Dados do Trabalhos de Conclusão

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO
CIÊNCIAS SOCIAIS EM DESENVOLVIMENTO, AGRICULTURA E SOCIEDADE (31002013007P9)
QUANDO A CASA SAI? A POLÍTICA DE RECONSTRUÇAO DE MORADIAS PARA OS AFETADOS EM DESASTRES SOCIOAMBIENTAIS NO VALE DO CUIABÁ – PETRÓPOLIS, RJ.
FRANCINE DAMASCENO PINHEIRO
TESE
18/12/2014

Em 2011 fortes chuvas atingiram a região serrana do Estado do Rio de janeiro deixando, oficialmente, mais de 1.000 mortos e cerca de 7 mil famílias sem ter como voltar para suas casas. No Vale do Cuiabá, Petrópolis, o Estado do Rio de Janeiro, através do INEA, promoveu o processo de reconstrução da região, estabelecendo um nova relação dos moradores com seu território, agora considerado como gerador de risco ambiental. Com isso foram realizadas remoções mediante pagamento de indenizações e troca por uma unidade habitacional popular próxima a região afetada. O presente trabalho é fruto do acompanhamento por 4 anos da intervenção estatal na região acompanhando a luta dos moradores pela efetivação de seus direitos antes e após a conquista de uma unidade habitacional. Tendo como referencia a sociologia dos desastres, justiça ambiental, teoria dos direitos humanos e ambientais, políticas públicas e participação popular, analisamos como foi implementada a política pública de reconstrução das casas dos afetados pelas chuvas de 2011, para demonstrar que houve uma política de remoção e reconfiguração dos territórios afetados, atendendo a interesses diversos dos moradores, e não uma política de reconstrução e assistência, vulnerabilizando ainda mais os moradores e o território afetado.

DESASTRES – VALE DO CUIABÁ – JUSTIÇA AMBIENTAL – HABITAÇÃO- TERRITÓRIO
In 2011, heavy rains hit the mountainous region of Rio de Janeiro State officially leaving over a thousand people dead and about seven thousand families unsheltered. In Cuiaba Valley, Petropolis, the State of Rio de Janeiro, through INEA, promoted the process of reconstruction of the region, establishing a new relationship between the residents and their territory, now considered as an environmental risk generator. Therefore, removals were carried out through compensation payment and exchange for a popular housing unit near the affected area. This thesis is the result of monitoring the state intervention in the region for four years, the struggle of the residents for the accomplishment of their rights before and after the conquest of a housing unit. Referring to the sociology of disasters, environmental justice, the theory of human and environmental rights, public policies and public participation, we analyze how it was implemented the public policy of reconstruction of houses affected by the rains in 2011, noticing that there was a removal and reconfiguration policy of the affected territories, taking into consideration the multiple interests of the residents, and not carrying out a policy of reconstruction and assistance, leaving the families which live in the affected territory more vulnerable.
Disasters, Petropolis, Environmental Justice.
1
200
PORTUGUES
UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO
O trabalho possui divulgação autorizada

Contexto

DESENVOLVIMENTO, AGRICULTURA E SOCIEDADE
POLÍTICAS PÚBLICAS, ESTADO E ATORES SOCIAIS
MUDANÇAS CLIMÁTICAS, DESIGUALDADES SOCIAIS E POPULAÇÕES VULNERÁVEIS NO BRASIL: CONSTRUINDO CAPACIDADES

Banca Examinadora

HECTOR ALBERTO ALIMONDA
DOCENTE - PERMANENTE
Sim
Nome Categoria
HECTOR ALBERTO ALIMONDA Docente - PERMANENTE
TERESA CRISTINA DA SILVA ROSA Participante Externo
RENATO SERGIO JAMIL MALUF Docente - PERMANENTE
NORMA FELICIDADE LOPES DA SILVA VALENCIO Participante Externo
ANA CLAUDIA DIOGO TAVARES Participante Externo

Financiadores

Financiador - Programa Fomento Número de Meses
FUND COORD DE APERFEICOAMENTO DE PESSOAL DE NIVEL SUP - Programa de Demanda Social 48

Vínculo

Colaborador
Empresa Pública ou Estatal
Pesquisa
Não