Dados do Trabalhos de Conclusão

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO
CIÊNCIAS SOCIAIS EM DESENVOLVIMENTO, AGRICULTURA E SOCIEDADE (31002013007P9)
A CONSTRUÇÃO SOCIAL DOS PADRÕES SOCIOAMBIENTAIS PARA OS BIOCOMBUSTÍVEIS: ESTUDO DE CASO DA ROUNDTABLE ON SUSTAINABLE BIOMATERIALS.
VANESSA DE SOUZA PEREIRA
DISSERTAÇÃO
11/03/2014

Com a crescente demanda energética mundial e o combate ao aquecimento global, diversas políticas de incentivo às fontes alternativas de energia são implementadas em várias partes do mundo. Dentre tais fontes alternativas de energia destacam-se os biocombustíveis. Apesar de estes serem considerados uma oportunidade de geração de valor e renda para a economia nacional de alguns países, subsistem dúvidas quanto aos impactos sociais, ambientais e econômicos dos bicombustíveis. Tais dúvidas fazem com que diversos atores envolvidos na produção e uso do biocombustível se organizem em iniciativas “multistakeholders” para construir padrões de qualidade socioambiental para este produto. Considerando esta realidade, a presente pesquisa se propôs a analisar, através do campo analítico da Nova Sociologia Econômica e, em especial, da Teoria das Convenções, a construção dos “standards” internacionais para os biocombustíveis orientados pela “Roundtable on Sustainable Biomaterials”. Destaca-se, assim, que a partir do quadro teórico analítico apresentado e do referencial teórico da qualidade, juntamente com as atividades de campo realizadas, participação no teste dos princípios e critérios da versão 1.0 da norma RSB e participação na reunião de discussão da RSB sobre os impactos diretos e indiretos da produção dos bicombustíveis, foi possível confirmar as hipóteses apresentadas na pesquisa e constatar que o processo de construção social dos padrões socioambientais para os biocombustíveis orientados pela RSB encontra-se ainda em curso, apesar da sua regulamentação ter sido concluída e já existirem biocombustíveis certificados.

Biocombustíveis. Padrões Socioambientais. Nova Sociologia Econômica
With the growing worldwide energy demand and the combat of the global warming, several incentive politics to origin alternative energy are created in several parts of the world. From among this origin alternative energy detach the biofuels. In spite of the biofuel being considered an opportunity for value and income creation for the national economy of some countries, doubts about the social, environmental and economic impacts remain of this new niche market. These doubts make several actors, who are involved in the biofuel production and use, organize themselves in multistakeholders initiatives to construct socio environmental standards for this product. Considering this reality, the current research is proposed to analyze, through the analytic field of the New Economic Sociology and, especially, of Convention Theory, the international standard construction for the biofuels oriented by Roundtable on Sustainable Biomaterials. It points out, this way, that from the theoretical and analytical framework presented and the theoretical reference of quality, with the field researches done, the test of the principles and criteria of 1.0 version from RSB and the meeting of RSB, , made it possible, to confirm the hypotheses shown in the research and to establish that the social construction of socio environmental standards for the biofuels oriented by RSB it is still in progress, nevertheless its regulations have been concluded and there are already certified biofuels.
Biofuels. Environmental Standards. New Economic Sociology
1
146
PORTUGUES
UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO
O trabalho possui divulgação autorizada

Contexto

DESENVOLVIMENTO, AGRICULTURA E SOCIEDADE
POLÍTICAS PÚBLICAS, ESTADO E ATORES SOCIAIS
ECONOMIA POLÍTICA DO PROGRAMA NACIONAL DE PRODUÇÃO E UDO DO BIODIESEL (PNPB): INSTITUIÇÕES, STAKEHOLDERS E POLÍTICAS PÚBLICAS

Banca Examinadora

PETER HERMAN MAY
DOCENTE - PERMANENTE
Sim
Nome Categoria
JOHN WILKINSON Docente - PERMANENTE
ALEXANDRE LOUIS DE ALMEIDA D AVIGNON Participante Externo
PETER HERMAN MAY Docente - PERMANENTE

Vínculo

CLT
Empresa Privada
Profissional Autônomo
Não