases can affect the productivity of the herd of sheep and goats.
Oestrus ovis, small ruminants, nasal cavity, myiasis, Bahia.
01
55
PORTUGUES
UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA
O trabalho possui divulgação autorizada

Contexto

SAÚDE ANIMAL
PRODUTOS E PROCESSOS BIOTECNOLÓGICOS
-

Banca Examinadora

PEDRO MIGUEL OCAMPOS PEDROSO
DOCENTE - PERMANENTE
Não
Nome Categoria
MARCIO BOTELHO DE CASTRO Participante Externo
JOSE CARLOS DE OLIVEIRA FILHO Participante Externo
MARIA ANGELA ORNELAS DE ALMEIDA Docente - COLABORADOR

Financiadores

Financiador - Programa Fomento Número de Meses
CONS NAC DE DESENVOLVIMENTO CIENTIFICO E TECNOLOGICO - CAPES 24

Vínculo

-
-
-
Não